quarta-feira, 19 de junho de 2013

OS DEZ MIL MUNDOS



Prometa-me,
prometa-me neste dia,
prometa-me agora,
enquanto o sol está a pino
exatamente no zênite,
prometa-me:

Mesmo que eles
te golpeiem e derrubem
com uma montanha de ódio e violência;
mesmo quando pisarem em você e te esmagarem
como um verme,
mesmo que eles te desmembrem e te estripem,
lembre-se, irmão,
lembre-se:
o homem não é nosso inimigo.

A única coisa digna de você é a compaixão -
invencível, sem limites, incondicional.
Ódio nunca vai te deixar enfrentar
a besta no homem.

Um dia, quando você enfrentar este monstro sozinho,
com sua coragem intacta, seu olhos gentis,
imperturbáveis
(mesmo que ninguém veja),
do seu sorriso
irá nascer uma flor.
E aqueles que o amam
Irão te contemplar
em dez mil mundos de nascimento e morte.

Thich Nhat Hanh  - Tradução Leonardo Dobbin)

Nenhum comentário: