sexta-feira, 22 de abril de 2016

NÃO HÁ NINGUÉM






"A minha mente vai parar?"
Veja agora quem é você.
"Eu sou um observador do corpo e da mente.”
Se você é o observador, quem está preocupado com a mente?
"Sim, mas você quer dizer que é a mente que se preocupa?"
A natureza desse observador é silêncio, paz, não julgamento. Quem mais poderia se preocupar? Veja por si mesmo! Sendo um observador, há realmente algum problema? Quando você está em seu centro, há algum tumulto? Você não é quem pensa. Você não é quem sente. Você é o ser que não está localizado no espaço e no tempo. Confie nisso.
"Mas eu me identifico."
Calma aí. Fique quieto. Não toque em nada. Desse ponto de vista do silêncio, me diga: quem se identifica?
“Eu".
Quem observa o pensamento que você disse agora: “Eu me identifico”. Quem? Permaneça em silêncio. No silêncio, sem dizer nada, sem querer nada, sem interpretar, sem analisar. Quem se identifica?
"Não há ninguém!"
Isso mesmo! Permaneça nisso. Isto é a Identidade Original. Por que criar tanta confusão, não é mesmo? Sendo esta atenção pura, não há mais nada a fazer. Tudo que acontece é parte do funcionamento da Vida no seu todo. Quem vai interferir? Este é o caminho da entrega. Você percebe que o ego é só um pensamento, e então entrega a ideia de controle. Sem o controlador, não pode haver mais ego. E, sem ego, não há luta. Sem luta, a paz é convidada. Entrega acontece espontaneamente. Está calor, você transpira. Está frio, você liga o fogo. Então, o que você entregou de verdade? A ideia de controle! Fique Agora e veja.


Sambodh Naseeb

Nenhum comentário: