segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

VOCÊ É BUDA

Você me ver um Buda está certo, mas não esqueça sua responsabilidade.
Isso quer dizer que você tem que provar isso também, que você também é um Buda. Eu não quero que vocês adorem Budas.
Eu quero que vocês SEJAM Budas.
Esta é a única adoração correta.

OSHO (Beyond Enlightenment)

A INSPIRAÇÃO DO MESTRE


Falando em Mestres Espirituais Libertadores, Osho é a maior pérola que os novos tempos produziram na terra.
As pessoas dizem: "Osho confunde. Ele diz uma coisa e logo se contradiz".
Sim. E existe um propósito claro nisso. Este é o seu método: provar que a mente racional humana é ridícula quando está em busca de certezas. E que ir em busca da verdade em conceitos da mente é perder tempo e evitar o principal: viver a vida existencialmente, a cada momento, morrendo para o passado a cada segundo.
A verdade é agora.
E ela não pode ser descrita. O que pode ser descrito é uma idéia na mente, que não existe mais existencialmente. Portanto, a verdade da mente é uma mentira.
Osho usa o método da confusão para que percebamos a falsidade de nossos conceitos, idéias, buscas, desejos, furturos, passado.
Ele trabalha com os opostos, falando algo e depois dizendo o oposto, para que a mente perceba finalmente que tudo pode ser argumentado, provado e dito. Mas nenhuma prova mental dá profundidade, amor, paz, e silêncio a uma pessoa.
O que traz silêncio e amor e paz é a harmonia com o ser interior, que está atrás dos pensamentos, e que todos carregam em Si.
O que traz amor a sua vida é sua Alma.
E antes que ela seja encontrada, a paz durará um certo tempo, e desaparecerá.
Todo o trabalho da meditação é purificar a mente para revelar a luz da Alma.
Assim, nunca se contente com a verdade mental.
Só quando o coração pular de alegria na vida diária e cotidiana é que a verdade está sendo vivida.
Es esta verdade vivida não é uma verdade argumentada.
Ela não precisa ser provada. Ela é viva por si só. Você não precisa mostrar a ninguém.
O seu Ser fica cheio dessa luz da vida e do agradecimento que o coração aberto derrama.
A vida é uma dança quando o amor da alma toca.
O ego é apenas um falso você. Mas seu coração é o centro de toda a existência.
Meditação é uma aventura de VIVER DEUS. A mente quer conhecer Deus. Mas o coração não precisa conhecer.
O coração é o próprio Ser de Deus.
Estar no coração é estar em Deus.

Sambodh Naseeb

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

DENTRO E FORA

Este espaço de silêncio interior é a essência da vida humana.
Quando explorado, um perfume de amor e paz começa a ser vislumbrado por você.
Este perfume sempre existiu.
Esta paz sempre esteve ali.
Mas nossa atenção está unicamente voltada para fora.
Meditação é aprender a reconhecer o que está dentro.
Para que o dentro e o fora possam estar em harmonia.
Para que não haja mais separação entre dentro e fora.

Swami Sambodh Naseeb

O PULO

Não importa onde as palavras desfilam...
Não importa que palavras postas são compreendidas...
Não importam tanto as imagens do filme...
Afinal a tela permanece intocada pela mudança...

O "pulo" nesta aventura da meditação é ter "reconhecido", pelo menos uma vez, a morada silenciosa e amorosa que está no fundo da mente, no fundo de todos os pensamentos, no fundo de tudo que parece mudar ou passar em nossas vidas. A certeza de que somos muito mais do que pensamos é uma certeza que vem de uma intuição profunda da alma, e que não pode ser argumentada com palavras, apenas indicada com amor e poesia mística. Quando estamos no momento certo para perceber isto, qualquer toque, qualquer música, qualquer paisagem, uma pessoa, uma aventura, um acidente, uma palavra, tocam e vibram este espaço de silêncio da alma. E quando isto vibra desta forma, nunca mais nos esquecemos do mistério profundo que somos em essência, e de que estamos brincando de nuvens, enquanto somos eternamente o céu intocado e infinito.

A meditação é uma maneira de se tornar consciente deste espaço de silêncio interior.

Brinque de nuvem, sabendo que você é o céu.
Brinque de onda, sabendo que você é o oceano.
Brinque de amor, sabendo que você é o próprio amor.
Brinque de criar, sabendo que você é a própria Fonte de Tudo.

Swami Sambodh Naseeb

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

DISCÍPULOS DA VIDA

Todo o iniciante do caminho do autoconhecimento deve observar como está a sua afinidade com o silêncio. Nem todos tem facilidade de ouvir um mestre e simplesmente assumir a sua essência. Até porque isso significaria estar com um mestre e permanecer em sua presença física. Osho adverte que isso em muitos casos pode se tornar uma dependência emocional. Algumas pessoas ficam até loucas ou se suicidam quando perdem a presença física de seus gurus. Por isso, Osho construiu um caminho que, segundo ele, é possível de ser trabalhado sem a presença física do mestre. Este caminho é a entrega ao silêncio e as práticas de cura - ao mesmo tempo. As práticas de cura significam purificar o corpo e a mente das impurezas da terceira dimensão de modo que facilite o aprofundamento da meditação. Essas curas podem ser realizadas através de inúmeras técnicas e terapias energéticas. Portanto, observe a si mesmo e veja como você se sente quando vai meditar. Como você se sente em sua prática. Isso é muito importante. Osho, nos últimos tempos, com o objetivo de promover o desapego à necessidade do mestre físico, declarou que era apenas um amigo, um "amigo espiritual", um guia inicial para facilitar o começo da jornada.

A confusão se encontra no conceito de iluminação neo-advaita e budista. Osho sempre preferiu usar o conceito de iluminação como liberação total dos apegos (budista). Já o neo-advaita proferido por muitos professores, discípulos de Papaji, descatam a iluminação como algo absolutamente impessoal e impossível de acontecer para o ego, e por conseguinte, negam a necessidade de purificação do corpo/mente. Osho chegou a advertir esta postura dizendo que "o advaita pode atrapalhar o discípulo em uma determinada parte do caminho e fazê-lo imaginar sonhos de iluminação".

Acredito que todos os ensinamentos são conceitos úteis para chegar a um insight profundo a respeito da real natureza humana. Logo, depois que conhecemos a essência dos ensinamentos, podemos saber intuitivamente o que precisamos fazer e o que não precisamos. As coisas ao nosso redor começam a acontecer espontaneamente. Realmente, depois de anos de meditação e purificação o chão começa a ficar claro. Mas dizer que elas não são necessárias às pessoas é duvidoso e altamente estranho, principalmente vindo de mestres que afinal fizeram muito sadhana (prática espiritual) para chegar onde estão. O próprio Papaji, que difundiu esta filosofia de "não-prática", durante metade de sua vida foi um praticante e devoto fervoroso.

Observe-se. Medite. Use da meditação, da autoobservação, dos satsangs, de todas as práticas possíveis, ao mesmo tempo em que purifica seu corpo/mente na medida em que sente os obstáculos que impedem o silenciar completo. Aprenda a se tornar sensível para o que você precisa agora. Não imite ninguém. De verdade, todas as outras pessoas são você mesmo em outras frequências. Você não está disputando nada com ninguém, apenas com você mesmo. Percebendo isso, você aceita o seu caminho atual com alegria. Assuma a si mesmo. Tudo é você. Não se preocupe como caminho dos outros ou com o que os outros estão dizendo. O caminho diz apenas respeito a você. Vá fundo dentro de si mesmo e descubra essa comunhão que existe em tudo. Nenhuma separação significa que somos ondas do mesmo oceano. Para podermos brincar, esquecemos da unidade. Assim, podemos nos ver como diferentes ondas, com cores e formas diversas.

As dicas sempre são dadas. O universo é um grande amigo. Quando estamos afinados com ele, ouvimos todos os ensinamentos. Mas sem conexão, tudo se torna muito confuso e os mestres parecem falar coisas contraditórias. Elas não são. São complementares. Tudo que é preciso é provido no mesmo instante. Torne-se um grande discípulo da Vida!

Swami Sambodh Naseeb

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

VOCÊ não É PASSAGEIRO


Não há nada a mudar porque VOCÊ já é perfeito.

Tudo aquilo que "parece" não ser perfeito em VOCÊ, NÃO É VOCÊ.

Tudo o que você pode ver é apenas vibração mental e sensações.

Mas o observador que vê, a atenção que vê, não é um fenômeno.

VOCÊ não e um fenômeno!

VOCÊ é o observador dos fenômenos!

Um fenômeno passa! VOCÊ não passa.

VOCÊ não é impermanente como tudo aquilo que é visto por VOCÊ.


Meditação é a arte de VER que você não é o que você está pensando.

VOCÊ É aquilo que permance mesmo quando não há nenhum pensamento.

E mesmo quando há pensamentos, VOCÊ não está envolvido nos pensamentos.

VOCÊ permance intocado.

VOCÊ permanece silensioso.


SAMBODH NASEEB

domingo, 7 de fevereiro de 2010

SATSANG


Satsang que dizer em sânscrito estar na companhia de Deus. Em todo lugar onde a companhia de Deus é oferecida em nome de uma palestra, de uma música, de uma reunião de pessoas, isto é Satsang. Satsang é compartilhar o amor que você tem. Você pode compartilhar com palavras, com silêncio, com música, com trabalho sem apegos.

É compartilhar Deus, beleza, vida. Permitir-se ser um bambu oco, uma receptividade, um instrumento divino.


NASEEB

VOCÊ NÃO PODE NEGAR A SI MESMO


Quando digo que você é divino, não estou me referindo a um ser superior ou qualquer idéia de Deus que você tenha. Estou apenas dizendo que você é uma presença.Você não pode negar sua existência. Você não pode dizer que não é. Se você negar sua existência, quem estará negando? Você. E você não pode negar a si mesmo. Você pode negar seus pensamentos, sentimentos, sensações corporais, porque tudo isso vem de uma experiência passada. Mas você não pode negar aquilo que existe agora. E a única coisa que realmente É, é seu Ser. Este Ser eu chamo de presença. Você pode chamar de Deus, se quiser. Ou de amor.


NASEEB

PRESENÇA DE DEUS


Amor é o perfume da presença de Deus! Tudo que você vê tem uma forma. Dentro da forma da sua namorada ou se seu amigo tem presença. Dentro da forma de uma plantinha, tem presença. Dentro da forma de uma montanha tem presença. Essa presença é a essência da vida. Você é essa presença consciente! Você está aprendendo a ser essa presença, mas conscientemente. As árvores são essa presença, mas não estão conscientes disso. As árvores são divinas, mas não sabem. O ser humano pode saber! O ser humano pode conhecer a sua essência, a essência da vida, conscientemente! Isso é o que os mestres chamam de Acordar, Despertar! A presença, que é a essência divina da vida, desperta num corpo humano!


NASEEB

A JORNADA DA ALMA


O ensinamento é simples. Mas ele pode demorar para ser bem digerido. Mas com a ajuda inicial de um professor-guia, tudo fica mais fácil. Ao fazermos uma viagem, contratamos um guia para ajudar no caminho, porque não conhecemos os lugares. No início da caminhada, os guias espirituais ajudam a dar inspiração e coragem. Sem isso, talvez fosse mais fácil desistir da viagem. E a viagem interior de busca a Deus é a jornada mística da alma. Essa viagem inicia na mente que procura felicidade. Depois na alma que procura paz. E se aquieta no espírito que jaz em tudo e é infinito e não existe separado de todos nós.


NASEEB

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

UM EXERCÍCIO


Sente-se em silêncio. Observe sua respiração.
Entrada e saída do ar ficam sob sua atenção.
O seu foco é na sua respiração.
Isto é uma respiração consciente.
O pensamento vai surgir. Você pensa e então retorna
para sua atenção na respiração.
Sempre que puder esteja observando sua respiração.
Esta meditação pode ser feita todos os dias, durante alguns minutos.
Sempre que lembrar, volte para sua respiração.
Aprenda a observar imparcialmente os pensamentos.
Vipassana é atenção relaxada.
Sinta se corpo relaxado e observe sua respiração natural.
Sente-se todos os dias para amar seu Ser de Luz.


Naseeb

MERGULHE EM VOCÊ MESMO!


Jesus disse: “Arranque a trave de seu olho antes de querer remover a trave do seu próximo”.
A maneira como você vê o mundo é a maneira como você vê você mesmo. Você em si é o universo todo. O mundo é um espelho que você vê sua face. Quando você acha que o outro é o inimigo, lembre-se de que o inimigo está em sua própria mente. E como o mundo é um espelho, você é refletido lá. Você fica com raiva de si mesmo. Você se decepciona com você mesmo. Você não se acha merecedor de felicidade. O mundo apenas aceita o que você acredita. Sua mente é refletida no mundo, nas pessoas, nas situações da vida. Ninguém está barrando seu caminho. Mergulhe no silêncio e abra os olhos.

Naseeb