domingo, 24 de maio de 2015

NÃO HÁ NÍVEIS NA CONSCIÊNCIA, E SIM NA MENTE!




Quando alguém fala de níveis de consciência, ela está na verdade falando de níveis da mente. Não há níveis na Consciência. A Consciência não é dividida. É um Todo. Um Todo contínuo. É por isso que descansar na Consciência significa paz, haja vista que o conflito exige duas partes. Portanto, se falamos de níveis, de estágios, estamos ainda falando da Mente.
Mente é a criação da aparente pluralidade, dos muitos, da diversidade.
Consciência é sua Fonte, e portanto, una em seu conhecer.
A Consciência de que falo, neste ensinamento inspirado por Osho, Ramana Maharshi, Shankara e Buda, é uma Consciência que está em todos os estados de mente, e ainda além deles. Estando em todos os estados, pode ser confundida com eles, tamanho envolvimento e identificação. E porque está além de qualquer estado é que em SI MESMA não se envolve nos processos da mente e do ego, que acontecem em SI MESMA, assim como as nuvens acontecem para o espaço no céu.
As nuvens da mente não afetam o céu da Consciência.
Esta Consciência é como o "Buda Primordial" no ensinamento budista, que está em tudo que aparece, e mesmo assim, vive além das aparências, sendo a consciência das aparências enquanto elas duram.
É o Atman do caminho hindu, em que a alma individual (jiva) e a universal (brahman) são idênticas, e só distinguíveis por causa de uma divisão aparente formada pelo ser imaginário formando pelo pensamento.
É a centelha divina, no caminho original do sábio Jesus, anterior à igreja, onde é postulado que "Eu e meu Pai somos Um", significando que a criatura e o criador, visto de uma visão profunda e unitária, não são duas partes, mas processos complementares do Todo e de uma mesma substância.

Nenhum comentário: