sexta-feira, 6 de abril de 2012

O OBSERVADOR


Se você aprendeu a meditar, então deve ter sido ensinado sobre a diferença entre a mente e a consciência. A mente é sempre o nosso julgador interno. A consciência está sempre por trás, como pano de fundo, dando luz à mente. Sem consciência, não há processos mentais. Então é bom lembrar que:

1. O observador não julga.
2. O observador não se sente culpado.
3. O observador nunca está errado, nem certo.
4. O observador não pensa.
5. O observador não sente sentimentos.
6. O observador não conhece fracasso.
7. O observador é sempre perfeito e sem atributos ou definições.


Natta Naseeb

Nenhum comentário: