quinta-feira, 30 de junho de 2011

MEDITAÇÃO: ACOLHENDO TUDO


Tudo aquilo que acolhemos é menor que nós. O oceano acolhe os peixes. O céu acolhe as nuvens. A mãe acolhe a sua criança nos braços. O convite desta prática é acolher tudo em sua consciência.

Consciência é como o espaço, e nós somos isso. Nosso corpo é acolhido pela consciência. Nossos pensamentos são acolhidos pela consciência. Quando despertamos para este acolhimento que já está acontecendo de fato, tomamos consciente do quanto estamos sendo cuidados neste exato instante.

Quando acolhemos todos os pensamentos, os positivos e os negativos, nós despertamos a unidade que somos. Por acolher, percebemos que somos maiores do que aquilo que estamos acolhendo. Logo, se acolho todos os pensamentos, eu sou o coração consciente acolhendo. E consciência está além dos conceitos positivos e negativos da mente.

Acolhemos em nosso coração consciente tudo que aparecer. Podemos fechar os olhos e praticar isto por alguns momentos. Você pode clocar uma música relaxante se quiser. Inicie colocando as mãos no centro do seu peito, uma em cima da outra. Quando sentir a conexão mais profunda, relaxe as mãos no colo e diga para si mesmo: “Acolho tudo que vier pra mim agora”.

E fique simplesmente sentindo este acolhimento. Significa que você não luta com nenhum pensamento. Só acolhe. Você também não entra em conflito com nenhum sentimento negativo. Só acolhe. Qualquer sensação desconfortável no corpo, apenas acolha em seu coração consciente.

Esta prática tem um poder de cura imenso, porque lhe ensina a transformar suas energias ao invés de lutar com elas.

NASEEB

segunda-feira, 27 de junho de 2011

FESTIVIDADE

Então considere a meditação como uma diversão, uma festividade, uma celebração de qualquer coisa. Como se você estivesse apenas cavando lá fora no jardim--pode se tornar uma técnica. Simplesmente cave e desfrute e celebre este ato. Torne-se o ato e esqueça do ator. O eu' não está lá, só à ação permanece, e você está presente à ação, presente com gozo. Então vem o êxtase, nenhuma impaciência, nenhum desejo e nenhuma motivação.

Se você trouxer motivação, desejo e impaciência à meditação, você destruirá tudo E quanto mais você fizer, mais frustrado você se sentirá. Você dirá, estou fazendo tanto e nada está acontecendo. '

OSHO

SER, FAZER, TER


A mente é a queda original, a queda do estado de ser. A mente é o pecado original. Estar na mente é estar no mundo; não estar na mente é estar em Deus. A diferença é muita.
A queda tem que ser entendida. Medite sobre três palavras: ser, fazer e ter. Do ser ao ter é a queda, e o fazer é o processo de se ir do ser ao ter. Ser é Deus, ter é o mundo, e fazer é o processo de cair do ser para o ter.
A mente é uma fazedora. A mente constantemente quer estar ocupada. Um grande desejo de permanecer atarefada, isto é a mente. A pessoa não consegue se sentar só; não consegue se sentar em passiva receptividade, nem mesmo por uns poucos momentos. Isto é uma grande tortura para a mente, porque no momento em que você pára de fazer, a mente começa a desaparecer.
Se você for a um mestre Zen e perguntar 'O que vocês fazem aqui? O que estas pessoas, seus seguidores, estão fazendo?' ele dirá, 'Eles estão apenas sentados. Eles não fazem coisa alguma'. (...)
A mente é uma fazedora. Observe sua própria mente e você compreenderá. O que estou dizendo não é uma declaração filosófica, é simplesmente um fato. Não estou propondo nenhuma teoria para você acreditar ou desacreditar, mas alguma coisa que você pode observar em seu próprio ser. E você verá isto, sempre que estiver só, você imediatamente começa a procurar: alguma coisa tem que ser feita, você tem que ir a algum lugar, você tem que ver alguém. Você não consegue estar só. Você não consegue ser um não-fazedor.

OSHO

sexta-feira, 24 de junho de 2011

A UNIDADE PRIMORDIAL


Nas Tradições místicas o sentido geralmente empregado é o de espírito como sendo um princípio universal; uma eternidade e um infinito. A própria expressão da divindade dentro de nossa compreensão. Nesse caso, o espírito não é tido como individualidade, como um ente, mas como a energia primeira de Deus, que permeia o Universo inteiro. O espírito é uma centelha divina presente em nós e da qual somos o receptáculo. “Não sabeis que sois o Templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1Corinthius 3, 16).
O espírito é a não-dualidade: a unidade primordial. É o fundamento de tudo o que existe. Para Wilber, é o nível mais alto da realidade: matéria, corpo, mente alma e espírito. Para Wilber e para o misticismo oriental, o espírito inclui matéria, corpo, mente e alma, mas transcende e está além de todos estes.

HUGO LAPA

quarta-feira, 22 de junho de 2011

O ESPÍRITO SANTO

PERGUNTA: Você poderia esclarecer o que é o “Espírito Santo”, já que acredito que muitos cristãos tem uma ideía muito vaga a respeito disso? É um terno muito distorcido, não?

Sim. No Curso em Milagres há uma explicação bem clara. Você lembra da famosa Trindade? Pai, Filho, Espírito Santo? Pois é, se fizermos um paralelo, o Pai é a consciência, de onde surge e desaparece tudo que há. O Filho é a mente, a parte ativa essa consciência. Então, o não-manifesto é o Pai, aquele que nunca se manifesta e permanece oculto, inatingível, perfeito, desapegado, invisível. O manifesto é o Filho – a mente. A mente é a parte ativa dessa consciência. E quando esta mente cria um corpo - e chamamos este organismo corpo/mente de uma pessoa humana -, então a mente esquece da sua origem no Pai, da sua origem como consciência pura. Quem vai lembrar a mente de sua origem? O Espírito Santo. Ele é a voz interior. É uma parte da mente que mais cedo ou mais tarde vai trabalhar para relembrar sua origem divina e perfeita. Eis porque todos buscamos a perfeição em tudo que fazemos. Mas claro, não há perfeição neste mundo, porque este mundo é feito de coisas passageiras. Quando achamos algo perfeito, já muda. A transformação é constante.

SAMBODH NASEEB

domingo, 19 de junho de 2011

A UNIÃO MAIS ÍNTIMA


A união mais íntima possível é com outra pessoa . Como você pode estar em comunhão com as árvores se você não consegue estar em comunhão com pessoas ? Como você pode estar em comunhão com as pedras se você não consegue estar em comunhão nem mesmo com seu amado ou sua amada ? Isto é absurdo ! Toda esta idéia é absurda . Um homem está dizendo,"Eu estou deixando minha esposa e minhas crianças porque elas são uma prisão para mim e eu estou indo para as montanhas , para estar em comunhão com as montanhas". O que ele está falando é besteira . Não será possível para ele estar em comunhão com as montanhas , pois elas falam uma linguagem ,totalmente diferente. Elas estão muito atrás da consciência humana . Para se relacionar com elas você terá que se tornar uma montanha – somente então você conseguirá se relacionar.
Não comece a escapar das pessoas , porque todo crescimento está ali com as pessoas , relacionando-se com as pessoas , aceitando os desafios e respondendo a tais desafios.

OSHO

A IMPERFEIÇÃO TAMBÉM É PERFEITA


Quando eu digo permaneça com sua perfeição interior, você pode ficar preocupado, porque, algumas vezes, você pode sentir que você não é perfeito – então, permaneça com sua imperfeição. A imperfeição também é perfeita! Nada há de errado nela, permaneça com ela. Não se afaste DESTE momento; aqui e agora é toda a existência. Tudo que tem de ser realizado , é para ser realizado aqui e agora; assim, seja qual for o caso, mesmo que você se sinta imperfeito – ótimo, seja imperfeito! É como você é, é como a Existência quer que você seja. Triste? Ótimo! Fique triste. Mas não se afaste do momento. Permaneça com o momento e, em pouco tempo, você sentirá que a imperfeição se dissolveu em perfeição, o sexo se dissolveu em êxtase interior, a raiva se dissolveu em compaixão.

OSHO

sábado, 18 de junho de 2011

LEITURA



A leitura e o estudo fazem parte do caminho. Mas não podem ser a única base. Caso contrário, existe o perigo da sua mente começar a controlar o seu processo, já que não existe ninguém de fora lhe auxiliando a ver o que você não pode enxergar por você mesmo devido aos hábitos e crenças dominantes da personalidade. Com os livros existe a possibilidade de se ficar preso a teorias que não servem para você. Elas foram experiências de outros, serviram a outros. É preciso aprender a reconhecer o seu próprio processo. Estudos excessivos sem a prática regular e a troca com pessoas e professores espirituais podem satisfazer o ego, e criar um mundo imaginário que pareça evolução na mente do buscador. No meu caso, livros me deram insights, mas nunca visões permanentes e profundas como meus mestres e professores do caminho me deram. Incentivo sempre uma busca real, estar em companhia de pessoas que estão buscando a mesma coisa que você. Estar em satsang é realmente a maravilha das maravilhas. Satsangs são momentos de estar em companhia do amor, da paz, dos ensinamentos, da verdadeira união de amigos do caminho. Sat quer dizer verdade. Sanga é comunidade. Comunidade de amigos que se reunem para comungar com a verdade.

Livros são como cardápios. Eles são importantes para motivar a ir atrás da verdadeira comida. Livros são inspiradores. O verdadeiro alimento se faz na vida diária, na prática cotidiana do viver, nos relacionamentos, no aprendizado de discernir o real do ilusório.

NASEEB

quarta-feira, 15 de junho de 2011

RELAXAR NO SILÊNCIO




Qual o benefício mais importante da meditação?

Aprender a relaxar no silêncio - nossa origem como amor e paz. O silêncio da essência é o alimento mais rico de nossa alma. Nada pode nos fazer mais feliz que nos alimentar de silêncio. Quando a mente está silenciosa, ela se entrega para um Plano Maior, e o ego se torna simplesmente uma ilusão. Sentar em meditação é a maior alegria de um ser que reconheceu sua essência. Nada se compara a isto. Nenhum desejo, nenhuma conquista, nenhum prazer, nenhum objetivo é mais extasiante que relaxar em Si mesmo. Relaxar em Si mesmo é a beleza da meditação. E é de uma simplicidade incrível. Tudo o que precisamos é querer e compreender a futilidade de certos desejos. A vida vai nos ensinando o desapego. As coisas não dão certo como queremos. A vida simplesmente vai indicando os caminhos que não funcionam. Com o tempo percebemos o quanto estamos dando murros n’água. Muitas vezes, nossa luta pode ser vista como se estivéssemos tentando pegar o ar com as mãos. Inútil. Nada funciona. A paz não vem. Aí, um dia, o Ensinamento vem a você. E de algum modo você é pego pela vontade de conhecer um pouco mais de você. Inevitavelmente o silêncio e o amor da essência vão chamar você para um mergulho maior. E a meditação é este mergulho, este aprofundamento, esta descoberta de que tudo de mais precioso que a vida pode lhe dar está dentro de você mesmo.

SAMBODH NASEEB

terça-feira, 14 de junho de 2011

A ARTE DA GRATA ACEITAÇÃO


Uma vida que não conhece a tristeza, as lágrimas, permanece pobre. A vida precisa conhecer uma variedade enorme de experiências para tornar-se rica. Quanto mais você conhecer diferentes aspectos da existência e ainda assim continuar inteiro e centrado, mais a sua vida se enriquecerá a cada momento, a cada dia. Olhe sempre para a vida como um processo dialético. Nesta vida, a noite traz o dia. Nesta vida, a morte traz uma nova vida. Nesta vida, a tristeza traz uma nova alegria. Nesta vida, o vazio traz um novo preenchimento. Tudo está em conexão... tudo é parte de um todo orgânico. Nós criamos os problemas por dividir as coisas. Aprenda a arte de não dividir, e simplesmente continue alerta, vigilante, apreciando o que quer que a vida lhe proporcione. Apenas lembre-se de uma coisa: aceitar tudo que a vida lhe dá. Se ela lhe dá escuridão, aprecie isso, dance sob as estrelas da noite escura, lembrando-se de que cada noite não é nada mais do que o útero para um novo alvorecer, e que cada dia irá novamente descansar na escuridão da noite.

Quando é outono e as árvores ficam nuas e todas suas folhas caem, observe as velhas folhas voando ao vento, quase dançando. E as árvores, nuas, têm a sua própria beleza e, contrate com o céu; mas elas não irão continuar nuas para sempre. As velhas folhas tiveram que cair apenas parta dar lugar às novas folhas, às novas flores.

A existência continua a renovar a si mesma a todo momento. Você deveria manter-se sintonizado com a existência; nunca peça por nada diferente.

OSHO

DE VOLTA PARA SI MESMO


Meu esforço em destruir seus consolos é para ajudá-lo. Eu não quero ser o seu guia, eu não quero ser seu salvador. Eu realmente vou matar seu ego completamente. E a menos que seu ego seja completamente destruído, você não conhecerá a luz que está dentro de você, o amor que está dentro de você. Você tem um tremendo tesouro, mas ele está dentro de você. Não está nas sinagogas, não está nas igrejas, não está na Bíblia, não está no Alcorão, não está no Torah. Está em você. Assim, eu tenho que tirar tudo que o afasta de si mesmo e eu tenho de jogá-lo, repetida e repetidamente, de volta para você mesmo. Isso dói, eu sei. Mas o que eu posso fazer?

OSHO

AMOR & CONSCIÊNCIA



Muitos pensamentos podem aparecer. Mas para quem? Para consciência pura. Pensamentos acontecem para esta consciência pura que EU SOU. Se a atenção não se perde e não se mistura com as histórias e os pensamentos, então o relaxamento permanece, apesar dos pensamentos estarem ali. Você é o espaço que acolhe todos os pensamentos. Este espaço chama-se consciência. Os pensamentos são acolhidos como uma criança de colo. Todos eles podem ser amados do mesmo jeito. Não importa se uma é mais travessa e outra é mais calma. As duas serão amadas. Do mesmo modo, todos os pensamentos são amados e não tem nenhum poder diante da consciência. O poder de um pensamento é dado por você! Se você não quiser, ele não tem nenhum poder. Se você quer apenas relaxar, os pensamentos podem vir. Eles serão acolhidos pelo amor na consciência. Você tem esta escolha: focar no medo ou focar na liberação. Ficar no limite ou focar no infinito. Focar no eu/ego ou focar na consciência impessoal. Medo ou amor?

NASEEB

domingo, 12 de junho de 2011

DIVINO


Você não pode existir sem o sol, sem a água, sem o fogo, sem as pessoas, sem comida... você é um ser interdependente à vida. Não é só você que precisa da vida, a vida precisa de você. Não é só você que precisa do divino, o divino também precisa de você.

Sambodh Naseeb

ACEITAÇÃO


Há uma má compreensão do que seja aceitação. Aceitação não é passividade. Aceitação é compreensão de que você é muito pequeno para competir com a vida. Quando você percebe a natureza do universo, pela compreensão e não pela crença, há uma clareza de que você é parte do organismo universal. Os hindus dizem: “Quando você está sozinho, você é fraco. Quando você está com a totalidade, Deus, você é a totalidade”.
Deus é a totalidade, a soma de todo o funcionamento cósmico universal. Quando você tem uma clareza intuitiva de que é maior que seu corpo, maior que seu ser individual, você percebe que sua alma é a alma do mundo, e que tudo é você mesmo!

Naseeb

sexta-feira, 10 de junho de 2011

MENTE E CONSCIÊNCIA

A diferença entre mente e consciência é muito simples. A consciência é uma experiência direta do momento. Já a mente, se constitui de uma interpretação dessa experiência pela memória. Bem simples: mente é memória. Consciência é inteligência do momento. Portanto, para viver em consciência preciso simplesmente estar aberto a tudo o que está acontecendo. Isso significa que quando a consciência usa a memória não há sofrimento. Mas quando você está perdido no corpo, aquilo que usa a memória é apenas uma energia de hábito.

Naseeb

quinta-feira, 9 de junho de 2011

VIDA É MUDANÇA


Quando uma pessoa conhece o amor pela primeira vez é uma experiência sublime. O sexo, os encontros, as conversas, tudo é novidade e visto como admirável. Porém, a mente tem a capacidade de matar este amor. Como ela mata? Ela passa a ver a pessoa com os olhos velhos. O olhar novo da consciência é obscurecido por algo como “Eu já sei quem ela é. Já conheço. Não há mais nada de novo”. E esta é a ação da mente, porque a mente vive da memória. Logo, o que estamos vendo na pessoa é o que a memória nos diz, e o que realmente está acontecendo não mais é visto.
A mente transforma todo momento puro em uma interpretação que vem do nosso conhecimento do passado – memória. Aí, todo o dia que acordamos parece ser outro dia igual. Em verdade, é tudo diferente para a consciência pura. Mas para a mente, tudo é rotina.
A capacidade de ver o novo não está na mente. A mente vê o novo como velho. Ela destrói as possibilidades de criatividade. Enquanto a vida sempre se renova, os pensamentos na mente repetem sempre a mesma gravação. Sempre as mesmas queixas. A mesma falta de solução. A mesma rotina. A mente consegue com o temp matar a vida. Porque a vida está sempre se renovando, mudando, se reciclando. Mas a mente acredita que tudo é sempre o mesmo.
Vida é mudança. Viver relaxado na consciência pura é aceitar essas mudanças como parte do funcionamento da Vida.

Naseeb

terça-feira, 7 de junho de 2011

DEUS VIVO



Somos a manifestação visível de Deus.

Cada rosto...Cada nome...é uma expressão do Ser Supremo Único...


Mooji

REPLETO DE LUZ


Uma técnica:
Sinta-se cada vez mais repleto de luz. Esta é a maneira de se aproximar da fonte original. Sinta-se cada vez mais repleto de luz. Sempre que você fechar os olhos, perceba a luz percorrendo todo o seu ser. No começo será imaginação, mas a imaginação é muito criativa. Assim, simplesmente imagine uma chama próxima ao coração e imagine-se repleto de luz. Continue aumentando essa luz, ela se torna quase ofuscante! E não só você começará a senti-la; outros também começarão a senti-la. Sempre que você estiver próximo, eles começarão a senti-la, porque ela vibra.

Osho

NADA IRREAL EXISTE




A base do ensinamento não dual está resumida no início do livro Um Curso em Milagres:



Nada real pode ser ameaçado.


Nada irreal existe.


Nisso está a paz de Deus.




O real, o espírito, a consciência, a essência do Ser está fora do alcance dos pensamentos, e portanto, não pode ser ameaçada. A ilusão da mente é que o mundo ameaça. Mas o mundo é construído pela mente, e portanto, a base do mundo é o medo. A correção da percepção nos traz o amor, que é a alma da consciência que somos. Nada irreal existe porque toda ilusão é apenas ilusão - algo que não é, algo que passa, um fenômeno mutante. O que permanece é a consciência. O que permanece é você. A ideía de você se vai, mas você fica. Quem é você? A paz de Deus é o relaxamento dentro de si mesmo. Quem é o Si mesmo? Consciência. Neste relaxamento, a vida diária é vista com humor, divertimento, aventuras constantes, celebração, e um convite constante para aprender sobre o novo e o inusitado.


Naseeb

RELAXAR NA CONSCIÊNCIA PURA



Não existe processo a tomar para o Ser.

O Ser não pode ser alcançado porque QUEM o alcançaria?

A clareza é apenas ver a si mesmo como o Ser neste claro e distinto instante.

Nada há a não ser o Ser.

O Ser refletido na mente é um reflexo para ver você mesmo.

Enquanto que em realidade você permanece como Ser intocado, perfeito, infinito.

Como o Curso em Milagres diz: "Você jamais saiu do Reino".

O Reino é o espaço do Ser. O milagre é a correção da mente que insiste em ver o falso como verdadeiro.

Nesta brincadeira de se perder, o Ser vê a si mesmo no reflexo da mente. Mas esta percepção não é real. E ver o falso como falso é a prática sutil.

Relaxar na consciência é um ato de Amor.


Naseeb



segunda-feira, 6 de junho de 2011

CELEBRAÇÃO & SATSANG


Meditação é a arte de esquecer de você mesmo. Você é o grande problema, porque você ainda pensa que existe como um ego/mente. O ego/mente é uma marionete. Vive do passado, do karma, dos condicionamentos, de idéias próprias sem sentido algum. Você não é nada disso. E meditação & satsang vem para clarear Quem Realmente És. E tudo que você é existe em silêncio, em paz, e não é tocado pelas idéias. Pensamentos acontecem, mas eles não acontecem para você. Eles acontecem para eles mesmos. Quem é você? Esta resposta o envia diretamente ao estado meditativo. É uma resposta dentro do silêncio. Não é uma resposta mental.

Naseeb

GRUPO DE MEDITAÇÃO NOVA PRATA-RS



No último sábado, mais um encontro de celebração com o Grupo de Meditação de Nova Prata/RS.


Meditação, Renascimento, Satsang, e mantras para aquecer o coração e a vida!


Namastê,


Naseeb.

domingo, 5 de junho de 2011

VOCÊ É TUDO!


Mas porque há esta diferença? Qual a justiça que existe quando vemos pessoas ignorantes e sábias tão diferentes umas das outras? Uma aproveita a vida e outra desperdiça toda a chance. Sei que existe a lei do karma de que muitos falam. Mas gostaria de ouvir de você. O que você diria?

Tudo que aparece na sua consciência é parte de você, não é mesmo? Você vê seu corpo, sentimentos, pensamentos. Então você é tudo isso. E se você não pensar de modo a não criar nenhuma separação, então tudo que você vê é você mesmo! Sem o pensamento, tudo que aparece é parte de você! Você tem o cuidado com tudo que tem consciência, porque tudo está aparecendo dentro de você. É tudo você mesmo! Então, não há separação porque a separação é criada pelo pensamento. E na consciência direta exatamente agora tudo está incluído. O que significa dizer que tanto o sábio quanto o ignorante são vibrações que pertencem a você, porque aparecem a você como um pensamento! O pensamento lhe diz que você é João, mas a consciência mostra que você é tudo.

Sambodh Naseeb

quarta-feira, 1 de junho de 2011

UM CURSO EM MILAGRES - Mudança de percepção




No livro “Um Curso em Milagres” é dito que SÓ HÁ UMA MENTE. Se você está com raiva de alguém, onde a raiva está? Em você, não é mesmo? Quando você cura a si mesmo, está curando a mente, pois todos fazemos parte da mesma mente.

Ficar com raiva de alguém faz mal a quem? Quando guardamos mágoas, raivas, ressentimentos, isso fica com quem? Quem vai adoecer com isso? A mente. E como vivemos identificados com a mente, quem adoece? Nós.
Mas por causa do orgulho, continuamos fazendo vista grossa ao fato de que precisamos curar estas emoções negativas em nós mesmos, pois elas estão aparecendo para nós. O Curso diz claramente que quando você perdoa, está tendo a oportunidade de curar algo dentro de sua mente.
Esta é a razão do perdão no livro "Um Curso em Milagres".
Perdão é aprender a limpar o passado. O passado é uma marca na memória.
Essa marca pode ficar como energia lá na memória, mas posso limpar a aversão a esta marca, ou seja, o sentimento negativo que esta marca me causa. Temos que saber que não são as marcas do passado na memória que causam problemas, mas sim o que pensamos sobre essas marcas.
Curar, segundo o curso, é corrigir uma percepção.
Então, os outros são meus mestres porque provocam emoções virem a tona para que eu possa reconhecer o que não sou eu e curar a percepção.

Perdão é zerar. É a essência da meditação. O retorno ao zero. Ao centro.
É o desapego às marcas do passado.


Como acontece este desapego?

No processo de compreensão do que é a mente e de Quem Nós Somos.

Naseeb

CURANDO A PERCEPÇÃO


Sempre que nos sentimos invadidos, ofendidos, negados, entristecidos, com alguma pessoa, estamos tendo a oportunidade de olhar para isso que aparece. O que está aparecendo? Ciúme? Inveja? Raiva? Tristeza? Depressão? Descontrole? Medo?

Qualquer destas emoções estão me convidando à cura da mente. Se os outros fazem algum mal a nós, é tudo inconsciente, tudo ignorância do amor. Ninguém em pleno amor pode fazer o mal. O mal é produto da ignorância, da falta de amor. Sabendo disso, não devemos nos vingar nem revidar o mal. O mal pode ser absorvido pelo amor. O mal é uma percepção errônea. O bem é vermos além das aparências. Não estamos vendo que a pessoa está perturbada. Na verdade ela está pedindo ajuda. Ela não está bem. Porque se estivesse bem, não faria mal a ninguém. O amor nunca faz mal. O amor é o mesmo que sabedoria. Sabedoria tem amor. Amor tem sabedoria. Onde há verdadeiro amor, há sabedoria. E onde um sábio está, ali está também o amor. Eles andam juntos.

Quando uma raiva ou uma emoção negativa surge em nós devemos ficar felizes intimamente. Chegou a oportunidade de curar uma mentira. É preciso a sabedoria, o conhecimento correto, para agora, fazer a correção. São emoções inconscientes que agora estão vindo à superfície para serem curadas com o melhor corretivo: o amor e a clareza.

Naseeb