sábado, 29 de maio de 2010

O JOGO DO EGO


O seu ego não precisa ser desfeito. O ego não é nada que possa te atormentar. Ele é um fantasma, sem consistência, criado pela sua crença.

O Vedanta traz uma questão imediata básica: Você não sabe o que o ego é. Logo, investigue isso primeiro. Saiba o que é o ego. Então vc descobre que não há necessidade de abandonar algo que lhe dá cor, que lhe dá forma e nome para viver. É a idéia de que você é o ego que "apequena" seu SER. Quem é você? Você é a idéia que jaz em sua mente? Se for, qual delas??

A meditação existe para aumentar a percepção de sua identidade. Sua verdadeira identidade não tem forma ou nome. Ela é infinita. Este sentimento profundo de que não é preciso lutar com os maus hábitos de sua personalidade podem ajudar a ENTREGA acontecer. Entrega é transformação. O ego não pode se entregar, porque o que ele teria para entregar ? Entrega não é do ego, mas da falsa noção de que é o ego que lhe controla. O ponto é que é o seu envolvimento com o ego que não o permite relaxar. É a sua identificação com a imagem do passado que não o deixa relaxar no presente. É a sua identificação com idéias e a constante necessidade de formar uma imagem para si e para os outros de si mesmo, que criam sofrimento. A idéia de voc|ê mesmo (o ego) está em constante transformação, e isso não estás sob o seu controle. É a Vida Universal que faz isso. Permitir é um bom começo. Aqui-agora, quem é você ? Se você descobre quem você é, comece a lembrar disso. a amar isso, a devotar-se a isso. É o que aprendi com com Osho, com Gangaji, com Mooji, com Ramana e com outros sábios. Devotar-se ao infinito é tudo que podemos fazer, dia-a-dia, para eternizar o ensinamento no coração.

Sambodh Naseeb

ALÉM DO CONHECIMENTO


"Medite sobre o aspecto positivo da vida e então sobre o negativo. Depois coloque ambos de lado, pois você não é nenhum deles.
Olhe para isso desse jeito. Medite sobre o nascimento: uma criança nasceu, você nasceu. Então você cresce, torna-se jovem. Medite sobre todo esse crescimento. Daí você se torna velho e morre. Desde o próprio começo... imagine o exato momento em que seu pai e sua mãe conceberam você, no útero de sua mãe, desde a primeira célula. Olhe de lá até o final quando o seu corpo está queimando numa pira funerária e todos os seus parentes estão de pé ao seu redor. Então coloque ambos de lado, aquele que nasceu e aquele que morreu. Simplesmente coloque ambos de lado e olhe para dentro de si. Lá está você - aquele que nunca nasceu e que nunca vai morrer.
Você pode fazer isso com qualquer polaridade positiva-negativa. Você está sentado aqui. Eu olho para você, eu conheço você. Então, eu fecho os olhos e você não está mais aí; eu não conheço você. Então coloco ambos de lado: o conhecimento do que eu conheço e o conhecimento do que eu não conheço. Você estará vazio, porque quando você põe de lado o conhecimento e o não-conhecimento, você fica vazio.
Existem dois tipos de pessoas: algumas são preenchidas com conhecimento e outras são preenchidas com ignorância. Existem pessoas que dizem, 'nós sabemos'. O ego delas subiu com o conhecimento. E existem pessoas que dizem, 'nós somos ignorantes'. Elas estão preenchidas com a ignorância.. Elas dizem, 'nós somos ignorantes, nós não sabemos'. Um é identificado com o conhecimento e o outro com a ignorância. Mas ambos possuem alguma coisa, ambos valorizam alguma coisa. Empurre ambos para o lado, o conhecer e o não-conhecer, assim você não é nem a ignorância, nem o conhecimento.Coloque ambos de lado, o positivo e o negativo. Então quem é você? De repente, o 'quem' será revelado a você. Você se tornará consciente do além, daquilo que transcende. Colocando ambos de lado, o positivo e o negativo, você estará vazio. Você será nenhum, nem sábio nem ignorante. Coloque ambos de lado, o ódio e o amor; coloque ambos de lado, a amizade e a inimizade. Quando ambas as polaridades forem colocadas de lado, você estará vazio.
Mas esse é o truque da mente: ela pode colocar um de lado, mas nunca os dois juntos. Ela pode colocar um de lado - você pode colocar a ignorância de lado, então você se agarra ao conhecimento. Você pode colocar a dor de lado, mas aí você se agarra ao prazer. Você pode colocar os inimigos de lado, mas aí você se agarra aos amigos. E existem algumas poucas pessoas que fazem justamente o contrário: elas colocam os amigos de lado e se agarram aos inimigos; elas colocam o amor de lado e se agarram ao ódio, elas colocam a riqueza de lado e se agarram à pobreza; elas colocam o conhecimento e as escrituras de lado e se agarram à ignorância. Essas pessoas são grandes renunciadores. Qualquer coisa que você se agarra, elas colocam de lado e se agarram ao oposto - mas elas se agarram do mesmo jeito.
Agarrar-se é o problema, porque se você se agarra, você não consegue esvaziar-se. Não se agarre; esta é a mensagem dessa técnica. Simplesmente não se agarre a nada, positivo ou negativo, porque com o não-agarrar-se você encontrará a si mesmo. Você está aí, mas por causa desse agarrar, você está escondido. Com o não-agarrar você estará exposto, você estará descoberto. Você explodirá.

OSHO

O AMOR


O amor comum é uma espécie de sono: vc torna-se apegado ao objeto do amor, começa a sentir ciúmes, torna-se possessivo -- e a sua possessividade e o seu ciúme realmente envenenam todo o amor. Eles o destroem. O amor é destruído pelo ciúme, possessividade. No momento em que tenta possuir o seu amor-objeto, vc nega o amor, já negou. Vc declarou que não ama.

O amor só é possível se não existe possessividade ou ciúme. Isto significa que o amor conseguiu a renúncia. Vc ama a pessoa mas renunciou a possessividade; vc ama a pessoa mas renunciou o ciúme; vc ama a pessoa mas não faz dele ou dela um escravo; vc ama a pessoa mas respeita a sua liberdade; vc ama a pessoa mas o seu amor não se torna uma prisão. Vc ama mas ainda assim permanece desapegado. Vc ama, ama tremendamente, mas ainda assim não depende; isso é renúncia.


Se o seu amor for tão grande que possa conter a renúncia, somente então é amor. Se a sua renúncia for tão grande que possa conter o amor, somente então é renúncia. E um homem que possa estar amando e ainda assim em renúncia é o maior crescimento, o destino. Esse é o destino que estamos procurando. E, a menos que seja atingido, vc nunca se sentirá preenchido.

OSHO

ZEN


Quando curiosamente te perguntarem, buscando saber o que é Aquilo,
Não deves afirmar ou negar nada.
Pois o que quer que seja afirmado não é a verdade,
E o que quer que seja negado não é verdadeiro.
Como alguém poderá dizer com certeza o que Aquilo possa ser
Enquanto por si mesmo não tiver compreendido plenamente o que É?
E, após tê-lo compreendido, que palavra deve ser enviada de uma Região
Onde a carruagem da palavra não encontra uma trilha por onde possa seguir?
Portanto, aos seus questionamentos oferece-lhes apenas o silêncio,
Silêncio – e um dedo apontando o Caminho.

SER


Você precisa do passado e de pensamentos para sofrer,
você não precisa de nada para ser livre.
O peso do passado descansa em seu peito e destrói sua vida e sua liberdade.
Remova-os encontrando a origem do pensamento EU.
A liberdade o espera, mas você está engajado em alguma outra coisa.
Não se amarre a qualquer coisa do passado ou do futuro, porque isso não funciona!
Seja apegado somente a este Momento.
Quando você segura alguma outra coisa além de sua verdadeira natureza,
você se sente em distúrbio.
Por apegar-se a coisas passageiras,
você declara a você mesmo que não é a completude em que tudo está.
Possuir é um véu, uma mentira.
Ser é totalidade.


Papaji

Moral


"A moralidade é o instinto do rebanho no indivíduo".

Friedrich Nietzsche

terça-feira, 25 de maio de 2010

MEDITAÇÃO ATIVA


O sistema de Meditação Ativa é um método moderno de meditação combinado com técnicas e abordagens corporais da terapia ocidental. Por exemplo, o mestre espiritual Osho criou muitas meditações ativas e deu ênfase às terapias corporais e energéticas, vendo que a nossa típica vida moderna produzia muito estresse e ansiedade. Percebeu que há organismos muito despreparados para sentar diretamente em meditação e silêncio profundo. Então criou métodos ativos de meditação que incluem muita dança, catarse e trabalho corporal, antes do “sentar em silêncio”, na habitual posição sentada de olhos fechados. Adaptou antigas técnicas do Yoga, com novos e modernos trabalhos de psicoterapia ocidentais, num sistema muito rico que englobou toda a essência da religiosidade humana, unindo todo o profundo milenar misticismo oriental com a moderna psicologia ocidental.

Naseeb

FREEDOM


O controle natural acontece espontaneamente quando há alinhamento entre Corpo e Consciência. Você não pode controlar os eventos externos pelo ego, ou apenas pelo esforço e luta.

Com a compreensão correta, você começa a perceber que não está preso ao mundo externo. Você vê que não precisa estar infeliz porque seu amigo ou parceiro está. Você vê que não é um escravo dos sentimentos dos outros. Você vê que não precisa ser levado por circunstâncias do mundo. Nota que o governo, a economia, o mau humor das pessoas, o tempo, a fofoca dos vizinhos, nada disso pode perturbar a paz que mora em seu centro. Lembre-se: a roda do carro gira, mas o eixo permanece imóvel. Você é o eixo. A mente é a roda.

Naseeb

ZEN NO TRABALHO


Les Kaye, no seu livro Zen no Trabalho, nos diz: “A mente se move constantemente; é imposível pará-la. Se tentamos parar a mente, não compreendemos de fato sua natureza. A prática do Zen é ficar atento à mente, reconhecer o seu movimento, sem se deixar distrair por ele. O modo de acalmar a mente é não se deixar distrair pelo seu constante movimento. Por isso não há necessidade de tentar parar a mente. Basta não se deixar enredar pelo seu movimento. Então podemos ver como as coisas realmente são.”

MESTRE RANJIT


“Nada pode atingi-lo. Você é intocado. A mente deve chegar ao ponto de uma compreensão completa da ilusão. Ali jaz o seu estado. Nada permanece para quem compreendeu. Não há mais perda ou ganho. Não pergunte se você pode atingir a Realidade, porque você é a Realidade, então por que dizer: “Será que eu posso?” Primeiro saia do círculo. Largue tudo, uma coisa após outra, e entre fundo em seu Ser. Depois volte e esteja em tudo.”

Ranjit Maharaj

APENAS VIVENDO CADA MOMENTO



Havia um mestre de meditação que contava que seu próprio mestre era um homem infeliz. Ele sabia que ser infeliz era parte do seu caminho, parte do ensinamento e do seu destino, e mesmo assim ele sempre continuava meditando. Infelicidade não impedia de ele continuar meditando. Por mais que ajudasse as pessoas, sempre lhe aconteciam coisas terríveis. Sabia que era parte da vida daquele organismo (karma) ocorrerem aquelas tragédias pessoais. E ele seguiu simplesmente observando tudo que lhe acontecia. Ele seguiu testemunhando o karma, sabendo que tudo vinha do seu passado e que o caminho era prosseguir meditando e buscando luz no silêncio do seu ser.

Muitos anos depois, chegou um momento em que ele não era mais tocado pelo sofrimento. Seu próprio discípulo reconhecia o brilho de seus olhos com o passar dos anos. A meditação simplesmente o fez desapegar-se do sofrimento, abriu seu coração, de modo que vislumbres de alegria começaram a surgir nele. Uma paz cheia de bênção começou a crescer em seu corpo. Ele pôde perceber que aceitar os desafios da vida e ainda assim sempre continuar o caminho espiritual é o ponto principal.

A perseverança é irmã da iluminação. Nunca sabemos quando irá acontecer o desprendimento total. Enquanto isso, simplesmente fazemos o que temos de fazer.


Naseeb

O ALIMENTO DO EGO


Gostaria de saber um pouco mais sobre o ego. Por que precisamos sempre alimentar o nosso ego? Falamos tanto em autoestima. Precisamos ser aprovados o tempo inteiro para nos sentirmos harmonizados. Qual a necessidade do ego de se sentir sempre positivo e inflado?

O ego precisa se alimentar constantemente de imagens para se sentir real. Não importa se você tem imagens positivas ou negativas sobre si mesmo. Para o ego, o importante é não ficar “vazio” de imagens.

É por isso que precisamos o tempo inteiro de autoestima e de pessoas que reforcem nosso sentido de “eu-ego”, aprovando aquilo que somos e fazemos.

Sentimos uma enorme necessidade de sermos aprovados por todos que estão a nossa volta para nos sentirmos amados. Assim, nos percebemos aceitos e com algum valor. Essa é a identidade do ego. Ela é criada pela aprovação dos outros. Ela vem de fora. Por isso os místicos dizem que o ego é uma falsa identidade, porque ela vem indiretamente. Você não sabe quem é. Você espera que os outros avaliem e aprovem quem você é. E se isso não acontece, sofrimento vem pelo sentimento de rejeição.

Por isso, o ego sempre terá prazo de validade. Daqui a um dia ou dois (se durar tanto), alguém irá desaprovar você e todo encanto evaporará como fumaça. Então volta a depreciação, a sabotagem, a desvalorização de si mesmo e você se fecha novamente para a vida. Essa identidade do ego funciona como se fosse feita de areia. Basta subir a maré e tudo está destruído.

Naseeb

quarta-feira, 5 de maio de 2010

RESPOSTA A UM AMIGO


(Resposta a uma pergunta de um amigo...)


Quanto a sua pergunta:

Para cada indivíduo funciona diferente. Existem yogas (caminhos) para todo tipo de personalidade. É por isso que apareceram tantas religiões, porque muito variadas são as mentes e corpos e personalidade de cada um.

Você diz: "A minha reflexão é : parece que dessa forma o dinamismo é maior, tem mais vibração, empolga a gente e inclusive as pessoas, mas em compensação a outra traz mais tranquilidade... então... Qual é o ideal ?"

Uma coisa não exclui a outra! Faça as duas! Como fazer? Ora, se voce perceber, tanto quanto se sentir empolgado ou se sentir mais pacífico sao qualidades da mente! A primeira é uma energia mais rajásica (ativa) e a outra mais satwica( serena). Ora, dependendo da sua atividade vai haver necessidade de mais rajas ou mais satwa (nós temos 3 gunas que trabalham no nosso corpo/mente: tamas(passividade), Rajas (atividade), Satwa (serenidade espiritual). Mas quem está observando? a consciência não está observando sempre um ou outro se manifestar?

Então é isso que quero dizer com praticar as duas coisas. A meditação diária investigativa é muito natural. Ela só depende de uma coisa. Que você se perceba. Cada pensamento, sentimento, sensação. Apenas isso. Aquilo que percebe é a consciência, que é seu corpo de luz, amor e inteligencia.

O corpo mente é algo mecanico, e vc pode trabalhar ele como quiser! Neurolinguistica, exercícios físicos, afirmações, não importa. O fato é que com o mecânico temos que trabalhar sempre, porque se deixar de trabalhar, ele muda. Um bom exemplo é a ginástica. Vc deixa de fazer, seu corpo muda! A mente é assim!

Se para o seu trabalho você precisa e vê que funciona melhor esta energia ativa, USE-A! Mas use-a CONSCIENTEMENTE. Apenas isso! Observe a energia ativa se manifestando! Observe a empolgação se manifestando! Observe! Testemunhe o Ribamar em ação. É muito divertido!

Então, o ponto é este: o corpo e a mente sobrevivem de condicionamentos contantes! Mas aquilo que somos não precisa! Então, podes brincar com seu corpo e mente a vontade!!! O Espírito de Luz que você é sempre brilhará para ajudar este corpo e mente da forma como você tem sentido que ele tem ajudado! Tudo é feito pelo Espírito! O corpo e a mente são apenas intrumentos sem consciência, mas quando você começa a ter consciência da consci~encia, então mais luz permeará o seu corpo/mente.

Meditação na vida diária é simplesmente testemunhar as ações, sentimentos e pensamentos...

E com certeza o amor da Consciência Profunda que você é lhe guiará para mais e mais realizações e expressões únicas nesta terra. Tudo é feito pela Consciência! Ribamar é um servo dela! Todos somos servos da Consciencia. Alguns sabem, outros não.

Não se importar com o que acontece é simplesmente permitir as mudanças, as transformações, os novos pensamentos, afinal, tudo que acontece como a expressão plana da Consciência Universal (Ser) na consciência pessoal (mente). A Consciência Universal pode ser entendida como uma mão. A mão tem os dedos. Os dedos são instrumentos da mão, mas não deixam de fazer parte da mão. Até é possível existir uma mão sem dedos, mas você já viu dedos sem mão? (rsrs)

Tudo é Vontade dessa Consciência Universal. Incluindo as subidas e descidas.

Não se importar com o que acontece é o pico da Aceitação, onde tudo é visto como um mosaico perfeito além da mente. Afinal, a mente humana não pode compreender o Todo. ela só pode se "render" ao Todo.

Espero ter ajudado um pouco...

Escreva sempre que quiser!

É um prazer compartilhar!

Abração,

Naseeb.