segunda-feira, 24 de junho de 2013

AQUILO QUE É



Os místicos que se enamoram deste mistério do Ser e adentram profundamente nisso dizem que a revelação da experiência direta é necessária para algo absolutamente óbvio: que não somos limitados a nome e forma. O “Ser” é exatamente aquilo que não pode ser definido por nome e forma, e existe antes, durante e depois do nome e da forma.
O oceano é profundo e silencioso. As ondas superficiais e musicais. O primeiro é permanente, enquanto que o segundo é impermanente e sua forma está sempre nascendo e desaparecendo no oceano. Os nomes – oceano e onda – parecem indicar objetos diferentes. Mas se examinarmos com cuidado e zê-lo, veremos que tanto um quanto o outro são feitos da mesma substância: água.
O Ser é como a água.
Imanente e transcendente ao mesmo tempo.

SAMBODH NASEEB

O SABER DIRETO DO AGORA



Conheces alguma coisa que tu sejas que não possa ser destruída, nem rebaixada, nem desmerecida por ninguém?

É possível conhecer algo que não pode ser construído por ti, nem criado por ti, nem destruído por ti, e mesmo assim, seja o ALGO mais permanente em você que existe?

Se você se pergunta “QUEM SOU EU?” e responde alguma coisa como “Eu sou um cara legal” ou “Eu sou brasileiro”, ou “Eu sou fulano de tal...” você acaba por limitar você a um rótulo. Mas quantos rótulos passam por nossas mentes ao longo da vida?

A resposta para QUEM É VOCÊ não pode vir de nosso passado, nem da memória, senão estaríamos falando do FOMOS.


Este é um saber DIRETO AQUI-AGORA. 

Ele é revelado no absoluto silêncio do AGORA. 

É o silêncio do AGORA que contém toda a inteligência da Vida, e tudo que precisamos para perfumar nosso contato com outros seres. 
Silêncio, Amor, Compaixão, Lucidez e Sabedoria são frutos de uma mente silenciosa. 
Meditação é o início deste caminho maravilhoso que cria olhos luminosos e integrativos. 


SAMBODH NASEEB

O BARBEIRO


Era uma vez um homem que foi ao barbeiro. Enquanto tinha seus cabelos cortados conversava com o barbeiro. Falava da vida e de Deus. Daí a pouco, o barbeiro incrédulo não agüentou e falou:
- Deixa disso, meu caro, Deus não existe!
- Por quê?
- Ora, se Deus existisse não haveria tantos miseráveis, passando fome! Olhe em volta e veja quanta tristeza. É só andar pelas ruas e enxergar!
- Bem, esta é a sua maneira de pensar, não é?
- Sim, claro!
O freguês pagou o corte e foi saindo, quando avistou um maltrapilho imundo, com longos e feios cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço... Não agüentou, deu meia volta e interpelou o barbeiro:
- Sabe de uma coisa? Não acredito em barbeiros!
- Como?
- Sim, se existissem barbeiros, não haveria pessoas de cabelos e barbas compridas!
- Ora, existem tais pessoas porque evidentemente não vêm a mim!
- Que bom. Agora, você entendeu.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O VERDADEIRO INIMIGO



Se eu pudesse dizer uma coisa para você, seria para convidá-lo a olhar profundamente e reconhecer o verdadeiro inimigo. Esse inimigo não é uma pessoa. Esse inimigo é uma forma de pensamento que traz muito sofrimento para todos. Esta é uma oportunidade para nós sentarmos, ficarmos calmos, e fazermos exatamente isso, identificar o verdadeiro inimigo e buscar formas de removê-lo.


 Thich Nhat Hanh

OS DEZ MIL MUNDOS



Prometa-me,
prometa-me neste dia,
prometa-me agora,
enquanto o sol está a pino
exatamente no zênite,
prometa-me:

Mesmo que eles
te golpeiem e derrubem
com uma montanha de ódio e violência;
mesmo quando pisarem em você e te esmagarem
como um verme,
mesmo que eles te desmembrem e te estripem,
lembre-se, irmão,
lembre-se:
o homem não é nosso inimigo.

A única coisa digna de você é a compaixão -
invencível, sem limites, incondicional.
Ódio nunca vai te deixar enfrentar
a besta no homem.

Um dia, quando você enfrentar este monstro sozinho,
com sua coragem intacta, seu olhos gentis,
imperturbáveis
(mesmo que ninguém veja),
do seu sorriso
irá nascer uma flor.
E aqueles que o amam
Irão te contemplar
em dez mil mundos de nascimento e morte.

Thich Nhat Hanh  - Tradução Leonardo Dobbin)

INTERDEPENDÊNCIA



Tudo que existe existe talvez porque outra coisa existe. Nada é, tudo coexiste: talvez assim seja certo..  

-Fernando Pessoa

FELICIDADE



A maior bênção não é aquela que cai dos céus e nos é dada, mas é a felicidade que cada um de nós é capaz de gerar para si próprio. 

- Thich Nhat Hanh (no livro Dois Tesouros) 

CONSCIÊNCIA PLENA



MINDFULNESS (plena consciência) significa atenção deliberadamente prestar atenção, estar plenamente consciente do que está acontecendo tanto dentro de si mesmo, em seu corpo, coração e mente e fora de si mesmo em seu ambiente. Mindfulness é a consciência sem julgamento ou crítica. O último elemento é a chave. Quando estamos atentos, não estamos comparando ou julgando. Estamos simplesmente testemunhando as muitas sensações, pensamentos e emoções que surgem à medida que nos envolvemos nas atividades comuns da vida diária. Isso é feito de uma forma simples, mas é aquecida com bondade e temperada com curiosidade.

-Jan Chozen Bays

MENTE COMPLETA




Plena consciência é atenção. É uma consciência receptiva que não julga, uma consciência respeitosa. Infelizmente, a maior parte do tempo, nós não estamos presentes desta forma. Em vez disso, nós reagimos, julgando se gostamos, não gostamos, ou se podemos ignorar o que está acontecendo. Ou medimos a nossa experiência contra as nossas expectativas. Nós avaliamos a nós mesmos e aos outros com um fluxo de comentários e críticas.


- Jack Kornfield

quinta-feira, 13 de junho de 2013

CAMINHO DA MEDITAÇÃO


O Caminho da Meditação é o caminho que une o dentro e o fora.
E por fim lhe mostra que dentro e fora são ideias.
O que existe é CONSCIÊNCIA.
Ela permeia.
CONSCIÊNCIA é tudo que realmente existe.
É o que nós somos.
Amor, Paz, Silêncio.