quarta-feira, 21 de outubro de 2015

REFLEXOS



Amar alguém é se amar. Ajudar alguém é se ajudar. Tudo reflete em sua mente. É sempre você que vê, você que sente, você que percebe. Porque na verdade não estamos separados de tudo que acontece ao nosso redor, e as nossas mentes estão todas interligadas. Há uma rede de energia sutil conectando todas as pessoas do planeta. Há uma faceta da mente que possui comunicação com todas as outras mentes. Podemos chamar de “uma rede de energia, um mar de vibração em que estamos todos interligados”. Tudo afeta tudo e todos, em muitos níveis. É isso que vamos mais e mais descobrindo nessa jornada rumo ao Eu verdadeiro.


Sambodh Naseeb

FELICIDADE



O primeiro passo em direção ao crescimento real é assumir total responsabilidade por sua felicidade.


Sambodh Naseeb

ABUNDÂNCIA



Quando a vida percebe que você está consciente da abundância, da beleza e da profundidade, essa consciência de abundância e confiança cria mudanças em você, e sua vida é recriada a partir do amor e da visão mais elevada de você mesmo. A sua essência espiritual é a visão mais elevada de você mesmo. Existe algo a que você está destinado a ser.

Sambodh Naseeb 

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

SOLTE-SE




v  Faça planos, mas saiba que os resultados nem sempre serão os esperados, porque a vida é muito complexa e você não tem controle sobre tudo. Faça o que puder, mas deixe os resultados para a inteligência da Vida. Com o coração confiante, tudo funciona melhor ao seu redor. Tente!

v  Abandone a culpa. Saiba, completamente, que você FEZ o que podia fazer, com a maturidade que tinha naquele momento do passado. Se hoje você vê que fez errado, apenas mude o rumo. Os erros são oportunidades. Você só é responsável pelo Agora. Aprenda e siga em frente. É preciso arriscar, porque na vida nada tem sabor sem o risco. Esqueça da perfeição. Perfeição é uma palavra perigosa. Troque-a por Totalidade, Seja total ao momento, seja como ele for. Esteja presente. Seja como você É, aceite-se e relaxe. Permita que a Vida lhe ensine. Abandone tanto a ideia de imperfeição como de perfeição. A vida É como É a cada momento. Não rotule as coisas de boas ou más. Seja menos julgador, menos perfeccionista e mais vivo no Agora. Não há ninguém fora de você que seja responsável por sua vida. Divirta-se com suas mancadas. Nada é tão sério assim. 

Sambodh Naseeb


DESAFIOS


Os desafios que você julga negativos fazem
parte de um plano divino para iluminar você.


Sambodh Naseeb

ABSOLUTAMENTE ÓBVIO



A realização do absolutamente óbvio não é uma busca por iluminação espiritual ou êxtase místico, nem uma idéia mágica de felicidade permanente. É o percebimento da vida com a clareza do coração aqui agora. Este é o convite de muitos mestres de grandes tradições espirituais como os ensinamentos nãoduais transmitidos pelo Advaita Vedanta, e no Budismo no Prajnaparamita (Perfeita Sabedoria), no Zen, no Cainho do Meio (Madhyamaka) e no completo preenchimento (Dzogchen) .

O primeiro insight é perceber que o tempo sempre adia a felicidade para amanhã. O que implica que nossa felicidade está sempre no futuro, e que sendo assim, estamos sempre buscando “essa tal de felicidade”. Toda busca por felicidade exterior pressupõe tempo, e o tempo nos lança ao futuro. Se a vida se manifesta no eterno Agora, se o amor pode ser visto como o fruto do relaxamento neste momento presente, como precisar de tempo para uma sintonia com este amor que já está aqui?

O que realmente parece deslocar a nossa conexão com este momento é justamente o adiamento, o futuro, a promessa, a imaginação de que algo precisa acontecer para que  possamos estar em paz e preenchidos. São imposições mentais muito sutis, que impedem a realização do absolutamente óbvio. Há uma crença social muito forte que nos vende a promessa de felicidade no amanhã - ou quem sabe na próxima aquisição material.


Sambodh Naseeb

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

SAGRADO


Se te descobres como vazio, imediatamente te descobres como tudo. Porque, afinal, o que cabe no vazio? Não é exatamente tudo?
Então, se queres descobrir o que você é absolutamente, e não relativamente, se queres te descobrir como oceano, e não como gota, investiga até reconhecer este vazio essencial. Em seguida olharás em volta e saudarás a tudo como a ti mesmo, sem exceção. Então saberás que honrar a si mesmo é honrar a existência inteira.
Sambodh Naseeb

sábado, 10 de outubro de 2015

NO AGORA VOCÊ NÃO ESTÁ!




Quando algum professor espiritual nos recomenda que fiquemos no agora, o que a mente geralmente interpreta? Que o agora é este momento, ou seja, este momento presente que fica no meio do passado e do futuro. A mente interpreta o agora como se o agora fosse tempo. Como se o agora fosse este momento em que estou escrevendo isto ou que você está lendo isto. Mas não é isso. O agora não é tempo. No agora não há você ou eu fazendo o que quer que seja. No agora há apenas AÇÃO. Alguns mestres dizem: "O Agora acaba com você!" E qual seria a razão de dizerem isto? A razão é que o agora é uma atenção, uma consciência, que não pertence ao tempo. Se você reparar, o que é o eu? O que é a vida? O que é o mundo? Você só pode responder isto com base no passado. Você responde porque tem conhecimento. E conhecimento é passado. Se todo este passado não viesse, o que você seria? O que o mundo seria agora? Se todo o passado fosse deixado de lado, o futuro e também o presente desapareciam no nada, no vazio. Pois olhar isto é meditação. Olhar a natureza deste agora nu é meditação. Olhar a essência do agora sem haver ninguém olhando é olhar sem a influência do conhecimento. Sim, uma atenção permanece. O que é esta atenção? Meditação é a consciência do agora, onde a mente não pode compreender, por ser a própria mente fruto do passado. Quando a mente tenta entender o agora, ela o transforma num sistema, num método, numa linguagem - ela o põe no tempo. O agora só pode ser visto pelo agora. A consciência só pode ser reconhecida pela consciência.

SEM PASSADO


Inocência é olhar sem nenhum passado.
E o olho que olha sem nenhum passado é o mesmo olho em todos os corpos.