terça-feira, 30 de novembro de 2010

NÍVEIS DE VISÃO


Há 3 níveis de ver a Realidade dentro do modelo do SISTEMA BIO ZEN:

1. Pensamentos que distorcem a Realidade.
2. Pensamentos que aproximam da Realidade.
3. A Realidade.


Natta Naseeb

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O QUE VIER É BOM


Aprenda a aceitar a vida como ela vem.

Quando algo acontecer, aceite; quando desaparecer, aceite.

Quando o prazer vier, aceite-o; quando ele se for, aceite.

Permaneça sem julgar, simplesmente uma testemunha silenciosa de tudo.

Este é o segredo mais profundo de todos os homens acordados.

OSHO

O CORAÇÃO QUE CELEBRA


A mente está sempre lhe dizendo que a felicidade está .

A mente não pode aceitar que a felicidade esteja AQUI.

O divino não pode ser reconhecido pelo pensamento.

E o divino é a vida em sua pureza sem nossas histórias e pensamentos sobre a vida.

Todo sagrado está além da compreensão da mente, mas ao alcance do coração que celebra!


Natta Naseeb

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

AMIGOS DA REALIDADE



A Realidade é boa e cheia de encanto e graça. Mas nossas mentes tem distorcido a realidade de tal maneira que perdemos o alinhamento com a simplicidade do momento e a ternura de cada instante que se passa.
Toda a busca por felicidade no futuro é inútil pelo fato de que o que nós estamos procurando é pela Realidade, e esta só se encontra Aqui-Agora. Inclusive, podemos perceber que nossa idéia de um futuro próspero está acontecendo num pensamento na mente, e que também está aqui e agora.

Ou seja, tudo está aqui e agora!

A Realidade, sem nossas histórias de como as coisas deveriam ser, é perfeita e boa, e completamente justa ao que somos neste exato momento.

Nada pode ser diferente simplesmente porque não é! Mas tudo pode mudar a cada momento, porque a natureza das coisas é mudar, transformar-se, reciclar-se.

Este é o modo de ser do universo. A Realidade é o que está diante dos nossos olhos, sem nossas histórias boas ou más impostas sobre ela. Tudo aquilo que julgamos bom ou mau não é uma verdade absoluta. É uma verdade relativa ao meu momento, à minha pessoa, para a minha mente, para o meu corpo, para as minhas experiências. Cada ser humano pinta a vida (Realidade) de acordo com suas crenças e opiniões pessoais. Mas estas opiniões pessoais não são a Realidade. Elas são apenas rótulos momentâneos de uma ideía que nós temos da realidade naquele único momento. Quantas de nossas opiniões sobre inúmeras coisas da vida já mudaram, não é mesmo? E porque mudam? Porque nossas opiniões são verdades relativas, e verdades relativas mudam!

O convite para a Realidade de cada momento é olhar para além de nossas opiniões de como as coisas deveriam ser ou como elas poderiam ser. A Realidade não é um crença. Ela não é uma maneira de ver as coisas. Uma maneira de ver as coisas é uma interpretação da Realidade para mim em um dado momento. Num outro instante já é diferente. Porque eu mudei. Porque tudo muda.

Então, algo extraordinário acontece quando começamos a aprender a ficar AMIGOS DA REALIDADE: Um alinhamento entre a mente, o coração e a essência da Vida. E o fruto disso chama-se PAZ. Este alinhamento gera uma compreensão mais profunda sobre si mesmo, sobre os outros e sobre o funcionamento da vida. Esta compreensão se sente como amor, paz, lucidez e serenidade.


Sambodh Naseeb (Nattaniel Piva)

domingo, 21 de novembro de 2010

NATURALIDADE


Espontaneidade significa deixar acontecer. Não impedir o curso dos acontecimentos. E como é possível ser espontâneo? Qual a outra qualidade que lhe permite ser assim? Confiança! Por que como você será espontâneo de fato se você não confia que realmente “é isto”? Se você deixar de ouvir os outros para ouvir a si mesmo, será preciso confiança. Sem ela, você não segue o seu coração. Você seguirá ouvindo todas as vozes que falam na sua mente de todas as maneiras.

Tem de ter confiança, porque, se não, o que acontecerá se você seguir seu coração e quebrar a cara? Aí sim você dirá: “Eles estavam certos, eu quebrei a cara”. Aí se encherá de culpa.

Não é para isso que você quebrou a cara, mas para respirar fundo e falar: “OK, isso faz parte da caminhada”. É verdadeiro aquele ditado, de que se aprende errando. Tente remover da sua mente essa necessidade de ser perfeito. Isso tem lhe machucado muito.

PREM BABA

MEDITAÇÃO


Tudo aquilo que você pratica usando o nome “meditação”, na verdade é apenas uma técnica. Em algum momento a mente silencia e você começa a se perceber além do nome e da forma, em unidade com o Todo - uma alegria profunda tomando conta de você e experiências profundas ocorrem. Isso é meditação.

Um praticante pode realizar técnicas a vida inteira e nunca meditar. Nós costumamos chamar de “meditação” exercícios em que você coloca o foco no vazio. Por que colocar o foco no vazio? Você começa a colocar o foco na respiração – o ar que entra, o ar que sai – e aos poucos você começa a colocar foco no silêncio – o silêncio que a tudo permeia. Os sons entram e saem desse campo de silêncio, mas você deve colocar foco no silêncio.

Além disso, quando você se percebe correndo atrás de um pensamento – ou seja, você está identificado com ele – precisa imediatamente interromper esse processo, através da meditação ou de algum ponto que esteja usando para se concentrar. Até que você possa abrir mão, definitivamente, do diálogo interno. Enquanto você estiver julgando, comparando, rotulando e conceituando, estará perdido nos labirintos da mente. E é isso que eu chamo de pensar compulsivamente.

PREM BABA

O PORTAL DA LIBERDADE


Esse é o aspecto importante: você estar querendo chegar a algum lugar e não estar conseguindo. Está correndo atrás do quê? Está querendo imitar quem? Está querendo fazer certo para quem? Essa é a sua tensão, que te impede de relaxar, de estar aqui e agora, ouvindo esse rio. Aí tem de sempre estar correndo, correndo...

É como se eu estivesse fugindo de alguma coisa. Não sei se estou fugindo ou buscando.

As duas coisas, talvez. Fugindo do seu passado, que você não aceita, e tentando buscar um outro futuro, para fazer diferente do seu passado. Esse é seu grande engano. A única possibilidade é a de estar aqui, agora.

Isso é muito significativo. Você ocupa vidas e vidas fugindo do passado e correndo atrás do futuro. Você usa o presente como um trampolim para chegar ao futuro. Então, você não usufrui o presente. Não vive o presente.
Esse exercício que estamos fazendo é uma forma de estarmos aqui e agora para poder automaticamente aceitar o futuro?

Se você aceita o presente, o passado está sendo aceito automaticamente e o futuro deixa de existir. O futuro é um vir-a-ser – ele não aconteceu ainda - e o passado já passou. A única realidade é o aqui e agora.

Perceba a dimensão da ilusão: o passado já passou! O futuro ainda não chegou. Não existe também. O que é real? Só este exato momento. Isto é real. Só. Essa é a porta para a eternidade. Esse é o portal para a liberdade.

PREM BABA

SÓ NO PRESENTE !


A iluminação não está no futuro. A iluminação está aqui e agora. Não é um “vir a ser”. Já é. Se você está esperando se iluminar, a iluminação não acontecerá. Se você está esperando ser um discípulo, o discipulado não virá. Porque você está tentando ser, e esse esforço é desnecessário e contraproducente.

O que vai te ajudar é relaxar. É aceitar o seu momento assim como ele é. Se Deus quisesse que fosse diferente, ele teria feito diferente. Aí temos o sol. Se não fosse para ter sol, estaria escuro ou nublado. É questão de desistir de querer mudar as coisas. Isso é aceitação. Essa é uma grande chave para que o discípulo brote de seu coração, para que as qualidades do discípulo brotem de seu coração, para que o mestre brote de seu coração.

PREM BABA

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

NADA DE SEITAS!


Osho,
Não irá mais uma vez desenvolver-se uma seita ao seu redor?


“Não, uma seita não irá se desenvolver. Ela não irá se desenvolver porque para isso existem alguns poucos pré-requisitos essenciais.

Um, é preciso um mestre, são necessárias as escrituras e as doutrinas, e também alguns adjetivos. E não apenas isto, é também necessário ter a insistência de que qualquer outra coisa que exista além disto, diferente disto, fora disto, está totalmente errado e somente isto está absolutamente certo.

Não, eu estou dizendo que chamo sannyasin a alguém que é sem qualquer adjetivo. E é difícil formar uma seita sem adjetivos. Uma seita não pode ser formada sem adjetivos. Eu estou chamando sannyasin a alguém que não pertence a religião alguma. Como você pode formar uma seita sem uma religião? Eu estou chamando sannyasin a alguém que não tem qualquer escritura religiosa, que não tem qualquer mestre religioso, que não tem templo, nem mosteiro, nem igreja, nem gurudwara (templo sikhi). Assim é difícil se formar uma seita.

Nós devemos nos esforçar para que nenhuma seita se forme, porque as seitas têm causado mais dano à religiosidade do que qualquer outra coisa. A irreligiosidade não tem feito tanto mal à religiosidade quanto as seitas.”

Osho, Krishna: The Man and His Philosophy, Número 22

ILUMINAÇÃO


Isso é o que iluminação é. É o entendimento de que tudo é bom, que tudo é belo -- e é belo como é. Tudo está em tremenda harmonia, acordo.

As estrelas estão em acordo com as folhas da grama, a terra está em acordo com o céu, os rios estão em acordo com as montanhas. Tudo é em tal acordo que a existência é uma orquestra. Tudo é rítimico, afinado. Existência é música. Essa experiência é iluminação.

Osho

DEVERIA?


Solte todos os ideais.
Solte todas as idéias de como deveria ser.
O 'deveria' é o maior veneno que há.


Osho

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

BYRON KATIE

AMANTE DA REALIDADE

As pessoas sempre me dizem: “Mas seria desestimulante se eu parasse de argumentar com a realidade. Se simplesmente aceitar a realidade, me tornarei passivo. Posso até perder o desejo de agir”. Eu os respondo com uma pergunta: “Você pode realmente saber se isto é verdade?”. O que é mais estimulante: “Gostaria de não ter perdido meu emprego” ou “Perdi meu emprego o que posso fazer agora?”.

A investigação que fazemos agora revela que aquilo que você acha que não deveria ter acontecido, na verdade, deveria ter acontecido. Deveria ter acontecido porque aconteceu. E nenhum pensamento no mundo poderia mudar isso. Isso não significa que você condena ou aprova: significa apenas que você pode ver as coisas sem resistência e sem a confusão da luta interna.

Ninguém quer que seus filhos fiquem doentes ou estar num acidente de carro. Porém, quando as coisas acontecem, como pode ser de alguma ajuda argumentar mentalmente com elas? Sabemos que o melhor não é argumentar, contudo, ainda assim, fazemos, por não sabemos como parar.

Eu sou uma amante daquilo que é. Não porque sou uma pessoa espiritualizada, mas sim porque machuca quando discordo da realidade. Nós podemos saber que a realidade é boa assim como é, porque, quando nós argumentamos com ela (a vida), experienciamos tensão e frustração. Não nos sentimos naturais e equilibrados. Contudo, quando paramos de nos opor à realidade, as ações se tornam muito simples, fluídas, gentis e sem medo.

Byron Katie

STRESS: LUTAR COM A REALIDADE



O único momento em que nós sofremos é quando acreditamos num pensamento que discorda com o que é.

Quando a mente está perfeitamente clara, o que é é o que queremos.

Se você quiser que a realidade seja diferente do que é, você também deve estar tentando ensinar um gato a latir.Você pode tentar e tentar e no final o gato vai olhar pra você e dizer “Miau”.Querer que a realidade seja diferente do que é é perda de tempo.

Você pode passar o resto de sua vida tentando ensinar um gato a latir.

E, ainda, se você prestar atenção, notará que pensa dúzias destes pensamentos vezes ao dia: “Pessoas deveriam ser gentis”, “Crianças deveriam se comportar melhor”, “Meus vizinhos deveriam cuidar melhor de suas coisas”, “A fila do banco deveria se mover mais rápido”, “Meu marido (ou esposa) deveria concordar comigo”, “Eu deveria ser mais magra (ou mais bonita ou ter mais sucesso)”. Esses pensamentos são caminhos de desejar que a realidade seja diferente do que é. Se você pensa que isto é depressivo, você está certo.Todo o stress que nós sentimos é causado por argumentar com o que é.

Byron Katie