quarta-feira, 14 de agosto de 2013

BUDA

Buda estava reunido com seus discípulos certa manhã, quando um homem se aproximou: 
- Existe Deus? - perguntou. 
- Existe - respondeu Buda. 
Depois do almoço, aproximou-se outro homem. 
- Existe Deus? - quis saber. 
- Não, não existe - disse Buda. 
No final da tarde, um terceiro homem fez a mesma pergunta: 
- Existe Deus? 
- Você terá que decidir - respondeu Buda. 
Assim que o homem foi embora, um discípulo comentou, revoltado: 
- Mestre, que absurdo! Como o Senhor dá respostas diferentes para a mesma pergunta? 
- Porque são pessoas diferentes, e cada uma chegará a Deus por seu próprio caminho. O primeiro acreditará em minha palavra. O segundo fará tudo para provar que eu estou errado. E o terceiro só acredita naquilo que é capaz de escolher por si mesmo.

domingo, 4 de agosto de 2013

PENSAR E SER



Meditação é viver.
O restante é pensar que se vive.

Sambodh Naseeb

O MOMENTO É SEMPRE INOCENTE



A visão Não Dual diz:  Eu não estou separado daquilo que vejo.
Sob a visão da Não Dualidade podemos entender a alegria de estar com amigos.
Quando não estamos egocentrados, e somos o momento, alegria acontece.
Alegria é quando o momento existe - sem a sua ideia SOBRE este momento.
Nós ficamos felizes quando somos o momento.
No momento, o orgulho desaparece e voltamos à inocência.
O momento é sempre puro.

Sambodh Naseeb

COEMERGÊNCIA



Tudo que vemos está apontando um dedo em nossa direção,
de modo que não possamos esquecer que há uma coemergência entre dentro e fora.
Sem acreditar no mundo de dentro você não pode acreditar no mundo de fora!
Eles são coemergentes!

Sambodh Naseeb

STOP - IGUALDADE CÓSMICA



STOP!
O que há aqui agora?
STOP!
Caiu dos bolsos todo desejo ou pensamento
sobre o passado e o futuro.
STOP!
Caiu seu "eu", "você", ou qualquer lugar.

Então:
- STOP!
Qual a diferença entre você e uma flor, agora?


Sambodh Naseeb

O ENSINAMENTO DEVE LEVAR AO SILÊNCIO




A busca é uma coisa que acontece.
Na verdade tudo acontece.
E nós observamos tudo acontecer e tentamos dar "nome aos bois" para todo esse mistério.
Mas é o coração que se entrega e percebe por fim que:
Todas as ações são observadas por mim.
Todas as inações são observadas por mim.

QUEM É ESTE MIM?

Quando olho pra dentro, este mim é revelado como consciência pura sem forma.
Esta consciência primordial é o aquietamento conhecido como mente natural ou fonte.
O silêncio é a resposta.
Se o ensinamento o leva ao silêncio, então, é um real ensinamento.


Sambodh Naseeb

A LIBERDADE DE SATSANG




Em satsang
ao sentir um carinho por seu cãozinho
a pergunta é: - Quem sente este carinho?

Em satsang
nos damos conta de que o eu é
Deus-Consciência- Amor-Eu-Presença-Espírito.
Aquele que ouviu o latido é o mesmo que latiu.
Consciência está presente em ambos.
Eu e o mundo somos intrinsecamente a mesma unidade.

Mas "eu e o mundo" somos aparências.
Toda a aparência não pode ser a Fonte, estando sujeita à impermanência
Veja: uma aparência não existe em SI.
Uma aparência só existe no contraste.
O forte não existe sem o fraco.
Nem o sucesso sem o fracasso.

Em satsang
podemos ver as aparências como provisórias e construídas.
Podemos ver a liberdade por trás de todas as construções da mente.
Podemos ver que já somos a própria iluminação acontecendo incessantemente à luz da lucidez.

Sambodh Naseeb

DENTRO E FORA = DEUS = CONSCIÊNCIA PRIMORDIAL





Olhe para fora: milhões de coisas.
Olhe para dentro: apenas uma coisa.
Deus é aquele que olha.
Então, Deus, ou Consciência Primordial, não tem preferências, porque não é nada em si.
E nós não podemos ser relativos, porque o relativo não existe em si.
O relativo é a sombra do absoluto.
Só há o absoluto.
Mas o absoluto visto do ponto de vista da mente limitada,
é o relativo.
O absoluto não mudou em si.
Apenas esqueceu de si quando vive sua consciência através de uma mente limitada que pensa.
Nada mudou de verdade.
Apenas a mente está tendo uma nova experiência baseada na leitura de seu corpo no espaço nessas circunstâncias que agora estás.

Sambodh Naseeb



NAO DUAL



Não dualidade quer dizer que Deus é ao mesmo tempo Sujeito e Objeto.
Não dualidade = Deus é ao mesmo tempo Criatura e criador.
Toda a criação é emanada disso que é a Fonte - e ela permanece inalterada..
Ele sou eu e ao mesmo tempo é tudo.
Ele é você e ao mesmo tempo eu e tudo.

Dentro da palavra DEUS você verá a palavra "EU".
Deus é só uma maneira de falar do absoluto.
"Eu", "mim", é só uma maneira de falar do relativo.

Sambodh Naseeb