quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

A LIBERDADE DE ESCOLHA


O homem pode ser tremendamente feliz, e tremendamente infeliz. Ele é livre para escolher. Essa liberdade é um risco. Essa liberdade é muito perigosa, porque você se torna responsável.

E algo aconteceu com essa liberdade. Alguma coisa está errada. O homem está, de uma certa maneira, de cabeça para baixo.

Você veio até mim, procurando por meditação.

A meditação é necessária somente porque você não escolheu ser feliz. Se você tivesse escolhido ser feliz, não haveria nenhuma necessidade de meditação.

A meditação é medicinal: se você está doente, então o medicamento é necessário. Os Budas não precisam de meditação.

Uma vez que você começou a escolher a felicidade, uma vez que você decidiu que você tem que ser feliz, então nenhuma meditação é necessária.

A meditação começará a acontecer naturalmente, por ela mesma. A meditação é uma função do estar feliz.

A meditação segue o homem feliz como uma sombra: em qualquer lugar que ele for, qualquer coisa que ele estiver fazendo, ele estará meditativo. Ele estará intensamente centrado.[...]

A meditação ocorre naturalmente a uma pessoa feliz.

A meditação ocorre naturalmente a uma pessoa alegre.

A meditação é muito simples para uma pessoa que pode celebrar, que pode desfrutar a vida.

OSHO, A Sudden Clash of Thunder, # 7

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

MESTRES E SÁBIOS, PARTE I


A iluminação se manifesta no mundo em mestres e sábios.
O mestre leva em conta o momento do discípulo.
O sábio simplesmente expõe o que vivenciou sem levar em conta ninguém.

O sábio fala do ponto de vista do absoluto.
O mestre do ponto de vista do discípulo, inicialmente.

É por isso que mestres contam histórias ao ensinar.
E sábios expõem ensinamentos diretos.

Sábios expressam a verdade nua.
Mestres sabem que a verdade nua é digerida por poucos.

Mestres e sábios são na verdade a mesma Fonte se expressando a organismos diferentes...


................................................


Criei este conceito de mestres e sábios para observar esse ponto:
Osho era um mestre. É por isso que Nirav colocou que ele contou tantas mentiras...rsrs...sim...mas quando acordamos, percebemos que as mentiras não podiam permanecer por muito tempo...eram simplesmente uma estratégia...um truque de meditação do mestre...
Ramana Maharshi era também um mestre. Falava de Advaita (não-dualidade) e de Dvaita (dualidade), e sempre levava em conta a pessoa com quem estava falando. Ramana não tinha um ensinamento pronto. Era flexível ao ponto de vista de quem lhe perguntava.

Neste meu conceito, Ramesh é um sábio. Assim como Nisargadatta e Papaji.
Esses três trazem ensinamentos prontos e claros.


Amor,
SWAMI SAMBODH NASEEB.

SÁBIOS OU MESTRES?


Se nem todo sábio é necessariamente mestre, o inverso pode ser? Ou seja, pode ser um mestre que não é sábio?

Boa pergunta! É realmente algo muito sutil e complexo. Algumas dicas:

O que é um sábio espiritual? Uma das boas definições é: alguém dotado de uma vasta experiência e profundidade e insight dentro de si mesmo.
Então a resposta é clara: há mestre que não é sábio, ou seja, que tem pedagogia, técnicas, métodos, mas não tem profundidade e experiência interior em SI.
Nós sabemos que até em universidades isso acontece. Há professores com uma didática fantástica, mas sem profundidade, e atendem uma demanda "x" de alunos.
Então, nesse caso, a resposta é sim.
É possível "tentar" ser um mestre. Mas apenas um sábio com pedagogia pode ser um mestre genuíno. Hoje em dia existem tantos casos de pessoas carismáticas e bons palestrantes que fazem um curso de yoga de 1 ano e já se dizem "mestres".
Eles são úteis? Claro que são. Para aqueles que são atraídos por eles e não tem ainda muito discernimento ou são marinheiros de primeira viagem.
A vida é realmente multidimensional!

Com amor,
Swami Sambodh Naseeb.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

LIBERDADE



Portanto, crie sua vida a cada momento. Você é livre para criar.
Deus está criando sua vida. E você é Deus. Não há separação.
Então entenda o paradoxo:
Quando alguns mestres dizem que você não controla sua vida, que não existe um eu controlando seus pensamentos ruins ou bons, significa que o ego ou mente é apenas a sua memória criando um mundo particular ilusório em cima da realidade divina.
E quando dizem que você é o criador da sua realidade, é quando você percebe pela graça de Deus que Deus não está separado de você, e que seus pensamentos são dele. Portanto, tudo que está acontecendo agora é fruto do que deve acontecer.
A vida ou plano divino está acontecendo.
Mas vivemos dentro de casulos. Esses casulos é o que é a mente. Vivemos em sonhos. Vivemos em nossas realidade privadas, achando isso ou achando aquilo. Mas tudo o que achamos pertence à realidade da mente, e não a realidade de Deus.
Viver Deus nesse exato instante, é notar profundamente que não há separação entre o corpo, as emoções e os pensamentos. Tudo é um. E tudo fluindo espontaneamente pela vida. E isto é o mistério maravilhoso. Isto é o MILAGRE DE DEUS.

Com amor,
Naseeb

domingo, 18 de janeiro de 2009

ALÉM DO ESPIRITUAL


O vazio, na sua profunda compreensão, não se trata de um estado separado, mas a realidade de TODOS os estados...Ele não é algo específico além de todos os estados físicos, mentais ou emocionais, causais, mas, a peculiaridade que está e permeia TODOS os estados, superior ou inferior, sagrado ou profano, extraordinário ou comum, feio ou bonito, certo ou errado. Todas as formas sutis contém esta essência ou realidade última nela.

Não-dualidade é isto: O que está aqui-agora!
Esta compreensão é além do causal-espiritual...Não há tempo para ser isto, não há tempo para conseguir isto, porque isto está AQUI. É um dar-se conta. É uma realização!



Com amor,
Swami Sambodh Naseeb

TUDO É BOM!


Em verdade nada existe como negativo ou positivo.
Positividade e negatividade são construções mentais.
Doenças, traições, sofrimento é parte da mente em luta.

Uma vez vi escrito em uma parede a frase: TUDO É BOM!
Hoje percebo a profundidade disso.
Sim, existe uma Bondade que está além da bondade e da maldade da mente.
"TUDO É BONDADE" NÃO É O OPOSTO DE tudo é maldade...

TUDO É BOM significa um profundo reconhecimento de que só Deus (perfeição, bondade, inteligência) existe, além de todos os opostos, e este reconhecimento pode ser feito aqui mesmo, na terra, vivendo a vida que estamos vivendo.

Assim, o comum magicamente se transforma em extraordinário.
E essa "extraordinariedade" não é oposta ao mundano.
Ela é a essência do mundano.
Ela não está além de suas emoçoes, ela é a essência de suas emoções.
Ela não está além do pensamento, ela é a essência do pensamento.
Ela não está além do corpo, ela permeia o corpo.

Quando os sábios falam em ALÉM, há duas coisas implícitas: ISTO E AQUILO.
Além significa uma Visão Iluminada.
E esta Visão não descarta este momento como ele é.


Com amor,
Swami Sambodh Naseeb.

domingo, 11 de janeiro de 2009

VACUIDADE


"Não há um "eu" separado, independente, nem nos seres e nem nos fenômenos. O termo "Vacuidade" significa exatamente isso: não há "eu" separado, independente e auto-existente. Nada existe por si. Tudo se manifesta devido a causas e condições inter-relacionadas e interligadas. Dependemos de todo o universo e de todos os demais seres para existirmos, sejam seres orgânicos ou inorgânicos.

A Vacuidade, por via de consequência, também não libera ninguém para agir de qualquer modo, já que não há um "eu". Se não há um "eu", argumentam alguns, não há porque preocupar-se em ser altruísta ou seguir um bom caminho pelo mundo. Esta é uma falsa conclusão. O fato de não haver um "eu" não exclui o fato de haver um indivíduo que existe de modo dependente, absolutamente interligado, interexistente...Ou seja, ao invés de uma desculpa, a compreensão mais profunda demonstra a necessidade de se agir impecavelmente.
Não existimos isoladamente, logo, tudo que partir de nós, retornará."

ENIO BURGOS, (pág 152-53) O Reino de Deus e as Maravilhsas da vida. Editora Bodigaya.
__._,_.___

QUESTOES SOBRE SONO & MORTE


O sono é a verdade uma contraparte obscura e inconsciente do verdadeiro estado sem ego, que é pura consciência.

No sono profundo o ego não existe. Do mesmo modo que com o sol há a presença as sombras e sem o sol não há sombras.

Mas o verdadeiro EU , o Eu REal, sempre existe em sono profundo.

Meditação é um esforço para se tornar consciente desse estado de sono profundo, e profundamente acordado.



......................


Sobre a questao da morte, se vamos falar sobre Advaita, devemos perguntar "quem morre?"

Como em não-dualidade não há separação entre o absoluto e o relativo, entre Deus e você, não ha morte para você.

Mas duas coisas podem acontecer: Se voce esta iluminado, voce percebe que continua após a morte como um oceano de luz.

Mas se nao está iluminado, sonha da mesma forma que sonha neste exato momento, e vive um mundo "astral" após a morte, onde tudo é igual aqui, apenas o corpo físico não está presente. Este corpo "astral" precisa se iluminar, logo renascerá novamente em um corpo físico para continuar sua viagem DE ONDE PAROU.

Mas em verdade VOCÊ não é o corpo astral. Assim como você não é o carro, e sim o motorista.

A meditação é o instrumento, e Advaita é o conhecimento para trascencender a idéia de que você é o corpo e a mente!


SWAMI SAMBODH NASEEB

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009


Quando a vida percebe que você está consciente da abundância, da beleza e da profundidade que ela é, essa consciência de abundância e merecimento cria mudanças em você, e sua vida é recriada a partir do amor e da visão mais elevada de você mesmo. A sua essência espiritual é a visão mais elevada de você mesmo. Esta é a Visão Iluminada!

Assim, você vê chegando à sua vida muitas coisas aos quais nem pensava que poderia atrair. Mas o que está atraindo isto não é sua mente racional. É a vibração profunda da essência que está mais conectada com a Energia Pura ou Deus.
Naseeb