terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

VIDA


VERDADE NUA




O MUNDO É VOCÊ



Você é consciência suprema esquecendo-se de Si como Unidade para criar o aparente teatro cósmico da dualidade.

Você cria a cada momento sem se dar conta, e na ignorância de Si vive os personagens e objetos deste mundo criado. Vive os múltiplos papéis do que viemos a chamar de manifestação ou criação, e em última instância, o que a pessoa chamamos “minha vida”.

Sambodh Naseeb


ALMA DE JOELHOS





Há pensamentos que são orações.

Há momentos nos quais, seja qual for a posição do corpo, a alma está de joelhos.

(Victor Hugo)

SUZUKI




Sempre me lembro do que o mestre Shunryu Suzuki, um maravilhoso mestre zen, falou sobre a iluminação.
Ele disse: “Não existe pessoa iluminada. Existem atividades iluminadas”.

Sambodh Naseeb


DIFERENÇAS?




Osho disse uma vez: “A única diferença entre nós é que você não diz ok para você mesmo – essa é a única diferença. Você está continuamente tentando melhorar a si mesmo, e eu não estou tentando melhorar. Eu disse: imperfeita é como a vida é. Você está tentando se tornar perfeito e eu aceitei minhas imperfeições. Essa é a única diferença. Então eu não tenho problemas. E quando você aceita suas imperfeições, de onde poderão vir os problemas ?  Quando você diz OK ao que quer que aconteça, então de onde pode o problema surgir ?”




HISTORIETA ZEN



Dois monges budistas estavam caminhando por uma floresta. Então avistaram um rio. Eles tinham de atravessar o rio para prosseguir viagem. Quando viram uma linda jovem que estava sentada na margem, esperando que algum bom homem a ajudasse a cruzar o rio.
Um dos monges a pegou no colo e a deixou na outra margem, sendo observado pelo outro.

Ela agradeceu e eles se despediram. Os dois monges prosseguiram sua caminhada.

-          Escuta...fiquei intrigado...Nas escrituras está escrito e nosso próprio mestre nos falou: “Evite tocar em mulheres”. Mas você não só tocou, mas carregou aquela jovem nos braços...
-          Sim, eu carreguei. Levei-a de uma lado até outro do rio. Mas você ainda a está carregando!





OS GANSOS GRATOS



Nenhum rótulo permanece na real meditação...nem unidade...nem não dualidade...nem dualidade...nem vazio...nem luz...nem divindade...e ao mesmo tempo tudo isso se apresenta em pura vacuidade.

A mente, infelizmente, sempre fará de tudo para acreditar ou negar.
São pólos complementares. Um não existe sem o outro. Mente e não-mente.
Acreditar ou negar.
Sempre aparecerão sob mil disfarces.
Nenhum rótulo a permanecer.
Tudo é visto como nossas deliciosas ficções.
Criamos tudo isso agora.
Nada diz que isto é real.
Nada diz que isto não é real.
Simples como o som dos gansos.
Nenhum conceito, agrada os gansos.

Sambodh Naseeb

ACEITAÇÃO




Aprenda a aceitar a vida como ela vem.
Quando algo acontecer, aceite; quando desaparecer, aceite.
Quando o prazer vier, aceite-o; quando ele se for, aceite.
Permaneça sem julgar, simplesmente uma testemunha silenciosa de tudo.
Este é o segredo mais profundo de todos os budas, de todos os acordados.

OSHO

                                                                                                             



 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

NUNCA É O BASTANTE


A mente pergunta: "Qual a finalidade da vida ?" Ora, finalidade é dar primazia e importância ao fim. Nesta ótica, a meta é importante. Separam-se os meios do fim. Usa-se quaisquer meios para chegar a um fim desejado. O fim torna-se a meta. O jovem estuda porque tem de passar no vestibular. Não porque é interessante o estudo. Não pelo momento. O momento é sempre um trampolim para o futuro. Se você sofre agora é porque algo melhor está para vir - ensinam. O momento tem de ser tolerado. O fim imaginado, aquilo que não está aqui, torna-se o objetivo. E este momento é sempre sacrificado por este fim idealizado. A vida real é sempre desvalorizada em prol de algum objetivo distante. Por exemplo: todos buscam a felicidade. Mas onde ensinaram que ela está? No amanhã. Este momento é cheio de tédio, de luta, de sofrimento. Mas amanhã... Existe a esperança. A bendita esperança. Um dia, depois que conquistar o que sempre quis, serás feliz, meu filho. Ora. Que tipo de pensamento é este? Estamos autorizando que o momento seja sempre uma escada para um outro momento que ainda não existe. Uau! Dois momentos irreais: o que vivo agora (porque não sinto, não vejo, não ouço) e o que viverei amanhã (porque não existe agora, só em minha imaginação). A vida está no detalhe. Despertar é sempre para ESTE momento.
Sambodh Naseeb

SEJA VOCÊ



Se você for fiel a Si mesmo, o que em outras palavras significa estar no fluxo, então você nunca precisa temer nada. Muitos amigos que estão na mesma sintonia e ressonância estarão sempre ao seu lado, e muitos outros estarão chegando. Seja fiel ao que sente, seja corajoso para expressar o seu amor pela vida. Você será sempre seguido pelo amor em forma de existência, pessoas e lugares, que darão o tom à poesia de seus passos. Seja o que você é. Porque é delicioso ser exatamente o que você é.
Sambodh Naseeb

INTIMIDADE



O que é intimidade?
É quando aquilo que você vê
É sentido como sendo exatamente você.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

LUCIDEZ




Esclarecimento significa viver de forma lúcida. Vida consciente. Sim, você pode viver inconscientemente, mas o preço é alto. Quando vive de forma lúcida, sorri diante do teatro cósmico que se manifesta. E o personagem que você representa deixa de carregar a rigidez que normalmente exibe. Quando o personagem se reconhece personagem, a celebração de você como consciência tem início. Como levar a sério esta passagem tão divertida e cheia de mistérios chamada de vida? Com o esclarecimento, nasce um grande senso de humor diante da existência.

Sambodh Naseeb

NADA ESTÁ FORA DE VOCÊ




Aprenda a reconhecer que nada está fora de você. Se você sente tédio, tristeza ou mágoa, isso é um convite para o amor e o acolhimento. Uma passagem para relaxar nisso e derreter no silêncio que você é. Lembre-se sempre que este é um convite da consciência para transformar esse momento em Amor, que é a totalidade do que você É, além da forma. O que chamamos de negativo é só uma interpretação da mente. Aceite tudo como parte de você mesmo e observe o que acontece. A consciência sempre absorve e transforma tudo em Unidade.

Sambodh Naseeb

O QUE FAÇO?



Quando fico com raiva ou me abato por uma tristeza, o que de melhor eu poderia fazer?


Depende. Não há regras prontas. Você pode investigar a sua vida em primeiro lugar. Seja honesto. Veja claramente os obstáculos que estão impedindo sua criatividade. Veja o que está negando fazer, o que não está querendo ver, o que está se recusando a mudar, seus medos, receios, mágoas. Essas coisas podem causar raiva ou tristeza. Você tem de tomar a responsabilidade por seus sentimentos, e não guardá-los no porão do seu inconsciente. Seja honesto, transparente, claro. Aprenda a acolher essa energia e a não lhe dar nomes negativos. No caminho da meditação aprendemos a acolher esses sentimentos sem julgamentos, sem lhes dar o nome de “sentimento ou pensamento negativo”. Se você não chama a raiva de “negativa”, o que acontece?

Sambodh |Naseeb

 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Entrevista com Naseeb



Fale-me um pouco de você. Há quanto tempo mora em Santa Cruz do Sul e o que aqui faz, exatamente?

Sou um apaixonado pelos livros, pela música, pela espiritualidade livre, por pessoas criativas, pela filosofia clássica e pela celebração da vida. George Harrison me deu os primeiros passos na meditação aos 15 anos de idade. Fernando Pessoa me ajudou a amar a poesia. Julio Cortázar me ensinou a escrever contos. (Escrevi muitos contos de realismo fantástico, e dois romances até os 22 anos, que nunca publiquei). Canto e componho letras e músicas desde os 14, e tive algumas bandas de rock nos anos 80, quando morava ainda em Porto Alegre e fazia jornalismo na Unisinos.

No início dos anos 90 conheci a querida Santa Cruz do Sul através de dois saudosos e queridos amigos do coração que não estão mais entre nós: os irmãos André e Tom Waechter. Apaixonei-me pela cidade, conheci o amor, e esta parceria musical rendeu muitas visitas à Santinha, dando o pontapé inicial a um trabalho dedicado exclusivamente à música com o “Dé”, (violões e vozes).

Em 1993 tive uma profunda experiência espiritual que mudou os rumos da minha vida. Esta experiência aprofundou-se nos anos seguintes, onde meu interesse revesava-se entre a música e o estudo da meditação, da consciência, e dos possíveis meios de compreender a realidade.

Sem vínculo com nenhuma religião ou doutrina espiritual em particular, transito livremente por todas as grandes tradições filosóficas, tendo sido inspirado por Osho, Buda, Plotino, Shankara, Sócrates, Ramana Maharshi, Krishnamurti, Nietzsche, Heráclito e muitos outros.

Ao longo de mais de duas décadas de aprofundamento em estudos, pesquisas , vivências e realizações e insights na meditação, obtive formação e treinamento em diversas Terapias Integrativas Contemporâneas, tais como Bioenergética, Pulsation, Leitura Corporal Gaiarsiana, Renascimento (Terapia da Respiração), Alinhamento Corpo & Mente, Reiki, Deeksha, vivendo anos de experiências profundas com Gestalt-Terapia, Biodança, PNL, Hipnose e Regressão.

Em 1998, foi fundado o BIO.ZEN - Vida Consciente - espaço de vivências em Santa Cruz do Sul, onde atualmente se realiza o "Encontro Sagrado", grupo semanal que visa educar para uma cultura de paz, convidando amigos a reconhecerem a natureza essencial de criatividade e poder amoroso que mora no íntimo de todos nós. Neste espaço, também ofereço sessões individuais no treinamento da meditação e da prática da Visão da Unidade. Ofereço também sessões “on line” para pessoas com dificuldade de locomoção até o espaço.

Para retiros de final de semana, temos o Sítio BIO.ZEN, que recebe pessoas que estejam desejando aprofundar a vivência única com o silêncio junto à natureza, no convívio e amizade com amigos do caminho.

Ministro palestras e workshops ligados ao tema da filosofia, consciência e cultura de paz, com grupos no norte de São Paulo, Chapecó, Vitória, Minas Gerais e algumas cidades do RS.




Entrevista com Naseeb (2)




Qual o seu trabalho no BIO.ZEN?

Satsang é uma palavra sânscrita e significa "associação com a verdade além das aparências". Chamo de “Encontro Sagrado”. Em nossos encontros oferecemos espaço para investigar, dialogar, ficar em silêncio, experimentar meditação, música ao vivo, fazer amizades, trocar vivências. Não há crenças, nem dogmas, nem escrituras ou métodos a seguir. Apenas a disponibilidade para entrar em intimidade com a vida. Um trabalho que segue a linha de Eckhart Tolle, autor do livro O PODER DO AGORA.

A paz começa consigo. Este é o primeiro passo. Um ativista quântico é aquele que viu esta possibilidade na experiência, e agora compartilha isto. Diante da crise mundial da ética, a revolução interna é o movimento mais poderoso que ocorre atualmente no planeta. As instituições estão percebendo que o seu funcionamento depende de cooperação e sintonia mútua. Depende de pessoas conscientes e criativas.



Essencialmente o primeiro passo é saber que você não é a mente. O que me refiro a mente o conhecimento que vem da memória. Mente é condicionamento e automatismo. Você é consciência livre. Você não se reduz à sua mente. Consciência é criatividade. Os físicos atualmente estudam os chamados “saltos quânticos”.

São os saltos criativos que a mente condicionada (memória) sofre através da mente quântica, a consciência inteligente. Os gênios de todas as áreas (Lennon, gênio na música; Einstein, gênio da física; Buda, gênio espiritual) experimentaram estes saltos, e todos relatam isto em suas vidas. São mudanças radicais, novos paradigmas, pensamentos inéditos, criatividade original, que surgem subitamente na mente de uma pessoa.

Pois hoje se está descobrindo que podemos criar um clima para “convidar” o salto quântico. E daí está nascendo a “educação quântica” ou a nova consciência criativa. Aprender a trazer isto para todas as áreas da vida é o objetivo deste trabalho que realizo. Este salto quântico, quando mexe com a identidade, ampliando a consciência de quem você é, é o que muitas vezes os sábios antigos chamaram de “acordar espiritualmente” ou o que os filósofos nomearam “esclarecimento”. A visão de vida muda radicalmente.

E é possível a todos. Mas se efetiva realmente apenas naqueles que estão abertos, e outros que se interessam a viver integralmente isto, realizando o que chamo de “o encontro da matéria com a consciência, do relativo com o absoluto.