terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

BUDA DISSE:




Na forma gráfica da apresentação dos ensinamentos da roda da vida, avydia [dualidade] tem por símbolo a imagem de um cego. O cego surge porque, quando uma forma de reconhecimento da realidade se oferece através do processo de avydia, cessa naquele momento todas as outras formas de experimentar a realidade.

Ou seja, ficamos cegos justamente por ver. Quando vemos algo, o fazemos sob certas condições; por aceitar essas condições, excluímos outras possibilidades, ficamos cegos, aprisionados a visões limitadas, sem perceber que isso está ocorrendo.

[...] Ver de forma dual é cegar-se. No Surangama Sutra o Buda diz: “Quando abre os olhos e tem a experiência de ver um mundo circundante, você é um cego contemplando a névoa de sua mente”.

Padma Samten, em “A Jóia dos Desejos”.

Nenhum comentário: