quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

MAYA - O FILME DIVINO


Acordar é acordar PARA O FILME, e não DO FILME. Se fosse DO FILME, então você precisaria morrer. Não, não é do filme, mas sim, PARA O FILME. Perceber a maya é tudo que nos cabe. Perceber a ilusão como ilusão, o falso como falso, o espinho como espinho. Isso é acordar PARA O FILME.

Acordar é testemunhar o filme, mas nunca negar o filme...afinal, o filme é a brincadeira divina...o leela divino...a celebração do divino de encontrar a si mesmo em todas as coisas...


SAMBODH NASEEB

ENTREGUE-SE


Entregue-se, ame a vida em seus pequeninos momentos, e aceita a si mesmo como uma obra de arte de Deus.

Tudo que existe é uma desculpa para que conheçamos mais e mais o esplendor da divindade que existe dentro e fora de todos nós.

Veja Deus em todas as coisas, porque ele está em sua mente, em seu corpo, fora de seu corpo, e em tudo que você vê.

Nada existe a não ser o amor de Deus.

Quando a mente está pura ela é o instrumento maravilhoso que diviniza tudo que você vê. Ou seja, tudo que você vê é uma extensão da sua mente.

A ignorância vê um mundo infernal, enquanto que a sabedoria vê um mundo iluminado pela graça de Deus.

SAMBODH NASEEB

RETORNANDO À FONTE


O que eu sou?
Luz Consciente.
Luz do espírito consciente. Do espírito santo. Isto é o que és.
Esta é a revelação.
Tu és o Espírito Santo.

Para onde estás olhando?
Para fora, ou para quem tu és?
Tens de aprender a olhar para o espírito e cultuá-lo.
Cultuar aquilo que você é.
Então aquilo que você é engole devagarinho aquilo que você não é.
E o que sobrar é você.
Apenas relaxe.

Simplesmente parar é ficar quietinho e em paz.
Chama-se também, meditar.

O que importa é que eu saiba quem sou nesse momento,
Nesse instante, nesse agora.
Saiba quem sou sem fazer absolutamente nada.
Olhe a imensidão que é este novo EU.
Note a paisagem relaxada e cristalina que surge ao avançar o perfume
desse novo sentir a realidade.
Não como uma pessoa,
Mas como uma presença.
Essa é a expansão.

Expandir é o perceber das crenças que me impediam de ver o óbvio.
Expandir é quando este ego forte e poderoso derrete frente à espada da verdade do amor.

Na expansão nós percebemos o que somos, o quanto somos - o infinito.

Se você simplesmente pára e se pergunta Quem sou eu? – então, você retorna a sua fonte.


SAMBODH NASEEB

DEIXA QUE DEUS TENHA A TUA VIDA


A metáfora de Lúcifer, o anjo preferido de Deus, o anjo da luz, o anjo da mente, é a história de, “Eu, meu. O meu poder, a minha glória, a minha vida, as minhas ações, as minhas conquistas, a minha vitória.” Por fim, de forma abençoada, há o regresso da mente à sua fonte. De onde Lúcifer recebe o seu poder? Quando isto for reconhecido, Lúcifer já não é o diabo, já não está em oposição, já não está ao serviço das alucinações de “eu” e “meu”. Então, o Lúcifer pode, de novo, servir Deus. A mente pode servir a sua fonte. O regresso é a entrega.Deixa Deus ter-te. Desiste de toda a ideia e de toda a imagem do que Deus é. Pára de colocar limitações a Deus. Deixa que Deus tenha a tua vida. Pode nem sempre ser confortável mas o que é uma vida de conforto em comparação com esta servidão sagrada?Sim, não vendas a tua alma por conforto. É uma venda miserável e não traz descanso. Poderá haver uma altura de emoção momentânea ou uma momentânea cessação de dor, mas tu já fizeste isto demasiadas vezes. Tu sabes que nunca serás feliz até que entregues todos os teus fardos desnecessários. Por que adiar? Qualquer adiamento é mais um fardo desnecessário.


Gangaji

TU ÉS O SILÊNCIO


Tu não podes fazer o Silêncio. Tu és o Silêncio. Sê quem és. Sê silencioso – absoluta, completamente silencioso – e vê aquilo que é anterior a qualquer pensamento, a qualquer conceito, a qualquer imagem de quem, ou do quê, ou de quando, ou de como, ou de porquê.O Silêncio é a presença do Ser. Tu és a presença do Ser. Recebe-te a Ti mesmo. Bebe-te a Ti mesmo. Alimenta-te de Ti mesmo. Começa a tua exploração dAquilo.


Gangaji

CONHECIMENTO DE SI


Iluminação é conhecimento em si mesmo, não conhecimento de uma pessoa, uma coisa ou uma idéia. Simplesmente conhecimento em si. Iluminação existe quando não qualquer imaginação do passado, do futuro ou mesmo do presente.

Liberdade é uma armadilha! Um homem que está apreso em uma jaula precisa ser livre, não é? Ele está aprisionado na jaula e sabe que as pessoas do lado de fora estão livres. Vocês estão todos em uma prisão e vocês têm ouvido falar sobre o lado de fora, através de seus pais, seus padres e pastores, professores e pregadores. “Venha a nós” eles dizem, e nós lhe daremos liberdade “. Venha a mim e eu lhe darei descanso. Esta é a promessa, mas essa é somente mais uma armadilha. Uma vez que você acredite você cai na armadilha de querer liberdade. Você devia estar fora dessas duas arapucas – nem limitação, nem liberdade – porque elas são apenas conceitos. Limitação foi um conceito que deu origem ao conceito de liberdade. Livre-se dos dois”.

PAPAJI

A MULHER CHORONA


Havia em uma aldeia uma senhora chamada de "mulher chorona" pois todos os dias, chovendo ou fazendo sol, ela sempre estava chorando. Ela vendia bolinhos na rua, e um monge sempre passava por ela quando ia ao templo para os ritos. Um dia, curioso, ele lhe perguntou: - Sempre que passo, seja em belos dias ensolarados, seja em suaves dias chuvosos, vejo a senhora chorando. Por que isso acontece?- Tenho dois filhos,- ela respondeu - Um faz delicadas sandálias, o outro guarda-chuvas. Quando faz sol, penso que ninguém comprará os guarda-chuvas de meu filho, e ele e sua família vão passar necessidades. Quando chove, penso no meu filho que faz sandálias, e que ninguém vai comprá-las. Então ele também vai ter dificuldade para sustentar sua família.O monge sorriu e disse: - Mas... a senhora deveria ver as coisas da forma correta. Veja: quando o sol brilha, seu filho que faz sandálias venderá muito, e isso é muito bom! Quando chove, seu filho que faz guarda-chuvas venderá muito, e isso é também muito bom!A velha olhou-o com alegria e exclamou: - Tem razão!Desde então a velha passou todos os dias, chovendo ou fazendo sol, sorrindo feliz.

RIQUEZA


Jesus disse: Se a carne foi feita por causa do espírito, é isto maravilhoso. Mas, se o espírito foi feito por causa do corpo, é isto a maravilha das maravilhas. Eu, porém, estou maravilhado diante do seguinte: Como é que tamanha riqueza foi habitar em tanta pobreza?


Jesus disse: Feliz do homem que foi submetido à prova – porque ele achou a vida.



Evangelho de Tomé

EMBRIAGADOS


Jesus disse: Eu estava no meio do mundo e me revelei a ele corporalmente. Encontrei todos embriagados, e não encontrei nenhum deles sedento. E minha alma sofria dores pelos filhos dos homens, porque eles são cegos no seu coração e nada enxergam. Assim como entraram no mundo vazios, querem sair do mundo vazios. Agora estão bêbados, e só se converterão se abandonarem o seu vinho.

Jesus, Evangelho de Tomé

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

RENÚNCIA REAL


Observe os pensamentos que existem apenaspara te levar para baixo.

E depois de observar isto, renuncie a eles.

E em seguida, coloque toda a sua atenção no seu lado positivo e divino.

Nâo os reprima. Identifique-os, e vire o foco para você mesmo: sua interioridade de amor.

Como? Aprendendo a meditar e autoinvestigar-se.

E permanecendo no amor de si mesmo.

Até que só o amor permaneceça.

Até que você possa despertar com outros olhos ... mais brilhantes e poéticos ... olhos de quem pode cuidar da vida e dos outros como quem cuida de si mesmo.


NASEEB.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

INVESTIGANDO...


Sente em silêncio sempre que puder e investigue a raíz daquilo que você chama de seu eu. Feche os olhos. Virão alguns pensamentos. Você então pergunta: "De onde estes pensamentos vem?". E observa a fonte destes pensamentos. Mais outro pensamento vem. Pergunte: "A quem pertence este pensamento?". E fique bem quieto. A resposta talvez seja: "Pertence a mim!". Logo que esta resposta vier, faça uma outra pergunta: "Quem Sou Eu? Eu sou um pensamento?". Se um outro pensamento surgir, perceba que está vindo um outro pensamento. Você é o observador deste outro pensamento. Pergunte novamente: "A quem está vindo este pensamento?". E note que você está observando. Mas pergunte-se: "Quem observa?" E olhe para isso. Quem observa o pensamento? Quem se dá conta de que não é um pensamento? Um pensamento vem e vai. Mas quem observa o ir e vir?

Esta investigação diária lhe mostrará todos os dias uma experiência direta com o silêncio interior que você é. O observador é apenas silêncio. É Deus. É vazio observando. Sem forma ou conteúdo. O silêncio observa a forma e o conteúdo. Este silêncio é a paz procurada. Mas ele não está fora de você. Ele é realmente a sua essência como Ser.

O humano em você pensa e sente e tem sensações.
O Ser em você é apenas luz.

Habitar este Ser é o propósito de Satsang. Viver Satsang é viver o que você é espontaneamente. Satsang é o percebimento de que não há separação entre você e Deus.


NASEEB



terça-feira, 1 de dezembro de 2009

ACEITAÇÃO


Somos canais por onde esta energia universal se expressa. Quando somos brindados pela graça divina, aceitamos que cada palavra, cada ato, cada emoção, seja por ora interpretada pela mente como boa ou ruim, é simplesmente a Totalidade da vida expressando a Si mesma. Isto é aceitação!


NASEEB

ILUMINAR


Iluminar é cair na corrente de que somos guiados pelo Espírito sempre e sempre. Não é aperfeiçoar a personalidade (apesar de muitas vezes melhorar a qualidade da vida física e mental da pessoa).

Iluminar é acordar para um novo ponto de vista. É compreender, sem nenhuma sombra de dúvida, que Deus se manifesta como Puro amor em você! É o começo real da grandiosidade humana, a ponte para o infinito! E quando você começa a aceitar o merecimento, os milagres da magia da vida se iniciam.

Quando a vida percebe que você está consciente da abundância e não mais da carência e da falta, essa consciência de abundância atrai pensamentos de abundância, e sua vida é recriada a partir do amor e da visão mais elevada de você mesmo.

Assim, você vê chegando a sua vida muitas coisas aos quais nem pensava que poderia atrair. Mas o que está atraindo isto não é sua mente, é consciência de amor e acolhimento.


NASEEB

MEDITAÇÃO


“Incidentemente, a prática da meditação afeta profundamente nosso caráter. Nós somos escravos do que não conhecemos. Daquilo que conhecemos, somos mestres. Qualquer que seja o vício ou a fraqueza, se os descobrimos dentro de nós e entendemos as suas causas e como funcionam, nos tornamos capazes de superá-los por conhecê-los bem. O inconsciente se dissolve quando trazido à consciência. A dissolução do inconsciente libera energia: a mente se sente adequada e se torna quieta, silenciosa.”

Nisargadattta Maharaj

O AGORA É A CHAVE!


Eckart Tolle, em seu livro O Poder do Agora, ressaltou:


“Quando nos rendemos àquilo que é, e assim ficamos inteiramente presentes, o passado deixa de ter qualquer força. Não precisamos mais dele. A presença é a chave. O Agora é a chave.”

Há necessidade de uma metodologia interior que possa nos harmonizar com a essência da vida de uma forma simples, direta e efetiva. Que as pessoas possam realmente vivenciar por elas mesmas a possibilidade de viver em estado de graça e contentamento, expressando seus dons naturais, vivendo com simplicidade, com sabedoria e totalidade. O amor, a compaixão, a clareza, a inteligência, tudo isso precisa ser trazido à luz, porque o ser humano é esta essência original de paz. O ser humano veio disso. O ser humano volta pra isso. Portanto, se você é cristão, budista, hindu, espírita, não importa. Seu mestre pode ser Jesus Cristo, Gautama Buda, Krishna, Alah, Ramana, etc. Silêncio interior não é uma religião, nem crenças, idéias ou dogmas que você precisa acreditar cegamente. Mas com silêncio interior você compreende a essência do que fala todas as tradições religiosas verdadeiras e profundas.
Meditação é uma ciência e uma arte de entrar em sintonia com a energia da vida. Mesmo um ateu pode ter benefícios maravilhosos, porque não é necessário crer. Basta seguir uma metodologia. Não é uma crença, mas uma pesquisa, um estudo, um método.


NASEEB

CONFIRMANDO A VERDADE



“Satsang confirma sua verdade como pura consciência. Não há nada que mantenha você separado da realização de sua inerente, permanente, e presente liberdade, exceto sua imaginação de que alguém ou alguma coisa está mantendo você separado daquilo.”

Gangaji

DAR NOMES


Deus, Tão, Buda, Alá, são na verdade nomes dados pelos guias espirituais daqueles tempos para tentar definir o indefinível. Deus é este mistério. Nem vazio, nem forma. Ao mesmo tempo, vazio e forma. Nem tudo, nem nada. Mas ao mesmo tempo tudo e nada. As tradições religiosas e espirituais de todos os tempos sempre tentaram de alguma forma persuadir os homens para perto deste mistério. Filósofos e sábios orientais e ocidentais desde tempos imemoriais tentaram o impossível: trazer a dimensão do mistério para perto do coração humano. Os que de certa forma puderam compreender, chamaram esta compreensão de iluminação, acordar, clareza espiritual, estado de graça.


NASEEB

O POETA

“Para ser grande, sê inteiro: Nada
teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim como em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.”

Fernando Pessoa

APONTAMENTOS


Esses conceitos aqui não podem ser confundidos com a Verdade, mas podem ser usados como trampolins. Tem aquele ditado que diz: “Quando se aponta para a lua, o sábio olha para a lua, e o idiota olha para o dedo”. A verdade está no silêncio e não nas palavras. Mas descobrir a verdade do silêncio é conhecer Deus. A linguagem de Deus é a linguagem do silêncio. Este silêncio não é uma coisa. Coisas vêm e vão. Este silêncio não é uma coisa, é a essência da vida e de todas as coisas. Este silêncio é a pura potencialidade essencial, que está em todas as coisas e ao mesmo tempo se mantém além de tudo que é passageiro.


NASEEB

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

QUEM ESTÁ VIVO?


Quando você pensa que há um problema, de que conciste este problema?

É um pensamento? Isto está acontecendo agora?

Aconteceu ontem?

Mas se aconteceu ontem existe agora?

Onde?

Na memória...

Mas a memória é real agora? Ou é só um pensamento?

Ontem é uma palavra aparecendo para mim...

Amanhã é outra palavra aparecendo para mim...

Eu sou apenas uma palavra aparecendo agora para mim...

Então? A realidade é feita de palavras? De que o ontem é feito?

De que o amanhã é feito?


Preciso de palavras para estar presente aqui-agora?

Preciso de palavras para amar você?

Preciso de palavras para abraçar você?

Preciso de palavras para desfrutar do vento, do sol, da chuva, deste instante pleno?


A vida é uma palavra ou a vida não tem rótulos?

E quando largo os rótulos que tenho sobre qualquer coisa, com o que fico?

Quando olho pra vida sem pensar sobre a vida, como é a vida?
Quem está por trás das palavras? O que está vivo antes, durante, e depois das palavras?


SAMBODH NASEEB

FLORES DO SILÊNCIO


Aquilo que vê em você é permanente.

O que você vê não é permanente.

Aquilo que observa não se envolve quando você nota que está envolvido.

Quem está envolvido?

Aquilo notou que você está envolvido?

Quem notou?

Aquilo...

Você é Aquilo...


Quando você nota que esqueceu que você é o observador, perceba que não é você que esqueceu.

A mente esquece. A mente lembra.

Aquilo permanece como uma testemunha da mente esquecendo e da mente lembrando.

Você está sempre livre!

Mas você não é o corpo nem a mente!

O que é livre é Aquilo.

E Aquilo não é mutante. É a observação do mutante.

Quem sou eu?

Silêncio...


SAMBODH NASEEB

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

MENTE PEQUENA E MENTE UNIVERSAL


Exitem duas paisagens possíveis de serem vividas.

Uma é através da mente pequena. A outra através da mente universal.

A mente pequena restringe nosso Ser a uma personalidade.

A mente universal vê nosso Ser como TODA A EXISTÊNCIA.

A mente pequena sempre vê algo faltando, e por isso, muitos desejos acontecem a ela.

A mente universal é completa, e nessa completude, cada momento é perfeito em si mesmo.

A mente pequena diz: este sofrimento é meu, este corpo é meu, esta vida é minha.

A mente universal diz: este sofrimento é ilusão, este corpo é da vida, e a vida sou EU.

A mente pequena vê nascimento, vida e morte.

A mente universal é eterna, sem começo, nem fim.

A mente pequena diz: eu reencarno muitas vezes, em novos corpos, e sigo evoluindo assim.

A mente universal não tem corpo, não evolui, porque como a perfeição pode evoluir?


A meditação e o conhecimento de Si mesmo abrem a visão de que você é a Mente Universal.

Esta visão lhe abre para um mundo que não é deste mundo, porque carrega nele beleza, amor, compaixão, sabedoria e lucidez, para que este mundo possa ser entendido e vivido como ele é: uma passagem tênue no rio infinito da vida universal. Visto isto, o que há a temer? Visto isso, há muito a amar, exatamente agora...


SAMBODH NASEEB

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

PRECE DO EU SOU

Invoco agora a minha mais pura presença divina consciente: EU SOU
Onde todo o mal não existe
Onde toda a beleza, sabedoria, compaixão e fé
Correspondem exatamente ao que EU SOU.

Invoco agora toda a verdade do meu Ser verdadeiro: EU SOU
Onde todos os problemas inexistem
E são vistos como meras ilusões passageiras na consciência EU SOU.
Respouso assim na minha morada eterna e perfeita
Onde posso observar além do bem e do mal
Onde posso discernir com clareza o caminho que me leva ao amor
Porque SOU o amor, SOU a verdade, SOU o próprio caminho.

Invoco agora a lembrança de que SOU todas a experiências da vida,
Mas também, estou além de todas as experiências como uma Testemunha.

EU SOU tudo aquilo que penso
Mas quando não penso em nada, ou não me envolvo nos meus pensamentos
sou a pureza da consciência EU SOU:
Silenciosa, amorosa, dotada de natureza transcendental e pura sabedoria.

Invoco agora que meus dias prossigam na lembrança profunda de quem EU SOU
Que meus passos sejam guiados por esta fé inabalável
A fé de que nada pode acontecer a meu EU PROFUNDO
Porque em essência estou além de todo o movimento do mundo.

Que o amor, a sabedoria, a paz, a bondade, o serviço ao próximo,
e a amizade espiritual com toda a criatura viva,
seja minha maneira natural de Ser
Porque em verdade
É a natureza real e natural de Ser do EU DIVINO QUE SOU.

Obrigado à Presença Divina Consciente que EU SOU
Por me lembrar mais uma vez da minha natureza divina inerente
Que sabe separar a verdade da ilusão
E sempre descança em paz onde mora a justiça, a harmonia, a graça e a lucidez.
Esta morada é em mim mesmo.
Na Presença Consciente EU SOU.

Sambodh Naseeb

terça-feira, 3 de novembro de 2009

A JORNADA PARA CASA


A meditação lhe dá um vislumbre da mente universal que é você.

A busca é totalmente impessoal.

Quem está buscando Deus?

A mente individual (ego) está buscando a mente universal (consciência).

E tudo isso faz parte do plano divino.

Você nasce como um ego para que possa reconhecer-se como divino.

Por isso o ego deve sofrer, deve sentir-se limitado, deve sentir miséria.

O sofrimento é um dos truques do plano divino.

E quanto antes reconhecermos isso, mais colaboramos para o plano.

Ele já está acontecendo.

Mas por não saber conscientemente do plano de se tornar divino, o ego resiste.

O ego imagina que vai morrer, que não irá suportar a dor do desconhecido.

Mas a meditação é o grande truque de mestre.

Ela o faz aceitar a presença do divino em todos seus passos.

Não apenas nos bons passos, mas nos passos errados, nos passos em falso.

Esses passos são muitos importantes.

Quando a aceitação é total, o ego não mais resiste em sua jornada de volta pra casa.


Sambodh Naseeb

sábado, 31 de outubro de 2009

ILUMINAÇÃO & GRAÇA


Nos encontros que tenho, muitas pessoas ja me perguntaram sobre iluminação. Muitas querem saber se existe iluminação, como obter iluminação, e se é verdade o que alguns mestres advaitas dizem que não há iluminação para uma pessoa. Uma pessoa perguntou: "Se não há iluminação para uma pessoa, então porque se tem o costume de dizer que "aquele mestre é iluminado"?


Bem, o que é iluminação? É a percepção profunda e intuitiva, irrevogável e constante, de que quando você diz EU, você não está se referindo ao corpo/mente, mas a algo transcendental ao mundo dos fenômenos. O EU é pura consciência e presença, além do tempo, além do bem e do mal, além do nascimento e da morte.


Portanto, pode-se falar de duas formas sobre iluminação. Por um lado, nenhuma pessoa se ilumina, porque o percebimento da iluminação não é pessoal, e de fato, iluminação está além do eu pessoal, alem do ego, além dos conceitos. Por conseguinte, perceber que o EU real não é uma pessoa é iluminação.


Mas cada tradição tem seus conceitos sobre iluminação (que é simplesmente um conceito mental
para apontar algo). Do ponto de vista do querido mestre Nisargadatta Maharaj, iluminação é perceber que você é infinito, sem forma, presença consciente, eterna, perfeita. E ao mesmo tempo a clareza de que a mente é o envolvimento da consciência pura EU SOU com o corpo, sentindo-se separada e dotada de vontade própria. A consciência EU SOU é pura, sem pensamentos, está além da mente, e pode ser percebida intuitivamente como o observador dos pensametos, a testemunha dos pensamentos.

E qume pode perceber a iluminação?
Um pensamento não pode perceber! Olhe pra dentro: só existem pensamentos dizendo isso e aquilo. Um pensamento pode perceber? Não. Um pensamento é percebido. O que há antes do pensamento? Percepção consciente. Este é o EU REAL. Logo, iluminação não é uma conclusão, uma ideologia, uma crença. Mas sim um dar-se conta profundo e intuitivo de que sua natureza real é divina, intocada, e pura inteligência. Centrar-se nisso é o ponto de toda a meditação e o final de toda a busca. Voc~e estava buscando por você mesmo!


Viver a partir desta realização é graça constante! Os quereres e as obrigações de como as coisas deveriam ser acabam. A vida é aceita como ela é: uma aparência na consciência que você é. A consciência com pensamento chama-se mente. A consciência sem pensamentos é a ilimitada inteligência que você é - sem forma, sem tempo, sem tamanho, jamais conceituável pela mente.


Esta inteligência pura é inocente como o coração de uma criança.
Devote-se a ela.
Ter fé em si mesmo é isso: Ver quem você é e confiar nisso, amar isso, contemplar isso.


Sambodh Naseeb

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

MUDAR A PERCEPÇÃO


Preciso me desfazer dos prazeres da vida para acordar para minha essência? O que é preciso mudar em mim mesmo para alcançar o estado de fluidez e naturalidade?

Se existe algo a mudar é apenas a percepção. A mente criativa, que é a expressão do divino no corpo, continua criando sua vida. Deixe-a criar! Permaneça notando. Os prazeres da vida são obras de Deus para quem está Acordado, e é possível desfrutar tudo como parte da celebração da existência. Do contrário, servindo à ilusão, na ignorância de Si, os prazeres significam tentações, sofrimento, vícios e compulsões. Tudo depende de você...


Sambodh Naseeb

VIVER NATURAL


Até quando vou precisar usar este ensinamento?

Até compreendê-lo completamente, sem sombra de dúvida. Este ensinamento é como um barco. Quando você atravessa o rio, não leva o barco na cabeça! Um dia você pode esquecer completamente tudo isso e viver espontaneamente. Aí você volta pro mundo, mas está completamente mudado. Este é o viver natural.


Sambodh Naseeb

dEUs & EU


Qual a diferença entre Deus e eu mesmo? Poderia me esclarecer mais um pouco sobre como somos a imagem e semelhança de Deus?

Quando a ilusão de se sentir separado de Deus se vai, o divino vive livremente como você! Você apenas não se reconhece como divino por causa da ilusão de que está separado da Vida, de que existe um eu-ego separado. Existem hábitos mentais e tendências que lhe mantém acreditando em idéias errôneas. Sem a noção de que existe algo separado como você, você é sempre Consciência! Você já é Divino! Todos Somos Um! Tudo é sagrado sob olhos sagrados!


Sambodh Naseeb

domingo, 18 de outubro de 2009

PARAÍSO


Quando você amadurece na meditação, este mesmo mundo torna-se o paraíso, porque então não há mais divisão dentro de você. O momento presente é aceito com graciosidade e uma luz nasce de sua presença. A vida é aceita em seus paradoxos e polaridades. Deus é sentido em cada movimento de vida, em cada respiração que você dá, como as melodias de uma canção.

NASEEB

MEDITAÇÃO


Meditação é olhar para dentro. A mente pensa, enquanto que a Consciência que você É observa a mente pensar. A mente é constante conflito, mas a Consciência é silêncio e paz eternamente.

NASEEB

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

EMOÇÕES NEGATIVAS


Como posso ir além das emoções negativas que sinto, como raiva, ciúme, medo?

Experienciando elas diretamente sem a interferência da mente. Sen analisar, sem interpretar ou julgá-las negativas, mas por acolhê-las pela consciência direta. Tente um dia simplesmente fechar os olhos e não fazer nenhuma história sobre uma emoção negativa que estiver sentindo. Toda emoção negativa, quando olhada diretamente sem interpretação, tende a desaparecer. E toda emoção positiva, quando olhada diretamente da mesma forma, tende a se expandir. Por que? Porque em essência você é pura positividade. A natureza da consciência, da sua alma essencial, é pura positividade além dos opostos bem e mal. Definitivamente só há realmente o Supremo Bem.


NASEEB

domingo, 11 de outubro de 2009

A LUZ DA SABEDORIA LIBERTA


Vamos conceituar “mente” aqui como um processo de pensamentos. Catalogar, analisar, interpretar, julgar, definir – tudo isso é papel da mente. Fazemos tudo isso com a mente. É um mecanismo importante. Ok. Mas quando você está interpretando, analisando, catalogando, quem está atento a isso? Qual o pano de fundo? Não existe uma atenção no momento em que você está analisando algo? Sim, a análise é feita pela mente, mas como estou sabendo que a mente analisa? Não é algo que chamamos consciência? Um computador faz suas operações. Como sabemos que o computador está operando? Ora, sabemos porque existe “alguém” sabendo. Existe consciência (você) por trás do computador. O computador não sabe que ele está operando (ele é só um objeto, desprovido de consciência). Quando a mente está operando, existe uma consciência que nota isto. Esta consciência chamo de eu puro, um observador, aquilo que você é em essência e que está sempre estável porque isto É VOCÊ. Você é um observador puro, intocado, imaculado, observando as experiências do corpo e da mente.


NASEEB

BUSCA PRESSUPÕE TEMPO


Toda busca pressupõe tempo, e o tempo nos lança ao futuro. Se a vida se manifesta no eterno agora, se o amor é a fruto do relaxamento no agora, como precisaria de tempo para uma sintonia com ele? O que realmente parece deslocar a minha conexão com este momento de vida, que é o único momento que tenho agora, parece ser simplesmente o adiamento, o futuro, a promessa, a imaginação de que algo precisa acontecer para que eu possa ser feliz, perfeito, completo ou iluminado. São imposições mentais muito sutis às vezes, que impedem a realização do óbvio - que a vida está aqui, pronta para ser amada e vivida, em inocência, em pureza, em transparência. São crenças que aprendemos que nos ilude de que a felicidade prometida será encontrada se você fizer isto ou aquilo.


NASEEB

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

EU PURO


O eu puro é bem estar natural! O corpo não tem bem estar natural, porque o corpo não existe em si mesmo – ele depende das circunstâncias externas! Se há uma comida ele sente-se bem. Se não há comida, ele sofre. Se há uma boa companhia, ele se sente ótimo. Em presença de más companhias, se perturba. Mas pode o eu puro e natural sofrer com o mundo? Como o eu puro pode precisar de algo se ele em si mesmo é vazio de características objetivas? Por isso seu nome: eu puro. Significa: não depende de nenhuma coisa, de nenhuma pessoa. É o que é, nunca deixará de ser o que é, nunca deixou de ser o que é, e nunca irá mudar em sua natureza original vazia.
Tudo o que podemos fazer agora é muito simples: trazer a nossa atenção de fora para dentro. Notamos que a atenção está interessada no mundo, nos pensamentos, nas histórias e fofocas do mundo. O que fazemos? Trazemos a atenção de volta para nós mesmos.
Deixamos que ela descanse em sua origem. E quando a atenção repousa em sua fonte, nossa identificação com o mundo e o corpo se quebram. E porque razão este milagre acontece? Porque nossa identificação com o mundo acontece pela identificação com os pensamentos! Quado os pensamentos e este eu puro que sou formam uma cumplicidade, eu assumo um caráter no mundo, eu dou validade e seriedade a este caráter, de modo que saou consumido pela energia desta criação. Mas se vivo no mundo se forma desapegada, se assumo que o amor que sou não pode ser tocado por nenhum pensamento, e que a vida é simplesmente o palco onde um papel é representado, então estou livre para transitar pelo mundo da forma mais bela possível, da forma mais relaxada possível, da forma mais brincalhona possível.


NASEEB

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

MEDITAÇÃO


Uma pessoa pode ser religiosa pelo medo. Ela pode ter medo de não acreditar em Deus, mas isso não significa que ela sinta o que Deus É. E “sentir no seu coração” é diferente de conhecer através do que os outros dizem.

Quando você fala algo sem ter experimentado, você está falando algo que ouviu de alguém. Uma pessoa uma vez me disse que a meditação era uma bobagem, e que não dava resultados. Perguntei quais os experimentos que ela havia feito a respeito do tema. Ela então se limitou a dizer que não precisava de nenhum experimento para saber. Ora, isso não é possível.

A experiência é básica para conhecer a verdade. O conhecimento vindo dos outros só podem lhe dar uma crença cega e não sabedoria real. Se você nunca experimentou chocolate não pode dizer que tem um gosto ruim. E muitas vezes quando falamos em meditação, nos passa a idéia de que precisamos acreditar em algo. Mas não é verdade. Precisamos experimentar algo, isso sim.

Meditação é a natureza de sua mente. Como saber disso através dos outros? Você tem que fazer o experimento consigo mesmo. Você é seu próprio laboratório. Isso é real espiritualidade. Não basta decorar frases bonitas e exibí-las às pessoas. Meditação é uma ciência. O cientista estuda os objetos do mundo externo. O meditador estuda sua própria mente, aprendendo a observá-la de dentro. O cientista observa os objetos de fora, e o meditador observa os objetos de dentro e vai além destes objetos. A primeira é uma ciência do exterior, e a segunda é a ciência da alma, a ciência do mundo interior.


SAMBODH NASEEB

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

SILÊNCIO


Estou confuso! Esses ensinamentos me confundem. O que posso fazer?

Quem é você? O que há por trás dessa confusão?? Quem está testemunhando confusão? O que existe agora nesse momento que está notando confusão? Isso que está notando confusão está notando clareza também, em outros momentos. O que é isso? O que é esta atenção que percebe e nota clareza e confusão? Se há alternancia entre clareza e confusão ao longo dos dias, quem está testemunhando isso? Há algo que está notando isso acontecer. Este algo não está nem confuso e nem claro. Esdte algo é você! Você não pertence ao corpo e nem a mente, que estão o tempo inteiro no tempo e no espaço a notar e experienciar confusão e clareza. Esta clareza de VER quem você é está além da clareza e da confusão de sua mente. Aquilo que você é, em Presença, está notando a mente pensar e passar por mil experiências. Meditação é voltar-se para dentro. e dentro é um lugar que não existe para sua mente, porque tudo que está na mente está fora. Dentro é um não-lugar onde a paz é sempre a anfitriã.

Sambodh Naseeb

segunda-feira, 14 de setembro de 2009


O que é mais importante na vida?

Estar sempre aberto e disposto a aprender. Acho que esta disposição para aprender desperta o coração inocente. Observemos as crianças. Podemos ver que uma criança está sempre disposta a aprender. E este é o resgate do coração aventureiro e aberto. A vida é um mistério permanente. É importante estarmos vivos para os ensinamentos diários. A vida é o grande guru. Meditação me ensinou isto: que a vida é o guru verdadeiro. Mas de que adianta a vida ser o nosso guru real se não sabemos aprender? Por isso apenas aqueles que estão abertos aos ensinamentos, recebem. E sempre no momento certo.
SAMBODH

EVOLUÇÃO


O que é a evolução espiritual?

É o jogo de Deus aparecendo como todas as coisas. Na essência de todas as religiões tudo que há realmente é presença divina. O Divino Funcionamento da Totalidade da Vida.

Em realidade você está em todas as coisas, e é a essência de todas as coisas que existem, porque você está interligado à Totalidade. Como Consciência não há separação. Você vai além da dualidade bem e mal. Você vai além do corpo e da mente, do certo e do errado. (E não esqueça de que nesse exato momento, mesmo não tendo entendido bem isso, você não está separado de nada.)
A jornada para SI é em direção ao reconhecimento de que somos a Totalidade da Vida vivendo experiências humanas.

SAMBODH

A MENTE NÃO É VOCÊ


Eu não sou a minha mente? Como assim? Não estou usando ela aqui para falar contigo? Explique melhor...

Vamos lá: Você usa o seu carro, mas você não é o carro. Você usa a sua roupa, mas não é a roupa. Você usa a sua mente, mas você não é a mente. Compreende? No início fica difícil de entender, porque nossa mente é nosso bem mais precioso. Retire a mente e com o que você fica? É um sentimento de que perdemos algo se alguém nos fala que não somos a nossa mente. Mas não é bem assim. Vamos ver...
Todo o seu passado está em sua mente. Tudo aquilo que você pode pensar está em sua mente. Veja: você não pode pensar nem entender nada que já não esteja na sua mente. Se eu lhe digo: “Compre um amipoglipoque pra mim”. Você ficará perplexo. Sua mente não tem a codificação para saber o que estou dizendo. Não está dentro do seu arquivo mental. Ou seja, a sua mente é seu o passado. Ela vive do que aprendeu. A sua mente é pensamento ligado a tudo que você recolheu como experiência no passado.
Mas aquilo que você é agora é uma pura Inteligência. E é isto que este insight chama atenção. Para oq ue você é. Aprender a reconhecer e amar isto que você é neste momento.


SAMBODH

O BEM ESTAR DIÁRIO


Tudo que vemos é energia pura, mas o nosso cérebro está programado a codificar coisas separadas, portanto, vemos essa energia pura como objetos separados.

Se tudo é energia pura, como dizem os cientistas modernos, tudo é em essência uma substância só. Eu e você somos um só na energia pura. Na luz, não há distinções.

Este "insight" quer compartilho traz em sua premissa a condição de inseparabilidade de tudo que existe. Portanto, é daí que vem o ditado: "Tudo que fizemos volta para nós".
Em verdade, olhando mais de perto, não é que volta pra nós. Tudo é um extenção de nós mesmos, já que somos todos energia pura. Eu sou, em energia pura, todas a extenção do universo. Em outras palavras, tudo está acontecendo dentro da minha mente! Toda raiva, todo amor, todo conflito, toda inveja, toda celebração, inicia e termina em minha mente.
Quando jogo minha raiva no outro, estou jogando em mim mesmo, porque estou plantando esta raiva na minha mente. Quando compartilho amor aos outros, estou compartilhando a mim mesmo. Não há nada separado, e este insight ajuda muito a compreender a nossa responsabilidade pelo nosso bem estar diário.
Conhecer a mente torna-se então, nosso dever como seres humanos, e sub-produto natural de nossa paz como indivíduos.


SAMBODH

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

MEDITAÇÃO E AMOR




Meditação é silêncio. Amor é participação na manifestação. Deus em silêncio não basta. A manifestação é seu complemento. E em realidade, não-dualidade quer dizer que não há realmente separação entre este Deus silencioso, e aquele Deus do Amor, que surge na mente junto com toda a manifestação de vida que conhecemos. Deus está dentro e está fora de nós mesmos. Deus é tudo que existe. O funcionamento interligado da vida é orquestrado por algo maior que não é nosso poder egóico. Tudo que vemos é lindamente vivo e belo, e não há palavras nem poemas que possam falar da magnitude desta Presença Divina que é tudo que existe, essência e aparência.


SAMBODH

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

É PRECISO UM PROFESSOR ESPIRITUAL?


A Vida é a grande professora. Às vezes a vida traz um professor espiritual em forma humana, às vezes não. Mas o professor espiritual toma muitas formas.

Então qual o ponto? O que fazer?

O ponto é estar aberto. Aprender a ver o ensinamento da vida em todos os momentos.

Sinta o que este momento está lhe impulsionando e seja total nisso.

O grande guru é a própria Vida.
Mas você tem de estar aberto para ouvir os sinais.


SAMBODH NASEEB

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

CONHECIMENTO DIRETO


Se alguém lhe diz que você é bonito, você começa a acreditar que é bonito. Se alguém lhe diz que você é um fracasso, é possível que você comece a se sentir um fracasso aos olhos dos outros e de si mesmo. Isso quer dizer que você não conhece a si mesmo diretamente, mas sim, indiretamente.
Para conhecer a Si mesmo como Essência Espiritual além do Ego, precisamos deixar tudo o que temos em mente e mergulharmos no silêncio. O Si mesmo é maior que seu pequeno Ego e seus pensamentos. O Si mesmo revela você para você.


SAMBODH

terça-feira, 25 de agosto de 2009

REVELAÇÃO


Se permitirmos olhar para o momento, o momento se revela. Ê a revelação do momento o que os sábios de todos os tempos chamaram de iluminação ou estado de graça. Este estado de graça não está distante de nós. Essa graça é nossa natureza. A natureza da vida é graça. Quando deixamos um pouco esse interesse exacerbado em nós mesmos, a vida nos revela que a felicidade dos outros é também a nossa felicidade.
SAMBODH

O CORAÇÃO E A MENTE


O coração só vive este momento.
A mente nunca vive este momento.
Por isso, o coração e a mente nunca se encontram.

A mente vive do passado.
O coração não acredita no passado.
A mente vive de expectativas de futuro.
O coração ama o selvagem momento presente.

A mente quer falar e argumentar.
O coração quer sentir, viver, experienciar.
A mente duvida sempre.
O coração confia, tem fé.
A mente vive de conflitos.
O coração vive de momentos em fluidez.
A mente, mente.
O coração fala a linguagem da verdade...


Nattaniel

LIBERTAÇÃO


Acordar espiritualmente é
libertar-se da prisão dos pensamentos.


Nattaniel

O JOGO É SEU!


Uma vez ouvi de um mestre: “Deus não te julga. Não dê a Deus qualidades humanas. Julgamentos fazem parte dos homens, da cultura, dos conceitos humanos. Mas como Deus pode julgar se está além do pensamento, além do bem e do mal, do certo e do errado? Examine sua mente. É ela que julga”.

Quando pela meditação e auto-investigação você percebe que é você mesmo que se julga, tem um momento que você cai na gargalhada. Nesse instante cai uma ficha.
Você percebe que o jogo é seu, que você o esteve jogando contra si mesmo. E se o jogo é seu, você pode escolher parar a hora que quiser.
Você pode mudar as regras.
Você começa a acordar...
E brincar com suas criações...


Nattaniel

UM


Jesus falou que “Eu e o Pai somos um só”.
Mas veja, nós todos e o Pai somos um só. Porque nós todos somos em essência PURA CONSCIÊNCIA UNIVERSAL expressando-se como pessoas para conhecer-se diretamente como tudo e todas as coisas num processo criativo infinito.
Nattaniel

sábado, 22 de agosto de 2009

LUZ DIVINA

Se você souber entender o que é esta Luz, esta Consciência, que está lhe animando, e que é esta Luz que faz todas as suas ações, então você não mais terá qualquer responsabilidade pessoal pelas ações que o corpo fizer. Apenas será o instrumento para essa Consciência fazer o seu trabalho. Deixe seu corpo agir de acordo com as instruções dessa Consciência. Saiba que você é apenas um instrumento. Se você viver na Consciência, como Consciência, sem tomar nada – tal como um corpo – como “meu”, você viverá uma vida muito livre. Você será a própria liberdade. Você viverá muito bem, muito feliz, sabendo que você é a Consciência que está por trás de tudo, e não nenhum dos dramas que se manifesta nela. O sofrimento pode surgir, a felicidade por surgir; eles podem surgir ou desaparecer, mas você não ficará chateado ou exaltado, pois conhecerá a Verdade, que é a Consciência, e estará vivendo nela. E isto é AMOR.


Papaji (Mestre Iluminado Advaita)

terça-feira, 11 de agosto de 2009

ALÉM DA LINGUAGEM


Nenhum código de linguagem pode definir o que você é, e lhe deixar satisfeito. Você não ficará satisfeito com nenhuma resposta. Nenhuma palavra, nenhum pensamento pode definir quem somos. Os pensamentos são como rótulos. Eles são úteis, mas só por agora. Só nesse momento. Daqui um segundo, já mudou, já passou. O rótulo permanece, mas a vida, a realidade já mudou. Se quisermos viver na realidade precisamos ir além dos rótulos, e é aí que entra o poder desta investigação meditativa. A vida e a realidade está além da palavra. A palavra Deus não é Deus. Se falo Deus, o que você pensa sobre isso? Uma Inteligência Infinita? E uma outra pessoa, o que pensará? Um homem de barbas longas te vigiando do alto do céu, contando suas maldades e bondades? Você fala de amor, mas o que é amor pra você? Para ela o amor é quando alguém a cuida e supre suas carências afetivas. Para ele, amor é algo que lhe dá poder, como quando tem amor ao seu carro novo ou ao seu novo cargo político. Para outro ainda, o amor é sacrifício pelos outros. Afinal, o que é amor? O que significa uma palavra? Uma palavra realmente não tem significado. É você que dá significado a ela, percebe? É através de sua mente, de suas experiências, que você dá significado às palavras que ouve.


Nattaniel