domingo, 26 de abril de 2015

O AMOR ESTÁ ALÉM DO TEMPO




O que é a mente? Aqui, quando falamos em realidade além da mente, propormos uma conotação bem particular. Mente significa pensamentos, uma coleção de pensamentos. Mente significa tudo aquilo que o corpo já sabe, e portanto, refere-se a um passado. Mente significa tudo que o corpo quer saber, e portanto, refere-se também a ideia de futuro. Mente é tempo. Você pode pensar sem tempo? Meio segundo é tempo! Mas veja: há alguma necessidade do tempo para que possamos nos dar conta deste exato instante Agora? E quem está se dando conta deste exato instante agora? Não é um pensamento. Não é um sentimento. É uma inteligência consciente agora.
Toda a nossa questão se volta agora da mente para o Agora. O que é o Agora? Ele está no tempo? Quando você acordou hoje pela manhã não era Agora? Quando tomou seu café, não era Agora? Agora que está lendo essas palavras não é Agora?
Os sábios dizem:"Você é eternidade!" Seria o mesmo que dizer que você é "Agora". Eternidade não é um tempo sem fim, e sim AUSÊNCIA de tempo.
Ausência de tempo significa Agora. Agora. Agora.
Vamos adiante: Onde o pensamento acontece na sua experiência? Ele acontece no passado, ,no futuro, ou acontece sempre Agora? Veja por si mesmo neste mesmo instante na sua experiência agora! E mais: este que está constatando, dando-se conta disso, está no passado, no futuro, ou exatamente Agora? Essa Inteligência consciente que você é neste instante está sempre fora do tempo! Você já se deu conta disso? Você já se deu conta de que nunca experimenta tempo? (Aquilo que pode experimentar tempo é uma entidade chamada eu-ego-imaginária-pensada). Você, como inteligência-consciente-agora jamais experimenta tempo. Para o você-real é sempre agora. O tempo ACONTECE como um pensamento dentro dessa inteligência-consciente-agora (mas acontece sempre agora, sempre agora). O corpo está no tempo, a mente está no tempo. Mas aquilo que constata isto é atemporal. E mesmo o corpo no tempo e a mente no tempo são experienciados sempre agora, nunca no tempo! Em outras palavras: Seja senhor do tempo, ou ele será o seu senhor!
É por isso que o AMOR não é encontrado no tempo. Afinal, ele não faz parte do tempo. Tempo é a morte do amor. Tempo é pensamento congelado, e não água fluida, cachoeira de vida. A realidade está além do tempo. O tempo é uma matriz utilitária para fins sociais e práticos, mas não serve quando o tema é felicidade. Quantos de nós buscam felicidade no tempo! Buscadores atrás de iluminação no tempo. Mas sabe o que o tempo faz? Frustra. Toda esperança no futuro registra o império da frustração. E o tempo (que é irmãozinho da mente), como um sádico senhor, retorna outra vez e diz: "Você precisa de mais tempo...". Por que? Para que o imaginário eu, a mente, possa sobreviver mais tempo...
A inteligência-consciente-agora é o DESFRUTADOR real. O desfrutador não está no futuro, porque a que está no futuro é só uma ideia - porque em realidade não existe futuro, a não ser em sua imaginação, em seus pensamentos. Você não vive um futuro que pensou. Você vive o Agora, indubitavelmente. Todas as ideias estão flutuando no Agora-Vazio-Maravilhoso cheio de possibilidades.
Tudo que podemos observar (pensamentos, sentimentos, sensações, percepções) aparecem e desaparecem neste "Vazio Maravilhoso do Agora". O DESFRUTADOR apenas precisa ser acordado. Ele É VOCÊ. Ele não é uma entidade que será encontrada no futuro. Ele vive fora do tempo. Os budistas o chamam de Natureza de Buda. Os cristãos conscientes o chamam de Cristo. Natureza de Buda ou Cristo não são entidades imaginárias, nem mesmo arquétipos. É a inteligência-consciente-agora como Vazio Maravilhoso, neste exato instante: o campo unificado onde tudo acontece intimamente, a tela onde todo o filme de sua vida se desenlaça.
Viver o Buda, Viver o Cristo, é chamar a simplicidade do Agora para a sua vida. É tão simples que a mente-tempo (este fantasma imaginário que parece ter poder próprio) acha complexo. Mas não esqueça: a mente vai achar complexo tudo aquilo que acaba com ela: O Agora acaba com ela. A simplicidade acaba com ela. A Clareza acaba com ela. O discernimento acaba com ela.
O desfrutador acordado é a luz que dissipa a escuridão da ignorância. Esta Luz sempre foi você e nunca deixará de ser. Apenas seus olhos se acostumaram a olhar para fora, em direção a tudo que esta luz ilumina, e não em direção a ela mesma. Quando a Luz vai em direção dela mesma ela começa a se reconhecer. como LUZ.
Como Buda disse: "A chave para ir além do sofrimento é conhecer a sua natureza primordial." E onde ela se encontra? Aqui e Agora.
Sambodh Naseeb
www.naodual.blogspot.com

Nenhum comentário: