segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

PRECISO RENUNCIAR?


Jamais uso a palavra renuncia. O que digo é: goza da vida, do amor, da
meditação, das belezas do mundo, do êxtase da existência... goza de tudo!
Transforma o mundano em sagrado. Transforma esta arremata na outra borda,
transforma a terra no paraíso.
E entretanto, indiretamente, começa a produzir uma certa renúncia. Mas é uma
coisa que ocorre, não o faz você. Não é algo que faz, é algo que ocorre. Começa a
renunciar a suas tolices, começa a renunciar ao lixo. Começa a renunciar às relações
insensatas. Começa a renunciar a trabalhos que não satisfazem seu ser. Começa a
renunciar a lugares nos que não era possível o crescimento. Mas eu a isso não o
chamo renúncia. Chamo-o entendimento, consciência.
Se levar pedras na mão acreditando que são diamantes, eu não te direi que
renuncie a: Essas pedras. Limitarei-me a te dizer: «Manten alerta e joga outro olhar.»
Se você mesmo vir que não são diamantes, que necessidade tem que renunciar a elas?
Cairão de suas mãos por si mesmos. De fato, se quer seguir as levando terá que fazer
um grande esforço, terá que aplicar muita vontade para seguir as levando. Mas não
poderá as levar muito tempo; assim que tenha visto que são inúteis, que não valem
nada, terá vontades das atirar.

OSHO

Nenhum comentário: