segunda-feira, 12 de novembro de 2012

ENTREVISTA COM O GURU



Guru




P: O que é um Guru?

...R: No sentido literal GURU significa aquele que dissipa a ignorância.



P: O que é a conexão Mestre/Discípulo? Como isso funciona?

R: O Mestre é aquele que mostra que você é luz em si mesmo e que a escuridão nunca existiu. Através de sua Graça ele remove as idéias errôneas de que há um estado não iluminado que deve ser superado.



P: Quando alguém está adormecido – cheio de dúvidas e medos e controlado pela mente – como reconhecer um verdadeiro Mestre?

R: Um Mestre não pode ser reconhecido através de suas palavras ou ações, nada do que ele faça ou diz prova ou desaprova seu estado espiritual ou suas qualificações em ser um Mestre. Se sua mente automaticamente fica quieta e pacifica na proximidade de alguém, então isto pode ser uma indicação, não uma prova, que esta pessoa está qualificada para ser um professor espiritual. Não há outros sinais confiáveis.



P: Qual é a diferença entre você e eu ? Se você diz que não há diferença entre nós, por que você se senta em cima e eu sento-me aqui embaixo? Se eu sentar-me em sua cadeira, ninguém vai me ouvir ou acreditar em mim.

R: Não há diferenças. Todas as diferenças são imaginárias. Se você imagina que há diferenças, você pertence ao chão. Se você não tem dúvidas ou pensamentos sobre diferenças imaginárias, você pertence a cadeira.



P: Praticamente todos os Mestres espirituais tem sido homens. Por que? É mais difícil para a mulher atingir a Iluminação?

R: Há somente um Mestre, e ele não é nem macho, nem fêmea. Ele brilha dentro de você, é seu próprio Self. Se você pensa que você é uma mulher, então o pensamento previne você de estar consciente disso.



P: Nós viemos à Índia para encontrar um Guru? Ou nós podemos nos tornar auto-realizados sem um professor vivo, usando nosso próprio insight?

R: Um não pode realizar o Self sem a graça de um Guru vivo. Enquanto você pensa que você tem um corpo, somente um Guru no corpo pode ajudar você. Você não encontra um Guru indo de um país a outro. Você o encontra por ter um intenso desejo por liberdade.



Morte



P: O que acontece quando uma pessoa Self-realizada deixa o corpo? Se não há necessidade para reencarnar, onde ele vai?

R: Não há algo como uma pessoa Self-realizada. Quando não há a “pessoa” o Self é realizado. Quando não há a “pessoa” a questão de ir ou vir não pode surgir. O corpo é um aparecimento no Self. Quando o corpo desaparece o Self permanece e isso é como sempre foi. Realização é o entendimento “Eu não sou este corpo que vem e vai, eu sou esta permanência, esta realidade imutável na qual o corpo e tudo mais também aparece.”



P: O que é o Jiva ou a Alma que reincarna numa pessoa não iluminada?

R: O jiva é esta entidade que clama ser sua todas as atividades do corpo e da mente. Se você morre sem encontrar quem e o que você realmente é, este jiva, junto com todos os seus desejos e medos acumulados, encontrará outra forma para invadir e perturbar.



P: Nos falaram que às vezes uma alma não encontra um veiculo apropriado imediatamente: pode haver um tempo longo entre deixar um corpo e entrar em outro. O que acontece com o Jiva durante este período? Nós estamos cônscios enquanto neste “intervalo”?

R: Um jiva pode encontrar outra forma quase imediatamente ou pode levar varias centenas de anos. O que acontece neste período? Ele goza ou sofre em acordo com seu karma, do mesmo jeito que isso acontece quando ocupa um corpo humano. Em qualquer forma ou mundo, que o jiva exista, ele estará sempre se alternando entre prazeres e dores.

P: Se nossa natureza é SAT-CHIT-ANANDA (Conhecimento - Consciência - Êxtase) – por que nós deixamos este estado bem-aventurado e assumimos a forma corporal, aprendendo através de tantas vidas o que provavelmente já sabemos de inicio? Algumas vezes eu sinto que só quero ir para casa? Onde é minha Casa?

R: Porque assumir que você deixou Sat-chit-ananda. Uma suposição desta lhe traz um problema sem-fim. Por que não ter a convicção de que você sempre esteve em “casa”, de que você sempre tem estado em bem-aventurança, e sempre estará? Se você deixar ir esta idéia de que pegou uma forma corporal, você descobrirá que sempre esteve em Sat-chit-ananda.



P: Por que nós não nos lembramos nada das nossas vidas passadas?

R: Algumas pessoas lembram, a maioria não. Relembrar o passado mantêm você no passado. Quanto menos você lembrar do passado, melhor será para você.



P: Que tipo de reencarnação vem para alguém que comete suicídio?

R: “Sui” significa “Self”. O suicídio real será extinguir a vida deste “self” que você pensa que é. Se você puder fazer isso, não haverá mais mortes e renascimentos. Se você simplesmente mata o corpo, você rapidamente encontrara um novo corpo para continuar seu sofrimento.



Iluminação



P: O que é Iluminação? No seu livro “Wake up and Roar” é dito que uma mente quieta é Iluminada, não seria mais correto dizer que completa e permanente ausência da mente é Iluminação?

R: Quando o “Eu” que aparece para clamar ser o dono de todos os pensamentos e ações é permanentemente erradicado, a Iluminação permanece. Uma mente quieta é simplesmente uma mente ativa que entrou em descanso. Iluminação é o substrato de ambos os estados.



. P: A Iluminação muda o corpo, quimicamente de alguma forma? Ocorre no momento da Iluminação um aumento súbito de energia?

R: Quando você é um com a fonte de seu Ser você está ligado há um infinito estoque de energia. Quando você não mais pensa “Eu estou fazendo isso”, a Força do Self toma posse, possibilitando todas as atividades serem feitas com uma abundância de energia. Ramana Maharshi disse algumas vezes que a Força do Self surgia através dele tão forte que ele não conseguia manter sua cabeça quieta. Sua cabeça tremia sempre, exceto quando ele estava em samadhi ou quando olhava atentamente nos olhos dos devotos.



P: Pode uma pessoa comum se tornar Iluminada, ou você tem que ser um buscador espiritual no caminho?

R: Se você não quer isso, você não ganha isso.



P: Como eu posso dizer se eu sou Iluminado ou não?

R: Abra seus olhos e olhe em volta. Se você ainda vê um mundo exterior e distante de você, você não está iluminado.



P: Por que não?

R: O mundo e aquele que o vê são ambos projeções da mente, e enquanto houver esta mente, a iluminação estará encoberta. Quando você experimenta e sabe diretamente, sem precisar dos olhos, que o mundo é uma manifestação sem uma razão dentro do seu próprio Self, você não precisará perguntar se você é ou não Iluminado.



P: Você pode antever em um futuro não muito distante onde haverá muitas pessoas na Terra que estarão Iluminadas?

R: Não há futuro, não há pessoas, não há Terra, não há ninguém buscando Iluminação, e não há ninguém ganhando isso. Esta é a ultima e única Verdade.



P: Iluminação significa que você está sempre feliz? Quando a coisas difíceis e tristes ocorrem em sua vida, elas afetam você? Quando você fica bravo e em Satsang põe pessoas para fora, você fica em paz, feliz e em bem-aventurança por dentro? É a diferença entre você e nós o fato de que nós nos identificamos com nossas emoções e permitimos que elas nos controlem enquanto você não ?

R: Felicidade é permanente. Ela está sempre lá. O que vem e vai é a infelicidade. Se você se identifica com o que vem e vai, você será infeliz. Se você se identifica com o que é permanente e está sempre lá, você será feliz em si mesmo.

Raiva é uma das minhas boas amigas. Ela está sempre lá quando eu preciso dela para tratar de algum negócio. Ela é muito útil. Ela faz seu trabalho sem perturbar-me e depois sai de cena até que a precise novamente.



P: Quando a pessoa está “madura” para a Iluminação? Há um período de gestação que precede a Iluminação como os nove meses de preparação e crescimento que precedem o nascimento de uma criança?

R: Você está pronto para a Iluminação quando você não quer nada alem disso. Para nascer um bebe você deve despender nove meses ficando maior e maior. Para Iluminação você deve ficar menor e menor até você desaparecer completamente.



P: Você diz que eu devo encontrar a fonte dos meus pensamentos e permanecer lá. Como eu faço isso?

R: Olhando dentro de você para ver de onde eles vêm.



P: Você ainda tem pensamentos contínuos ou como Mestre você somente tem pensamentos quando eles servem a um determinado propósito? Você pode escolher ficar sem pensamentos?

R: Pensamentos aparecem e desaparecem mas eles não são “meus”, então eles não me incomodam. Deixe que eles venham, deixe que eles vão. O que isso importa? Eles não tem nada a ver comigo.



P: O que é o Self inferior? O que é o Self superior?

R: Não há inferior ou superior no Self.



P: Outros professores dizem que um longo período de purificação é necessário antes que a Iluminação possa acontecer. Você tem dito que você deve tornar o seu ser belo antes que a Verdade o abrace. Como podemos tornar nosso ser puro e belo?

R: Você não pode tornar-se puro através de qualquer atividade física ou mental. Pureza é somente quando não há pensamentos. A Verdade não é muito atlética. Ela não pode pega-lo se você fica se movendo por aí. Ela somente o toma e o abraça se você estiver absolutamente quieto.



P: Se a liberdade da escravidão é nossa verdadeira natureza, por que são tão poucos que realizam isto?

R: Porque são muito poucos os que se importam com isso o suficiente ou querem isso o suficiente.



P: Iluminação implica Onisciência?

R: Não há nada separado do SELF que pode ser conhecido e nada no SELF que pode saber isso. A idéia de onisciência somente pode aparecer quando há um sujeito que tem conhecimento sobre um infinito número de objetos. Se não há sujeito e não há objetos, o que acontece com a onisciência?



P: Quando você é iluminado você ganha o conhecimento de suas vidas passadas?

R: Quando você é iluminado você tem o conhecimento que nada nunca aconteceu.



Mente



P: O que é a mente? O que é a não-mente? A não-mente é uma ausência temporária da mente ou isto é permanente?

R: A mente é justo uma coleção de pensamentos ao longo do “EU” que os move em torno. Quando “EU” cai fora não há mente. Quando a não-mente submerge dentro de sua fonte e fica lá, a realidade brilha, permanentemente e irrevogavelmente.



P: A maioria das pessoas tem receio de deixar ir suas mentes porque eles pensam que eles precisam dela para funcionar no mundo. Como suas atividades diárias serão feitas se não houver um que decida o que e como fazer?

R: Experimente e veja. Você é como alguém em um PABX que pensa que tem que correr em torno e fazer as conexões por si mesmo. Relaxe, pare de interferir, e você verá que todo o show continua por si mesmo sem nenhuma intervenção sua.



P: Muita gente tem despendido anos com êxito no esforço de aquietar suas mentes. Isto os traz mais próximos da Iluminação ou eles simplesmente aumentam sua força de concentração?

R: Pessoas que tem êxito em seus esforços de aquietar suas mentes estão se concentrando intensamente em um objeto do pensamento chamado “silêncio”. Este não é o silêncio do não pensamento. Isto é uma experiência de estado mental através de intenso esforço, quando ambos, o esforço e os pensamentos cessam, a Iluminação ocorre.



P: Algumas vezes em Satsang você usa o Buda como um exemplo. O Buda alcançou a liberdade através da meditação, ainda assim você sugere que há limitações na meditação. Poderia nos explicar sobre isto?

R: O Buda tentou todos os tipos de meditação e tapas antes de chegar a Bodhi Gaya, mas ele não teve nenhum resultado. Quando ele se sentou embaixo da arvore bodhi, tudo que ele tinha era uma firme determinação que não iria se mover antes de alcançar a Iluminação. Foi a sua determinação em ser livre que conseguiu sua liberdade, não nenhuma prática anterior.



Vida



P: Quem sou eu?

R: Aquilo que você imagina ser. Quando você para de criar identificações para si mesmo, você encontrará quem você realmente é.



P: Quem é Deus?.

R: Quando você projeta um mundo de sonhos para si mesmo e vive nele, você também projeta um Deus que olhe por ele. Quando você para sua projeção, ambos o mundo e Deus desaparecem.



P: Depois da Iluminação, nós entendemos tudo sobre a vida? Ou o propósito da vida fica no coração como um mistério e não como um enigma a ser resolvido?

R: O Self será sempre um mistério porque não há nada fora dele para compreende-lo, analisa-lo ou entende-lo.



P: Qual é o significado da vida?

R: Porque deve haver algum significado? Qualquer significado que você atribua para isto é justamente uma idéia em sua mente. A Vida não é afetada ou explicada por nenhuma idéia que você possa ter sobre isso.



P: Você pode por favor falar sobre como aprender a viver, simplesmente ser aqui agora. Algumas vezes estando a sua volta eu sinto você compartilhando conosco ordinárias atividades diárias. Eu penso sobre o Zen dizendo “Antes da Iluminação cortar lenha, carregar água, após a Iluminação, cortar lenha, carregar água”....

R: Antes da Iluminação você pensa, “Eu preciso cortar lenha, eu preciso carregar água”. Depois de tudo a lenha é cortada, a água é carregada mas isto não tem nada a ver com você. Isto simplesmente acontece.



P: Quando nós estamos no ‘intervalo’ entre vidas, nós conscientemente escolhemos o corpo que nós queremos reencarnar, nossos pais, e essas coisas? Se é assim, como nós escolhemos?

R: Isto não é uma agencia de viagem que você pode pegar um bom local para seu próximo nascimento. Seus pensamentos e desejos nessa vida impulsionara você a uma nova forma e não necessariamente a uma muito boa. Isto está fora do seu controle. Agora mesmo você pode exercitar controle buscando de onde vem os seus pensamentos e desejos. Após sua morte será muito tarde.



P: Por que nós temos tanto medo em nossas vidas? Por que confiar em cada momento é tão difícil?

R: Se você vive no ego, você automaticamente monta situações de ‘eu’ e o resto do mundo. Para defender o ego você deverá ser egoísta e você deverá temer os outros porque eles todos ameaçam o seu bem estar. Como você pode confiar em qualquer um nessa situação?



P: Muita gente acredita que há algo como um “ego saudável”. Uma pessoa com um ego saudável pode ser confiante,

Cônscio de suas habilidades e limitações, gostos e não gostos, tem alta auto-estima, e assim vai...Existe algo como um “ego saudável”? Isto pode levar a liberdade?

R: Uma pessoa que confia em si mesma e tem alta auto-estima (o que os psicólogos chamam de ‘ego saudável’ não está mais próximo da liberdade do que qualquer outro. Esta pessoa pode sentir que está feliz e que não precisa de grandes mudanças em sua vida. A pessoa que entende que este ego está continuamente causando problemas mentais esta mais propicio a buscar soluções. Não há algo como um ego saudável assim como algo não há algo como doença saudável. O ego não pode o levar a liberdade, ele só pode obstruir isso. Ego e liberdade não podem coexistir. Quando o ego desaparece, a liberdade substitui isso.



Sonhos



P: O que são sonhos? Por que nós sonhamos?

R: Sonhos são projeções mentais, de noite vocês os projetam dentro de suas cabeças, durante o dia vocês os projetam fora de suas cabeças. Vocês sonham esses mundos porque há um forte desejo de desfruta-los.



P: Você me diz ‘ Acorde!’ que eu estou sonhando neste momento. Quando eu vou dormir de noite eu não me lembro de nada até que eu acorde na manhã seguinte, e algumas vezes eu tenho sonhos que sinto tão reais quanto quando estou acordado em, tão real quanto a sensação de que eu estou sentado aqui agora. Como nós sabemos o que é real e o que é irreal?

R: Todos os seus sonhos são irreais até mesmo o sonho que você chama de estado acordado, a única realidade é a tela onde eles aparecem. Quando você se identifica com a tela e não com as figuras, você saberá o que é real e o que é irreal.



P: Quando estou sonhando algumas vezes sinto que eu sou simultaneamente todas as figuras do sonho. Ao mesmo tempo eu sinto que estou observando todas essas figuras e tudo o que esta acontecendo. Ainda eu não tenho nenhum senso de controle sobre o que estou sonhando. É justo um acontecimento, eu sou o sonho, eu observo o sonho, eu não posso controlar isso. O que está realmente acontecendo?

R: Você esta justamente sonhando. Se você quer saber o que realmente está acontecendo acorde.



P: Você diz que não há diferença entre sonhando e o estado acordado. Agora mesmo, como você pode dizer que você esta no estado acordado e não sonhando que você esta dando Satsang?

R: Eu não estou em nenhum dos dois estados. Ambos os estados alternativamente aparecem em mim. Você está sonhando que eu estou dando Satsang, mas seus sonhos não me tocam, nem me afetam.



P: Por que nós temos dificuldades em relembrar nossos sonhos?

R: O cérebro é programado para esquecer a maioria do que nós sonhamos. Esta é justamente a maneira que o corpo funciona.



P: São nossos sonhos mensagens? Eles querem nos dizer algo?

R: Eles estão dizendo-nos que criação é um sonho, e que há a possibilidade de acordar ( sair fora) do sonho.



P: Você é consciente quando você dorme? Se é, o que é?

R: A mesma consciência permanece em todos os estados acordado, dormindo ou sonhando. O aparecer e o desaparecer destes três estados alternativos não afetam esta consciência, isto não é consciente dos três estados, eles simplesmente aparecem e desaparecem nesta consciência.



Livre arbítrio versus determinação



P: É tudo em minha vida, por exemplo o momento e método da minha morte, predeterminado? Que liberdade de escolha e ação eu tenho em minha vida? É o momento da Iluminação predeterminado, ou pode ocorrer em qualquer momento?

R: Todas as atividades que um corpo executa são predeterminadas. A única liberdade que você tem é escolher não se identificar com o corpo que está executando as ações. A Iluminação não acontece no tempo. Ela acontece quando o tempo para.



Desejo



P: Nós vivemos em tempos de abundância. Nós podemos escolher entre inúmeros diferentes objetos e nós podemos nos encontrar presos em um desejo sem-fim por mais, maior e melhor. Como podemos viver no “mercado”, mas não envolvidos nisso?

R: Não indo as compras por objetos dos sentidos.



P: O que é o desejo? Qual é o caminho para a verdadeira felicidade?

R: Discriminando o que é real e permanente e o que é irreal e impermanente. E assim desejando o primeiro e não o ultimo.



Sexo



P: O celibato ajuda-nos na realização do SELF?

R: Não há sexo no SELF. Eu tive criança, netos e bisnetos, e nenhum deles me segurou.



P: Há muitos caminhos para a Iluminação, incluindo o caminho que usa a união com o parceiro como um caminho para o Divino. Algumas pessoas tem experenciado quando faz amor com seu companheiro, sentimentos de união com a existência. Você acredita que é possível alcançar verdadeira liberação neste tipo de caminho?

R: Atividades físicas pode produzir somente resultados físicos. Atividades mentais produz resultados mentais. Atividades sexuais produz bebes. Iluminação não é produzido por nada disso.



P: Há um modo correto para praticar o sexo e a sexualidade?

R: Vá até Khajuraho e aprenda como fazer isso no modo indiano.



Entrega



P: Entregar-se ao Mestre é o mesmo que render-se ao Divino dentro de nós todos, ou isto é novamente olhar por objeto fora de nós mesmos?

R: O Mestre não é um objeto fora de você, ele esta dentro de você como seu próprio SELF, entregue-se a ele lá.



P: Como a verdadeira entrega é realizada?

R: Indo de volta a sua fonte e descobrindo que não há ninguém para se entregar, nem nada para entregar.



Amor



P: Qual a diferença entre amor e compaixão?

R: Para o ego, amor é apego criado pelo desejo, enquanto compaixão é um sentimento de pena pelos outros. Quando não há ego os dois são o mesmo.



P: Nós todos desejamos amar e ser amados e de tempos em tempos novamente nossa procura pelo companheiro perfeito acaba em desapontamento. Só é possível amar outro quando ambos são Self-realizados? E quando nós estamos Self-realizados, nós não amaremos todos da mesma forma, o que torna a monogamia impossível?

R: No Self não há outros para amar ou ser monogamico com. O desejo de um companheiro perfeito sempre acabara em desapontamento porque não há nada como um par perfeito. Parcerias são sempre imperfeitas.



P: Pode o amor ser incondicional quando nós ainda vivemos no ego?

R: Não



P: Deus é Amor?

R: Você o trouxe para a existência. Seja criativo, faça ele ser aquilo que você quer que ele seja.



Esta entrevista foi dada em Satsang ( encontro com a verdade),

Em Lucknow, Índia, 26 Agosto de 1994, traduzido por Shanti, em Amor e Agradecimento.

Nenhum comentário: