sexta-feira, 31 de outubro de 2014

ÓCIOABENÇOADO




Qual o seu olhar diante das flores?
Qual o seu tempo para
fazer absolutamente nada?

Sambodh Naseeb

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

FELICIDADE


Buscar a felicidade no futuro é uma completa ilusão.
Buscar a felicidade, de qualquer forma, o retira da pista certa.
O fim da busca é o fim da obsessão com o futuro e o início do correto namoro.
É uma abertura total para este momento criativo Agora.

Sambodh Naseeb

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

VOCÊ EM TODAS AS COISAS




O amor é o encontro com você mesmo em todas as coisas.

Sambodh Naseeb

SILÊNCIO DO AGORA



Permita com que a natureza te convide para o Silêncio do Agora
Do ponto de vista do olhar meditativo
Quem é você?
Você é natureza!
Nenhuma separação!
Relaxe nisso...

Sambodh Naseeb

terça-feira, 21 de outubro de 2014

DE PRIMEIRA MÃO


Tem uma vida que se pensa
E tem uma vida que se vive.

(A vida que se vive inclui o pensar, mas não é escrava dele.)
Pensar é agora.
Pensamento é fotografia do Agora que não é mais.

A vida que se pensa é imaginada.
A vida que se vive é AGORA.


(O Agora é o espaço da surpresa, do encantamento, do misterioso, do inusitado...)

Vida que se vive inclui as contradições.
De onde vem o inusitado?
Da mente é que não é. Mente é arquivo morto.
O inusitado e o belo da vida nasce sempre do agora não premeditado.
O amor é sempre uma visita que transita neste âmbito.

Ora essa,
Vida pensada é estrada pavimentada!
Vida real é floresta!

Numa estrada você sabe aonde vai.
Na floresta você pode se perder.
Estrada morta.
Floresta viva - pulsa.

A possibilidade de se perder cria a urgência da consciência.
Então é preciso ficar muito alerta.
No novo, no inusitado, há sempre perigo.
O tradicional não é perigoso porque vive do passado.
É perfeitamente claro, delineado, pronto, acabado, modelado e aprovado.
Requer apenas seguir a regras.
E a vida...
Ah, a vida é sempre inusitada e surpreendente...
Quebrando todas as nossas ideias de perfeição...

Liberdade é Ser.
Responda a questão "Quem é você?"
Não use nenhuma linguagem.
Veja a resposta.
Não fale sobre o passado.
Não é a respeito do que você foi.
É sobre algo que é agora, aqui, neste mesmo momento.
Tem a ver com essa Inteligência-Consciência que é o que sentimos que somos agora.
Nosso corpo e nossa mente estão aparecendo nessa Inteligência-Consciência.
O que chamamos EU, geralmente é o ego.
O verdadeiro EU é um NÃO-EU.
Por que?
Porque o eu real não é uma personalidade criada pela mente.
O eu real é a consciência que observa, que nota, que legitima as experiências da mente, porque a mente não vê a si mesma.
Mente é catálogo, objeto. Ela é sempre vista pela consciência.
Porque tudo nasce na consciência e desaparece na consciência.

O trabalho básico é individual.
Este é o trabalho de base que é complementar a novas ideias sociais.
Cada real indivíduo que se fizer mais consciente de sua subjetividade, e puder ter encontrado dentro de si um espaço silencioso onde possa repousar em quietude quando quiser certamente será um membro da coletividade que trará benefícios a todos.
Que tal se muitos fossem assim?

Todas as outras formas de liberdade dependem dos outros ou das circunstâncias.
Quando investigamos nossa mente, nasce a real liberdade.
Ela não depende de ninguém.
De verdade, nos damos conta de que não dependemos dos espelhos para sermos o que somos.
Podemos simplesmente nos ver como pura liberdade luminosa.


Tem uma vida que se pensa.
E tem uma vida que se vive.
A flor do Agora é a sagrada e sempre presente proteção.
Basta ver UMA vez.

Sambodh Naseeb

ALEGRIA




Enquanto respiro vejo respiração surgindo em mim
Enquanto penso, vejo pensamento surgindo em mim
Enquanto vivo, vejo vida surgindo em mim.
Do ponto de vista da Essência Observadora
Todo acontecimento é visto como mera brincadeira existencial
Pois tendo surgido do vazio
Todas as dez mil coisas são essencialmente vazias
E o deslocamento neste olhar é de pura liberdade e alegria.

Sambodh Naseeb

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

SILÊNCIO COLORIDO





A chuva cai e eu olho o balançar das árvores, passando a ter mais certeza da imensa transparência - e os versos que outrora cantei ofereço de graça a quem os encontrar, porque é agora que os verdadeiros versos são ditos e encaixados, agora que são provados com todo o sabor e volúpia, e, assim, neste total momento de nudez, provoco a imensidão luminosa do amor e da verdade que faz de cada instante uma doçura, um acalanto, um aconchego, um silêncio colorido.

Sambodh Naseeb 

SABOR




Não há ninguém pensando pensamentos
Há sim, ninguém, pensando pensamentos
Não há ninguém amando o amor
Há sim, ninguém, amando o amor

Teu sabor
por todo o sempre me cerca e nunca pergunta porquê.

Sambodh Naseeb

sábado, 18 de outubro de 2014

NO TEMPO CERTO




O discípulo diz:
"Estar perto da LUZ é tudo...
Até se desmanchar nela no tempo certo..."

E o mestre responde:
"Mas se tudo é LUZ
você já está no tempo certo!"

Sambodh Naseeb


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

CHUVA QUE NÃO MOLHA




Um dia de chuva
Penso: a chuva acabou com o sol?
Não.
É que estou abaixo das nuvens!
Do lugar correto, o sol ainda brilha!
Assim é a Essência:
Mesmo que as nuvens escuras da mente sobrevoem
Lembre-se: além das nuvens o sol ainda brilha!
A Essência brilha eternamente
Independente do que o relativo da mente experimenta.
Meditação é tornar-se o que já se é: perfeito!
O que vem e vai não afeta o que é sempre estável.
A chuva do relativo não molha o absoluto.

Sambodh Naseeb

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

VIDA REAL




Tudo que a meditação pode fazer é lhe dizer:
- "Acorde, a vida real está a sua espera."

Sambodh Naseeb

O CORAÇÃO É VAZIO





O coração é sempre vazio de intenção.
Seguir o coração é seguir o vento.
E o vento sopra quando tem de ventar.
E aquilo que sopra o vento
Também faz teu coração pulsar.
Entregue-se!

Sambodh Naseeb

OBSERVAÇÃO

Enquanto a mente pensa, analisa e interpreta, você, como consciência observadora observa.

Sambodh Naseeb

quarta-feira, 30 de abril de 2014

A LINGUAGEM ZEN DO AMOR






Ah, triste vício do pensamento este de encontrar razões! O amor não tem razão nenhuma! Ele simplesmente vem. Nunca sabemos como somos visitados, nem quanto dura, nem quanto pesa, ou como se veste. Qual o peso do amor, ou seu jeito, ou sua forma, ou qual sua duração quando fala comigo em línguas que desconheço? A linguagem do amor é o próprio amor: diz sem dizer nada, rouba contornos sem pedir licença, e deixa seu rastro de surpresa por onde passa com bocas boquiabertas pelo susto, posto que não se molda em qualquer previsão e não cabe em nenhuma mente que pergunta o por quê.

Sambodh Naseeb

SEM FRONTEIRAS (VOCÊ NÃO É VOCÊ ALÉM DO PENSAMENTO)





Entenda que o SI MESMO, este espaço de silêncio, de presença, nada tem a ver com pensamentos. Os pensamentos estão DENTRO desse espaço de silêncio, assim como móveis estão dentro de uma sala. Ora, não muda nada para o espaço vazio da sala se a sala, está ou não, com móveis dentro dela, não é mesmo? O espaço permanece o mesmo.
Você é muito maior do que pensa que é. Você imagina que, como uma pessoa, você é um círculo X. Mas a sua PRESENÇA é um círculo Y que contém dentro o círculo X. Ou seja, você pensa que é limitado porque existem pensamentos que supostamente o limitam. Sua alma é universal, e contém todos os conhecimentos do passado, presente, futuro, tudo. O círculo X é apenas a sua consciência temporal, no corpo e na mente. A meditação é o salto quântico do X para o Y, em que você expande da mente pessoal para a mente universal, expande, e nota que seu tamanho real é além do corpo e da mente, além dos limites do pensamento, e que de verdade, VOCÊ não tem contornos, nem limites, nem fronteiras com nada.

Sambodh Naseeb