quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

UNO


Eu sempre gosto de contar a história de um monge que viveu China, no séc VIII, e que chamava-se Guensha Shibi. Ele era um pescador, e um dia ele foi com seu pai fazer uma pescaria, e o pai caiu na água e morreu. E ele não conseguiu o salvar o seu pai, e ficou desesperado. Depois ele se sentou quietamente no barco, e as águas se acalmaram, e as nuvens se foram, havia uma lua cheia que se refletia completamente nas águas. E ele se lembrou que os monges budistas diziam que a nossa mente deve ser tranqüila, tão plácida como as águas na qual a lua se reflete. E ele teve uma inspiração: que ele se tornasse um monge; era a maneira dele homenagear seu pai, que havia morrido, e ele não havia podido salvar. E ele vai ao mosteiro e, em pouquíssimo tempo, ele se torna o abade principal. Era raro, porque os abades eram só das elites aristocráticas, muito intelectualizadas. Ele era um homem simples, semi-alfabetizado. Mas as pessoas começam a vir de todas as partes perguntando a ele: - qual a essência do seu ensinamento? e ele dizia que "o universo é uma jóia maravilhosa, arredondada, mas não há dentro nem fora".
Isso merece atenção, é muito importante, o universo, vejam, mesmo naquela época, muito antes de terem descoberto que a terra era redonda, nós estamos falando do séc VIII, na China, ele dizia que o universo, tudo que existe é uma jóia arredondada que não tem dentro nem fora. A nossa mente dualista separa eu e o outro, dentro e fora. Nós temos que chegar a esse ponto da transcendência da dualidade, onde o uno se manifesta.
O que é o obstáculo do uno? É o duo, no cristianismo tem uma palavra especial para isso, é o diabo; no budismo também existem muitos diabos, nós falamos de muitas formas, muitas energias que querem nos separar e procuram nos afastar do uno. Mas nós dizemos que cada uma dessas forças que querem nos impedir, cada obstáculo da nossa vida, é um portal. E é o que nos permite perceber que nós podemos ir além, na hora que vem o obstáculo, oh! que horrível esse obstáculo, não... que bom que esse obstáculo veio até a mim, porque ele é uma porta, ele vai permitir uma penetração mais profunda na verdade.

Monja Coen

Nenhum comentário: