domingo, 3 de maio de 2015

HÁ APENAS AMOR



Se dizes que tudo é Deus, concordo, só costumo usar outra palavra, que acho mais impessoal: Consciência. Mas quando dizes que esta FLOR é Deus, não posso concordar, porque Deus nunca está sendo, ele nunca está sujeito a desaparecimento...podes dizer que é uma expressão de Deus... Por que? Porque tudo que vemos é através dos sentidos e da mente, no tempo, no espaço... E tempo e espaço não existem, a não ser para a sua mente!!! Logo, só existe Deus (Consciência), porque isto que chamamos Deus não pode se tornar não-existente. Tudo o mais não existe, porque está no tempo sujeito a transformações sucessivas e infinitas...Como Platão dizia (e que poucos filósofos compreendem) a respeito das cópias...tudo é uma cópia do original...os hindus já falavam em Maya, o mundo da ilusão...mesma coisa...

Assim, quando vejo a beleza de uma flor, o que estou vendo é a beleza de Fonte Única Essencial, a beleza de Deus, a beleza da Consciência-Inteligência-Primordial, e não de uma flor. Quem vê a flor é minha mente limitada. Mas a consciência apenas vê e sente a presença da FONTE, em todas as coisas, porque, novamente, todas as coisas são a objetivação da Fonte Única. A Fonte Única permanece atrás dos bastidores. E mais: a Fonte está além da relação sujeito e objeto. É o mesmo com o Amor. No Amor Real não há aquele que ama. Não há aquele que é amado. Há apenas Amor. 

Não é possível ver ao mesmo tempo as duas gestalts. Ou vês através dos olhos de Deus, ou vês através dos olhos do ego (da pessoa individual que tem vontade própria).

Sambodh Naseeb


Nenhum comentário: