quarta-feira, 25 de julho de 2012

PRESENÇA OCULTA

Ainda fico pasmo com a magia dos ensinamentos simples da não dualidade ou Advaita. O simples questionamento em relação ao eu. Diga: "O que é este eu?" ao invés de "Quem sou eu", porque desse modo você nem personaliza para depois despersonalizar. "O que é este eu?" revela uma consciência/inteligência pré/mental. Eu não sou parte da vida. Eu sou a vida. Uma parte da vida pode ser o corpo, mas o corpo por si só não se define! A mente? Mas a mente é dependente da consciência. ela não tem existência independente, e por isso, não existe EM SI. algo que, para existir, necessita de outro algo ou outros "algos", o que os antigos orientais chamariam de "ilusão". Ilusão apenas por não possuir natureza independente. O pensamento depende da consciência. Volte para a Fonte e Seja. Apenas isso. Os olhos vêem, os ouvidos ouvem, a pele toca. Sem nenhuma interpretação. Silêncio.

Naseeb

Um comentário: