quinta-feira, 30 de maio de 2013

CONSCIÊNCIA É BUDA



Buda é Consciência.
É a natureza original da mente.
Sempre Agora.
Onde tudo acontece e des/acontece.
É o espaço, o céu onde os pássaros impermanentes da vida desfilam e brincam nesta energia sem propósito ou fim.
Buda É.
Tudo o mais existe.
Buda não existe. buda É.
Tudo o mais existe, e por isso, não existe ao mesmo o tempo, porque sua existência é efêmera.
É uma existência impermanente e passageira.
Buda não existe, no sentido de que ele jamais nasceu.
Desse modo, Buda não passa por duração ou tempo.
Buda é não/localidade, não/espacialidade.
Buda é a natureza permanente consciente da impermanência.
Buda é o centro consciente em você.
Mais ainda: é ralmente você, no sentido de que é o de mais permanente que o define: como consciência.
Relaxe no Buda.
A Consciência pura aberta e relaxada é a natural Presença do Buda - Aquilo que É.
Isso está disponível a todos nós exatamente AGORA.
Não é uma conquista - trata-se de uma descoberta de algo que você já é e tem em si.
Não é uma acumulação do ego - é exatamente a noção de que o ego é uma ilusão da mente.
Não é um objetivo: Pois está acontecendo aqui agora, sem esforço, quando sorrimos para o Agora.

Sambodh Naseeb

ESTADO DE PRESENÇA


O que "É" realmente, o que existe realmente, dizem os físicos modernos, é aquilo que não está, nem no espaço, nem no tempo.
ISTO QUE EXISTE além do tempo abriga o tempo.
ISTO QUE EXISTE além do espaço, abriga o espaço material/energético.
EXISTE ALÉM DA EXISTÊNCIA E DA NÃO EXISTÊNCIA.
E ISTO não pode ser pensado, inferido, analisado.
e é exatamente isto que você é eu somos, em essência, exatamente agora.
Tudo acontece dentro disso que não é aparente.
tudo acontece nisso que está além do tempo, além das idéias, além da história, além da impermanência.
A possibilidade se se relaxar nisso é uma experiência direta.
Todo o pensamento precisa ser deixado de lado no sentido de que sabemos que todo o pensamento é um objeto, algo aparecendo nisso que EU SOU. Algo aparecendo na consciência que EU SOU.
Isso é deixar de lado. Apenas perceber que um pensamento existe porque É PERCEBIDO.
Como o filósofo austríaco Berkeley apontou: "Ser é ser percebido".
E deu realmente em cheio.
mostrou algo muito poderoso, porque é experienciável. empírico.
É possível PERCEBER ISSO ATRAVÉS DE NOSSOS SENTIDOS.
Aquilo que somos é uma experiência direta.
A experiência do que somos pensada pela mente é uma história toda distorcida e inventada por nós mesmos, em nossa riquíssima imaginação.
Deixar a consciência começar tomar consciência da consciência é meditação.
Em outras palavras: deixar a atenção repousar em si mesmo e perceber que você observa a si mesmo.
Este que observa a si mesmo é REALMENTE VOCÊ.
Mas o que você observa de si mesmo?
Pensamentos, sensações, sentimentos, emoções.
Todos processos energéticos impermanentes.
O corpo muda. A mente muda.
Mas o que observa as mudanças? O que se dá conta disso? tem de haver algo consciente disso.
E isto realmente é a PRESENÇA QUE VOCÊ É AGORA.
Então é possível relaxar nisso.
E aí se cai naturalmente na vida inédita, sensível, e frágil de todo momento.
A fragilidade natural de tudo que é vivo.
Aí conhecemos o estado natural.
O estado de Presença, que está presente mesmo na tristeza ou na raiva.
Isto é não/dualidade.
Aqui mesmo, exatamente Agora, vive e mora o maravilhoso.
A meditação tenta nos mostrar que o estado de Presença é nosso estado natural e nunca nos abandona.
Só requer um novo foco.
E ele é totalmente possível.



Sambodh Naseeb





segunda-feira, 27 de maio de 2013

FERNANDO PESSOA AQUI AGORA



XXX
Se quiserem que eu tenha um misticismo, está bem, tenho-o.
Sou místico, mas só com o corpo.
A minha alma é simples e não pensa.
O meu misticismo é não querer saber.
É viver e não pensar nisso.
Não sei o que é a Natureza: canto-a
Vivo no cimo dum outeiro
Numa casa caiada e sòzinha
E essa é a minha definição.
XXXVI
E há poetas que são artistas
E trabalham nos seus versos
Como um carpinteiro nas tábuas!...
Que triste não saber florir!
ter que pôr verso sôbre verso, como quem constrói um muro
E ver se está bem, e tirar se não está!...
Quando a única casa artística é a Terra tôda
Que varia e está sempre bem e é sempre a mesma.
Penso nisto, não como quem pensa, mas como quem respira.
E olho para as flores e sorrio...
Não sei se elas compreendem
Nem sei se eu as compreendo a elas,
Mas sei que a verdade está nelas e em mim
E na nossa comum divindade
De nos deixarmos ir e viver pela Terra
E levar ao colo pelas Estações contentes
E deixar que o vento cante para adormecermos
E não têrmos sonhos no nosso sono.

( O Guardador de Rebanhos)


Alberto Caeiro O Guardador De Rebanhos II (8-3-1914)




O meu olhar é nítido como um girassol.

Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...
Creio no mundo como um malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nêle
Porque pensar é não compreender...
O Mundo não se fêz para pensarmos nêle
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para êle e estarmos de acôrdo...
Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar...
Amar é a eterna inocência,

E a única inocência não pensar...

A VERDADE SOBRE A ILUMINAÇÃO ESPIRITUAL






Como você sabe, no início da busca espiritual, parece que o que se deseja, aquilo pelo que se anseia, é alegria pessoal, libertação pessoal, iluminação pessoal. Mas a iluminação pessoal é um mito. Iluminação, na verdade, é a descoberta de que não existe uma pessoa separada de qualquer outra pessoa, exceto na aparência. A inseparabilidade de cada pessoa em relação a todas as outras é permanente e imutável.”

Gangaji

SATSANG & MEDITAÇÃO




Satsang significa uma comunidade de amigos comungando a verdade do amor e da consciência no Agora.

Meditação é deixar a atenção repousar no centro, naquilo que vê, naquilo que somos Agora.


MUDANÇA NATURAL



O problema é que você não se aceita. Pode chamar isso de compulsão ou qualquer outra coisa - mas você não se aceita como você é. Você quer se melhorar - e é aí que está o caroço do problema.

Melhorar não é possível. Melhorar é uma noção muito falsa. Nunca aconteceu...não pode acontecer. Pela natureza das coisas não é possível. Ninguém jamais melhora, porque todo o mundo já é o que pode ser; portanto, a gente tem que relaxar e aceitar isso. Se esse é seu padrão, então isso é você.

Uma vez que você aceite isso, as coisas começarão a mudar. E eu não digo que elas vão melhorar - digo que começarão a mudar. Mudança é um conceito totalmente neutro. 

Na melhoria há cobiça, na melhoria há ego. Na mudança...É apenas como as mudanças do verão, e então chove, e mudança de chuvas e é inverno, e mudança de estações - mas não há nenhuma melhoria. Há mudança!
A mente ocidental inteira se prende basicamente ao conceito de progresso. Há evolução, mas não há progresso. Evolução também não é uma palavra certa, porque esta também dá uma idéia como se algo estivesse evoluindo a um estado mais alto. Nada vai a qualquer lugar - tudo está onde está.
. . .
O S H O


TODA EXISTÊNCIA É UNA

Uma mente espiritualista não faz distinção entre matéria e espírito; ela é indivisa. Toda a existência é una – essa é a mente espiritualista. O materialista,  mesmo quando ama uma mulher, ele a reduz a um objeto. O que é então um espiritualista? É aquele que , mesmo quando toca num objeto, o transforma em pessoa. Vocês vão se surpreender com a minha definição. A pessoa espiritualista é aquela que, mesmo quando dirige um carro, o carro se transforma em pessoa, ela sente o carro, ouve o seu ronronar... Dedica-lhe todo o seu afeto e cuida dele. Mesmo um objeto começa a se transformar em pessoa, fica vivo; ela está em comunhão com as coisas também. E a pessoa materialista é aquela que, mesmo quando ama um homem ou uma mulher, uma pessoa, imediatamente a reduz a um objeto, a uma posse. A mulher se transforma em esposa – esposa é um objeto, uma instituição. O homem se transforma em marido – marido é um objeto, a mesma instituição. E todas as instituições são feias, estão mortas.

OSHO

ALÉM DA ILUMINAÇÃO

Todas as nossas experiências dependem de seus opostos. Se você não puder provar o amargo, você também não tem como provar qualquer coisa doce – eles estão juntos. Se você não puder enxergar a escuridão, você não pode ver a luz. E se você está continuamente num estado, você começa a esquecer dele.

Isso é o que chamo de ir além da iluminação – no dia em que você começar a esquecer que você é iluminado, no dia que isso se tornar apenas o curso natural de sua vida ordinária, nada especial. A maneira que você respira, a maneira que seu coração pulsa, a maneira que seu sangue circula no corpo, a iluminação também se torna parte de seu ser. Assim, você esquece tudo sobre isso.

Quando você pergunta sobre a iluminação, sou lembrado que sim, há uma experiência chamada de iluminação. Mas quando estou sentado sozinho, nunca me lembro de que sou iluminado, isso seria loucura! Isso se tornou algo tão natural, uma experiência comum.

Primeiro vá além da mente. Então vá também além da iluminação. Não fique preso em lugar nenhum até que você seja simplesmente uma parte ordinária da existência, com as árvores, com os pássaros, com os animais, com os rios, com as montanhas. Você sente uma grande harmonia – nenhuma superioridade, nenhuma inferioridade.

OSHO


PAZ

Acolher todos os aspectos que não queremos ver à luz da sabedoria.
O Amor acolhe.
O Medo nega.
O Amor e a Consciência andam sempre juntos.
Amor para ver o outro como a si mesmo.
Consciência para reconhecer que estou além da relação sujeito x objeto.
Então naturalmente persuadimos o Silêncio a nos brindar com sua presença.
Paz.
E é o que somos naturalmente, exatamente
Agora.
Paz.

Sambodh Naseeb

VERSO

Cada verso de amor
que ninguém cantou
é um verso de amor que ninguém cantou...


Naseeb

STOP - SÓ AGORA!

STOP - Só Agora. 
Suspenda o desejo de algo no futuro. 
Abandone por agora suas expectativas, anseios, 
crenças, sonhos, sua imaginação e, conseqüentemente, 
o medo de que aquilo não vá acontecer. 
Agora nada há para acontecer. 
Só por agora, não se envolva com o passado. 
"Stop" exatamente agora. 
Só por agora. 
Nada mais está sendo pedido. 
Stop Agora! Nesse ínfimo instante. Agora.
Por meio segundo não queira nada que não está na sua frente!
E note.
Veja quem é você exatamente Agora. Você é mesmo separado da Vida?
Quem é você quando não está envolvido nos planos duais da mente?
Quem é você quando relaxa e apenas É?

Sambodh Naseeb



Sambodh Naseeb.

NOVAMENTE O SILÊNCIO...

Toda música é feita de intervalos, de espaços em branco entre duas notas, mais ou menos prolongados.     Toda a base é feita de silêncio. O silêncio é a base de todos os acontecimentos. É a base da mente. Base das emoções. Base dos pensamentos. O silêncio é o que somos ( ser) neste exato momento. Tudo que não for silêncio agora é impermanente. Está sujeito a mudanças. Corpo e mente mudarão. Eles são sujeitos às circunsntâncias exteriores, à genética, à educação. Entretanto, a inteligência primordial, anterior a nome e forma, por nunca ter nascido, não sofre desgaste - e nunca morre. Nunca desaparece porque não aparece!
Consciência nunca aparece! Ela não existe na mesma dimensão do corpomente.
A inteligência primordial é a BASE para tudo.
O que os mestres querem nos lembrar é que todos nós somos isso.
Todos nós na intimidade somos uma consciência além de nossa identidade como seres humanos.
Mas simplesmente indizível.
Aqui entra o silêncio...e as respostas se desmancham com as perguntas...

Sambodh Naseeb

...


SÓ HÁ CONSCIÊNCIA

Ser o que somos deveria ser tão fácil, né?
Afinal, o fácil é o espontâneo, o natural.
Portanto, chegamos a triste conclusão de que perdemos a naturalidade.
O estado natural é a recuperação de um espaço intocado.
Este espaço é o que Somos Agora.
Somos este espaço intocado pelo pensamento, pelo sentimento ou pela sensação.
A dimensão da unicidade não está no tempo nem no espaço, mas exatamente Agora.
Ser = Agora.
Ser Natural = viver espontaneamente, em aceitação e criatividade.
Aceitação para amar suas limitações.
Criatividade para brincar no mundo dos sonhos, brincar no mundo da mente.
Talvez ser natural é recomeçar a visitar o Agora onde minha identidade evapora.
No Agora, evapora.
No Agora - No Instante - No Aqui
Só há consciência.

APENAS AGORA

Você não pode existir sem o sol, sem a água, sem o fogo, sem as pessoas, sem comida... somos seres interdependentes. Não é só você que precisa da vida, a vida precisa de você. Não é só eu que preciso do divino, o divino também precisa de mim. Por que? Não há nada que esteja separado do divino. Você pode dizer que tem muitos membros, braços, dedos, cabeça, pulmões... Mas tudo isso faz parte de um organismo, do seu organismo, e vive em harmonia com tudo o mais. O divino é assim. Aparentemente separado em sujeito e objeto, mas profundamente em plena unicidade, o tempo todo, sempre Agora. Apenas Agora.




Sambodh Naseeb

sábado, 25 de maio de 2013

SILÊNCIO & ESTRELAS

O silêncio é sempre possível Agora.
Se não for Agora, quando seria?
Deixe a máquina do tempo descansada - e vá olhar as estrelas!

Naseeb

quarta-feira, 22 de maio de 2013

VIDA E MORTE


Vida e morte não são dois fenômenos separados; são os dois lados de uma mesma
moeda, são dois aspectos de uma mesma moeda. Se você penetrar profundamente verá
que a morte é vida e que a vida é morte. No momento em que você nasce, começa a
morrer. E sendo assim, quando você morre começa a viver novamente. Se a morte está
implícita na vida, então a vida também está implícita na morte. Uma pertence à outra, são
complementares.
A vida e a morte são como duas asas ou duas pernas: não se pode andar só com a
perna direita ou só com a esquerda. Na vida, não se pode ser direitista ou esquerdista, é
preciso ser ambos ao mesmo tempo. Com uma doutrina pode-se ser direitista ou
esquerdista. A doutrina nunca é verdadeira para com a vida e não pode ser, porque a
doutrina da necessidade precisa ser limpa, nítida e clara, e a vida não é assim — a vida é
vasta.

OSHO

terça-feira, 21 de maio de 2013

EM SI


Quem é você?
Aquilo que você vê ou aquilo que vê?
Se você é aquilo que você vê, você é um objeto.
Se você é aquilo que vê, então é um sujeito.
Quem é você?
Você vê um pensamento ou um pensamento vê você?
Você é sujeito ou objeto?
O absoluto ou o relativo?
É o relativo algo que existe EM SI?
Não.
O feio vem pelo pelo bonito.
O escuro pelo claro.
O bom pelo mau.
O relativo é algo que não existe EM SI.
Portanto, o que existe é o absoluto (que contém a ideia de relativo em si).
Este absoluto existe EM SI.
Mas por existir EM SI, não é um tipo de conhecimento sujeito x objeto.
Na verdade não é um conhecimento.
É a realização daquilo que está consciente do conhecimento.
Quem é você?