terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

NÃO DUAL


Discípulo:Novamente, Mahamati, o que significa não-dualidade?
Buda Shakyamuni: Significa que luz e sombra, grande e pequeno, preto e branco, são termos relativos, e não são independentes uns dos outros.

Assim como Nirvana e Samsara, todas as coisas são não-duais. Não há Nirvana exceto onde há Samsara; não há Samsara exceto onde há Nirvana; porque a condição da existência não tem caráter mutualmente exclusivo.

Assim, é dito que todas as coisas são não-duais, como Nirvana e Samsara. Por essa razão, Mahamati, você deve se disciplinar na realização da vacuidade, na natureza de não-nascimento, não-dualidade e não-eu.

Então, nesse momento, o Abençoado recitou esses dois versos:

137. Sempre ensinei a vacuidade que está além do eternalismo e do niilismo; o Samsara é como um sonho, uma visão, mas o karma não desaparece.

138. Espaço, Nirvana e as duas formas de cessação — assim o ignorante discrimina as coisas que não produzem efeito, mas o sábio se mantém acima de ser e não-ser.

Buda Shakyamuni (Índia, séc. VI a.C.)
Lankavatara Sutra, cap. 2 | XXVII

Nenhum comentário: